Posted by : Dento Jun 27, 2018





Os protagonistas do Aventuras em Johto pararam tudo o que estavam fazendo para celebrar a magnífica Copa do Mundo, evento que acontecia a cada quatro anos e que, pela primeira vez, reunia grandes amigos para acompanhar todo o evento. Grandes personagens da Aliança se cumprimentavam pelos corredores, se abraçavam, falavam alto e faziam festa, com direito a churrasco, refrigerante para as crianças e até mesmo barris de cerveja para os adultos. Os times estavam surpreendendo, todos os jogos tinham resultados imprevisíveis e todos os favoritos estavam tendo dificuldades perante seleções que eram consideradas pequenas.

Treinadores e Pokémon acompanhavam o jogo do Brasil em uma grande TV de tela plana. Com a narração emocionante do Professor Birch e comentários de seus colegas Samuel Carvalho, Professor Kukui e Sycamore, nenhum lance passava despercebido. Claro que havia muita discussão em torno do famigerado Pokémon Telecaster, um dispositivo que a FIFA utilizava para auxiliar os juízes em campo para não deixar passar possíveis lances de pênalti ou má conduta dos jogadores. Acontece que muitos dos lances eram passíveis de bastante polêmica, para sofrimento dos personagens, que assistiam agoniados o jogo da seleção brasileira contra a Costa Rica. Em uma das cobranças de pênalti, o craque do Brasil, Aerus Draconeon, o Garchomp, foi derrubado na área do gol da Costa Rica por Oliver, o Goomy. Os comentaristas ficaram divididos.

— Claramente pênalti! — exclamava Kukui.
— É um lance de interprretación. Aerus se jogou, não é a primeira vez que ele faz isso nessa competição... — argumentava Sycamore, calmo.
— Menino Draconeon, craque do futebol brasileiro, derrubado, massacrado, apanhando dos oponentes, dá cartão, seu juiz! — ainda que tivesse de manter uma postura neutra, era clara a torcida de Birch para o Brasil.

Amy e Luke Wallers discutiam fervorosamente, enquanto Ethan e Dawn tentavam separar os dois, tentando prevenir uma agressão física.

— Esse seu Pokémon é fresco demais, Luke, só cai!
— Mas que porra é essa que cê tá falando aí, menina? Manja de nada de futebol e tá querendo dar pitaco, e ainda errado?!
— Eu vou te mostrar o quanto eu manjo de futebol! — se não fosse Ethan segurando-a com todas as forças que conseguia reunir, mesmo que tremendo, a garota teria socado todas as partes do corpo de Luke que seus punhos alcançassem.

O juiz apitou. Fim do primeiro tempo. Jogo empatado em zero a zero.

Os nervos foram sendo acalmados durante o intervalo. Mais carne sendo assada. Glenn Combs dando uma palhinha de alguns sucessos para animar o público enquanto o segundo tempo não começava. Forrest olhava o astro com os olhos brilhando, afinal, não era todo dia em que você estava no mesmo local que uma grande estrela. Camila dançava loucamente enquanto Ruby e Calem discutiam qualquer coisa sobre qual marca de álcool gel era mais efetiva contra bactérias. Sapphire, Serena, Lyra, Hilda e Hal olhavam hipnotizados para Lance e Cynthia, que debatiam sobre estratégias sobre batalhas Pokémon — e eles sabiam MUITO!

Início do segundo tempo. A Costa Rica avança com a bola, Akebia, a Roserade, agilmente passeia driblando os oponentes, cruzando para Fabi, a Pichu, que perigosamente chuta a bola para a trave do gol do Brasil. Os torcedores no estádio e na sala de reuniões da Aliança Aventuras suavam frio. Se o Brasil perdesse, seria eliminado.

O jogo continuou zero a zero. O juiz deu acréscimo de seis minutos. Os corações batiam tão forte que podia-se facilmente confundir quem escutasse com um desfile de escola de samba. Aerus tocou a bola para Theodore que tropeçou na chuteira e caiu de cara no chão. Barão Maximiliano rapidamente dominou, passando por Oliver, o Goomy, e Fabi, tendo apenas Akebia em sua frente. A Roserade não conseguiu desviar a bola. O Barão bateu com o pé direito para dentro da rede do gol da seleção oponente.

BRASIL 1 X 0 COSTA RICA

O público gritava. Até mesmo Red, que havia passado praticamente o jogo inteiro isolado dos amigos apenas analisando as posições táticas dos jogadores junto à Silver, soltou uma exclamação audível de alívio. O Brasil, enfim, não estava eliminado. Amy e Luke se abraçavam, pulando feito loucos na comemoração do gol.

O tempo havia passado. O jogo se aproximava dos 52 minutos.

— Pode apitar, seu juiz. Acaba o jogo, vamos! — pedia o Professor Birch.

A Costa Rica não deixaria barato. Akebia, quase como se utilizasse um Quick Attack, correu com a bola dominada nos pés, tocando para Oliver que mirou em Fabi. Theodore, no entanto, novamente tropeçou no cadarço da chuteira e caiu ao chão, em cima de Pichu, atrapalhando o passe. Barão Maximiliano furtou a bola e, veloz como um Agility, avançou livremente para o lado oposto. Aerus Draconeon olhou firmemente para os olhos do companheiro e recebeu a bola. Não pensou duas vezes, chutou na gaveta, no canto superior direito do gol onde goleiro nenhum alcançaria, mesmo se fosse um Staraptor poderoso.

Era inacreditável. O juiz apitou. O silêncio da incredulidade tomou conta do estádio e dos personagens da Aliança.

BRASIL 2 X 0 COSTA RICA

O som ensurdecedor tomou conta do ambiente. Birch berrava no microfone, mas ninguém conseguia ouvir suas palavras devido à euforia. Todos choravam, gritavam e se abraçavam, vibrando com a vitória difícil da seleção brasileira. Aerus Draconeon caiu de joelhos no meio de campo, chorando também. Após tanto criticá-lo, a torcida agora reconhecia novamente seu talento e o aclamava como o grande herói que era.

{ 2 comentários... read them below or Comment }

  1. Melhor crossover improvisado da Aliança mano kkkkkkkkk Não entendo muito de futebol também, mas estamos aí na torcida pelo nosso Brasil. Acho típico do Aerus cair, rolar no chão, fazer cena e gritar que foi falta pra depois tomar cartão só por ter exagerado haha. E olha só essa discussão épica entre Luke e Amy, quanto tempo esperamos isso? O momento foi tão especial que mereceu até o primeiro palavrão do Aventuras em Johto né? kk Achei inusitado que das minhas terras você escolheu dois personagens que eu quase esqueci que existiam, Akebia e Barão, mas pior que gosto muito deles! Vamos ver o que as próximas partidas da Copa da Aliança guardam kk

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Canas!

      Eu fico muito feliz que você tenha gostado. É uma baita responsabilidade escrever algo com os personagens da Aliança, já que cada personagem é único, e ter a ousadia de escrever uma história com eles é sair da sua zona de conforto, estudar cada personagem individualmente e escrever pensando nas características de cada um, pensando em como eles irão interagir uns com os outros sem perder a essência (até porque, cada autor é único, e cada personagem tem um pouco de seu autor - você mesmo quem diz), então ver que eu consegui elogios por isso quer dizer que eu fiz um bom trabalho - e eu fico aliviado por isso. Sinceramente, eu não sei se terão outros capítulos, mas só de ver esse feedback já é um baita incentivo! ♥

      Se essa história existe, eu dou créditos ao Donnel, que fez uma escalação de várias seleções com os Pokémon da Aliança - e a partir daí foi que veio a ideia de fazer esse especial. Assim como o Aventuras em Johto em si, mais uma vez eu não construí isso sozinho. Ok, o brainstorming de sentar e adaptar um jogo inteiro dentro de um especial pequeno somando com a aparição de vários personagens incríveis foi meu, mas se não fosse a ideia dele, ela não teria surgido.

      Vamos ver o que rola daqui pra frente!

      See ya, maninho! Obrigado! <3

      Delete

- Copyright © 2015 - 2018 Aventuras em Johto - Dento (Willian Teodoro) - Powered by Blogger - Designed by CanasOminous -