Posted by : Dento Dec 17, 2015




Mais uma vez, amanhecia na região de Kanto. Cada cidade agora começava a ficar iluminada pelo Sol. Todos estavam aconchegados pelo sono em suas casas, mas algo acontecia ali na cidade de Saffron. Um sinal alto tocava dentro de um prédio em especial e todos ali estavam atentos e corriam para onde o alarmante apito tocava. O som estridente e irritante chamava a atenção das poucas pessoas daquela metrópole que já haviam acordado. Todos observavam curiosos o prédio, vendo que até mesmo a polícia começava a chegar.

Para alguns, aquele prédio era apenas um local normal, enquanto outros sabiam que ali uma facção criminosa sombria colocava em prática seus planos. Todos os membros da corporação corriam desesperados pelos corredores do prédio ao lado de Pokémon farejadores.

O motivo de tanta agitação? Um roubo. Causado por uma bela e traiçoeira moça. A mesma encontrava-se no ultimo andar daquele prédio. Amy, como ela se chamava, possuía uma beleza exótica e invejável por qualquer garota da sua idade. Devia ter por volta de 15 anos. Olhos azuis penetrantes, cabelos longos e amendoados que iam até sua cintura. Suas curvas eram sinuosas e provocativas, que acabavam sendo mais destacadas ainda graças ao vestido preto que usava. Curto e com um decote que ressaltava seus belos e exuberantes seios. Em uma de suas mãos, segurava um objeto protegido por um embrulho branco.

Imagem by: Comicvine

— Lá esta ela! – Gritavam os agentes que acabavam de chegar ao ultimo andar do prédio.
— Não tem mais escapatória senhorita Amy. Devolva-nos isso já!
— O que foi rapazes? Perderam alguma coisa? — Debochava Amy, enquanto rodopiava o objeto em sua mão.
— Não nos faça de idiotas, Amy! Devolva isso! — Gritou outro homem.
— Acalmem-se rapazes, ela não tem saída. — Balbuciou uma voz feminina firme. Foi possível sentir a maldade da mulher que se pronunciou.

Até mesmo Amy pareceu temer aquela pessoa. Os agentes abriram caminho deixando uma mulher ruiva passar. A mesma usava um uniforme diferente, de cor branca com um “R” vermelho em seu peito. Seu olhar era destemido e maldoso, causando calafrios nos presentes. Todos ali pareciam respeitá-la. Exceto Amy, que, mesmo nervosa, ria sarcasticamente da mulher ruiva, o que lhe causava tamanha irritação.



— Você não sabe a loucura que está cometendo Amy. — Balbuciou a mulher.
— Estou ficando importante por aqui, não é? Para você vir até aqui me ver... — Debochava Amy, irritando ainda mais aquela mulher.
— Devolva-nos isso já!
— Você quer velha? Então vem pegar! — Desafiou a morena provocante.
— Peguem-na! — Gritou a ruiva.

Amy apenas liberou um sorriso sádico e colocou o objeto que segurava em seu decote. Os Rocket começaram a aproximar-se dela, com péssimas intenções. A moça os conhecia bem, e estava pronta para toda e qualquer situação. Começou a dar alguns passos para trás, ficando próxima ao peitoril do ultimo andar do prédio. Todos os agentes presentes se assustaram.  Sabiam que Amy era capaz de muitas coisas, mas o que provavelmente faria era loucura.

— Bye, bye, panacas. — Disse ela, sorrindo e acenando.

Em seguida, a morena jogou-se para trás, despencando do prédio. Os presentes ali se assustaram, mas logo tiveram outra surpresa. Um pássaro de plumagem marrom levantou vôo, e em suas costas jazia uma moça que sorria de modo sínico para os Rocket presentes. A mulher ruiva xingava e amaldiçoava Amy de todas as maneiras que podia enquanto via o Pidgeot com a moça voar para longe. Alguns dos agentes riam do modo como ela conseguira escapar, mas logo voltaram à seriedade assim que viram sua superiora ordenar.

— Peguem-na! Ela não pode fugir! Precisamos daquilo!
— Deixe-a senhora! Ele já foi avisado. Irá precisar de nossa ajuda com certeza, então, peguem seus Pokémon! — Falou um dos homens.

Nesse momento, todos começaram a sair dali, indo à procura de Amy. A mulher ruiva permanecia parada, apenas fitando o horizonte. Já nem era mais possível ver Amy. Passos silenciosos foram ouvidos pela ruiva, e ao virar-se, viu uma figura familiar. Um homem alto e robusto. Cabelos acinzentados, olhos azuis e penetrantes. Um sorriso traiçoeiro como de um Arbok que pretende atacar. Usava um uniforme branco, diferenciando-se dos outros Rockets.

 

— Você não devia estar aqui. Já avisou o mestre sobre o ocorrido? — Indagou a mulher.
— Mas é claro, Ariana. Logo, logo teremos aquela peste de volta em nossas mãos. —Balbuciou o homem, seguido de uma risada diabólica.
— Ótimo. É por isso que eu gosto de você, Archer. Nunca poupa ninguém.

***

O enorme Pidgeot acabava de pousar, próximo dos limites da cidade. Amy retornou-o para sua PokéBola e em seguida saiu em disparada em direção à entrada da cidade deixando todos os capangas da Equipe Rocket que a perseguiam para trás. Ela ria da situação. Aquela era sua especialidade: dar trabalho as pessoas.

A garota deu um sorrisinho de lado, mas não durou muito, pois uma sombra enorme de um pássaro a cobriu por inteira. Amy foi obrigada a parar, vendo um Pokémon de asas metálicas pousar com alguém em suas costas. Aquele era um Pokémon raro. Suas asas pareciam facas capazes de retalhar inimigos, um bico longo cheio de presas afiadas. Um Skarmory. Considerado raro em Kanto, apenas pessoas que já tinham viajado para Johto e outras regiões podiam obter um.

A garota soltou uma exclamação ao ver quem estava montado. Ela pensou em correr, mas logo se viu cercada pelos capangas da Equipe Rocket. O homem desceu do Pokémon e pôde ser visto por todos ali. Ele era maior que os membros dos Rocket. Devia ter uns dois metros mais ou menos, e passava um ar de superioridade. Possuía uma pele pálida, o rosto carregava uma expressão cansada. Olhos negros da mesma cor que seu cabelo. Vestia um terno totalmente preto, tendo apenas um pequeno “R” rubro no peito que chamava a atenção. Era conhecido e temido por todos ali. Giovanni, o líder da Equipe Rocket.

 

— Amy... — Ressoou baixa a voz fria e furiosa de Giovanni.
— Sim? — Falou Amy inocentemente, acompanhada de um sorriso travesso no rosto.
— Eu confiei em você... Vai mesmo abandonar a Equipe Rocket?
— Ora, titio, você não achou que eu ia ficar com um bando de otários como vocês, não é? — Riu Amy, enfurecendo os presentes. — Eu mereço mais... Sou muita areia para o caminhãozinho de vocês.

Giovanni, ao ouvir isso, ficou indignado e mais irritado do que já estava. Os agentes da facção sabiam que era raro vê-lo sair do controle.

— Amy, me dê o embrulho e volte para a Equipe Rocket, não tente me desafiar... Chega de suas brincadeiras imaturas!
— Tarde demais, titio! — Falou a garota sacando uma PokéBola que estranhamente encontrava-se também em seu decote. De dentro dela saiu uma serpente marinha colossal. Possuía escamas azuis, presas de marfim e um rugido amedrontador.
— Você me conhece bem. Sabe que adoro um pequeno desafio. — Provocava Amy, enquanto acariciava levemente as escamas de Gyarados. — Vamos lá baby, use Hyper Beam!

Gyarados lançou um poderoso raio ao chão, surpreendendo a todos. Uma nuvem de fumaça se ergueu ali, de modo que ninguém mais pudesse enxergar. Os Rocket, porém, não se renderiam fácil. Avançaram contra a fumaça, procurando Amy como loucos, mas não havia mais nenhum sinal da moça e de seu Gyarados. Ela havia escapado.

— Chefe, devemos segui-la? — Perguntou um dos agentes, com medo da resposta.
— Não precisa se preocupar. Com certeza nos reencontraremos. E quando esse dia chegar, eu ensinarei uma lição pra ela. Amy não sabe com quem está mexendo, aprenderá uma lição que nunca esquecerá: Ninguém desafia Giovanni, o grande líder da Equipe Rocket. — Disse aquele homem com sua voz fria e furiosa desaparecendo junto com seus capangas.


Há milhares de quilômetros dali, a Cidade de New Bark parava para assistir o duelo que há três anos, não tinha tanta intensidade. O campeão da Liga Pokémon da região de Kanto e Johto até agora invicto, Gary Carvalho, duelava contra um rapaz mascarado de cabelos vermelhos e uma capa, que utilizava um Dragonite. O dragão colossal batalhava contra um monstruoso Blastoise. Ambos tinham o mesmo nível, seus ataques eram precisos e poderosos. A arena de batalha tremia a cada comando.

— Essa batalha no Planalto Índigo está emocionante! O campeão Gary Carvalho já teve quatro dos seus seis Pokémon derrotados, enquanto o desafiante misterioso da Cidade de Blackthorn utiliza apenas o seu segundo Pokémon, Dragonite! Que batalha emocionante! — Narrou quase berrando um homem do programa na TV.

Um jovem garoto continuava sentado numa das mesas daquela lanchonete, prestando muita atenção naquele inacreditável combate. Seus cabelos eram espetados e negros, usava uma camisa azul amarrotada e uma bermuda mais escura. Seus olhos pareciam brilhar a cada minuto que passava. Mas sua atenção foi desviada quando um dos garçons que trabalhava no local passou perto dele e ficou parado assistindo a tudo também.

— Ei, você acha que o Gary tem chance contra esse cara? Ele parece ser bom... — Comentou o garçom coçando o queixo. — Ele quase venceu o Red em Kanto.
— Ele pode até ter quase vencido o Red, mas de lá pra cá ele tem vencido todas na base da sorte. Faz tempo que o “Neto do Carvalho” não demonstra batalhar sério. — Falou o garoto tomando seu refrigerante que até então jazia no centro da mesa.
— Do que você entende de Batalhas Pokémon, Ethan? — Perguntou o garçom desdenhando.
— Com certeza mais do que você, velhote.
— Ora, seu pivete! Sua mãe não lhe deu educação? – Perguntou o garçom já irritado
— Estamos falando de como minha mãe me educou ou de Batalhas Pokémon? — Falou o garoto Ethan. — Cuida da sua vida, que eu cuido da minha, tá ligado cara?
— Argh! — Resmungou o garçom por fim, saindo dali sem graça. Ethan desferiu um sorriso satisfeito. Era uma de suas especialidades dar más respostas para as pessoas, principalmente velhotes enxeridos.
— Bom dia! — Ouviu-se uma voz feminina.

Ethan se virou e viu uma vizinha sua, Lyra, adentrar o bar. Ela trajava um vestido rosa e chinelas rasteiras simples. Seus cabelos estavam amarrados em um rabo de cavalo único que Ethan já conhecia.

 

— Ora, ora, ora. Veja só quem encontramos aqui... — Disse a garota olhando para Ethan de forma fria.
— Ora, ora, ora, se não é a mala-sem-alça da Lyra... — Falou Ethan indiferente.
— Eu não sou mala sem alça, você quem é! Que tipo de cavalheiro você é?! — Falou Lyra emburrada.
— Eu tenho cara de Rapidash pra ser cavalo? Acho que não. Se me dão licença, estou indo. — Falou Ethan se levantando.
— Nada disso, Ethan! Você não vai sair sem me pagar, seu moleque miserável! — Falou o velho garçom.
— Pendura na conta, velhote. — Disse Ethan seco.
— Você me deve mais do que sua mesada! Onde pensa que vai antes de me pagar?

Dito isso, um som de telefone foi ouvido no local. Lyra ergueu o braço e pôde-se ser visto um aparelho azul pendurado ali. Aquilo era conhecido como Pokémon Gear – Ferramenta Pokémon – ou simplesmente “PokéGear”. Aquilo era uma ferramenta de comunicação de última geração, que teve na região de Unova um sistema baseado e melhorado denominado “Pokémon XTransceiver”. O PokéGear tinha várias funcionalidades, como telefone, GPS, relógio e rádio e era bem útil aos viajantes.

— Lyra? Lyra? — Chamou uma voz adulta do aparelho.
— Tio Elm?
— Sim, sou eu. Preciso que você retorne ao laboratório imediatamente. Os Pokémon iniciais precisam de alguns cuidados e estou bastante ocupado com as minhas pesquisas. Teria como você vir me ajudar?
— Claro que sim, tio!

Ethan se aproximou de Lyra e exclamou.

— Professor Elm! Você é o renomado Professor Elm, não é?!
— Ah, olá. Você é...?
— Meu nome é Ethan, daqui de New Bark mesmo. Sou simplesmente um fã seu!
— Ah, jovem garoto, é bom ter um trabalho meu reconhecido por um jovem como você. — Falou o Professor Elm num tom convencido.
— Ethan, sua mãe não lhe ensinou que se intrometer na conversa alheia é feio?
— É, tanto faz! Professor, o senhor se importaria se eu fosse lhe ajudar a cuidar dos Pokémon?
— Claro que sim, menino Ethan! Pode vir com minha sobrinha. Tenho certeza que você será de grande ajuda!
— Mesmo? Que legal! Muito obrigado, professor! — Falou o garoto comemorando.
— Mas, titio! O senhor realmente quer esse garoto o ajudando? — Perguntou Lyra incrédula.
— Com certeza! Esse jovem parece cheio de vitalidade! Vejo vocês no Laboratório, crianças! — Disse por fim Elm encerrando a chamada.
— Ethan! Você vai ter de me pagar! — Falou o Garçom.
— Agora não dá, véi! Estou indo atrás de alguns Pokémon! — Falou Ethan saindo correndo do bar.
— Mas que moleque atrevido! — Retrucou o Garçom.
— Pois é... — Falou Lyra se despedindo e indo atrás de Ethan.

***

A paisagem parecia calma na Rota 27. Aquela rota era conhecida por diversas batalhas entre treinadores de Kanto e de Johto e onde havia bastante Pokémon selvagens de ambas as regiões. O velho navegador descansava em seu pequeno barco quando sentiu alguém se aproximando. Um garoto de cabelos vermelhos que vestia um uniforme negro e de aura sombria se aproximava do velho barco.


— Bom dia. É esse barco que faz o trajeto de Kanto à New Bark, em Johto? — Questionou a voz fria do adolescente ao senhor de idade.
— Sim, mas ainda não está na hora de partir. Só daqui a três horas. — O velho respondeu.
— Sinto muito, mas tenho pressa. Se me levar agora, pagarei muito bem. Vou lhe dar uma recompensa. Por favor, tenho urgência em ir para Johto. — Falou a misteriosa voz.
— Éh... Bem... Sendo assim entre, por favor. — Disse o velho dando espaço para o adolescente se sentar.

O velho barco então saiu lento, rumo à margem de Johto levando o misterioso garoto. O tempo passava sem qualquer tipo de comunicação, tanto do jovem quanto do senhor de idade.  Pouco tempo depois chegavam ao fim da rota.

— Bem, aqui estamos. — Falou o velho.
— Muito obrigado. — Falou o adolescente dando um saco de dinheiro para o marinheiro.
— Mas isso parece ser muito dinheiro! — Exclamou sentindo o peso do saco.
— Sim. Eu disse que pagaria bem. Dinheiro não leva a nada nesta vida. — Disse o garoto por fim desembarcando e seguindo rumo à Cidade de New Bark.

Há alguns poucos quilômetros dali, Ethan e Lyra chegavam ao laboratório do Professor Elm. Ficava localizado em um lugar pacífico em que a brisa soprava em cada canto da cidade. Da entrada, se via um enorme campo onde vários Pokémon corriam sobre ele.

— Que legal! Nunca tinha visto tantos Pokémon desse jeito! — Disse Ethan impressionado.
— Meu tio estuda vários Pokémon, e tem vários exemplares. — Disse Lyra se gabando.
— Como se você não falasse isso toda vez que nos encontramos... — Disse Ethan cortando a amiga.
— Ora, crianças! Vocês chegaram! — Disse uma voz distante.

Os garotos se viraram e deram de cara com o Professor Elm.



— Professor Elm! Prazer em conhecê-lo pessoalmente! — Disse Ethan.
— O prazer é meu, jovem Ethan. Você me pareceu bastante animado pelo PokéGear.
— Sim, gosto muito dos Pokémon. Quero ser um ótimo treinador! — Respondeu o garoto.
— Que ótimo! Venha, vou apresentar-lhe ao laboratório. — Disse Elm conduzindo o garoto para dentro.

O laboratório por si só já era magnifico. Vários cientistas trabalhavam em conjunto, e pareciam bastante animados com alguma coisa. Vários retratos de Pokémon estavam nas paredes. O que mais chamava atenção conforme os retratos iam se passando era uma dourada estátua onde jaziam dois Pokémon muito misteriosos. Um era magnífico. Suas enormes asas que ligeiramente lembravam mãos faziam-no ter um ar de soberanidade e elegância. Era muito bonito por sinal. Ele tinha uma mistura de pássaro e Dragão, e lembrava um dinossauro por sua feição. Sua boca era grande, com dentes que pareciam ser bastante afiados. O desenho em sua barriga parecia ser mais escuro que o resto do seu corpo. Sua cabeça era ligeiramente apontada para trás, e dela saia um pescoço fino e longo e seu corpo parecia ser liso e aerodinâmico e tinha saliências que se estendiam até sua parte traseira, com duas pontas menores no fim de sua cauda. O outro lembrava uma fênix. Parecia ser bastante colorido. Sua aura parecia tão majestosa quanto um verdadeiro rei. Seus olhos eram bastante marcantes e suas asas faziam contraste junto as penas de seu corpo. Realmente eram Pokémon bastante lindos por natureza. Na base das estatuas estava uma pequena descrição: “Encontra-se representada aqui, com ajuda de descrições de antigas populações da região de Johto, o Guardião do Oceano, Lugia, e o Guardião dos Céus, Ho-Oh. Ambos Pokémon encontram-se desaparecidos em algum lugar, profundamente adormecidos esperando chegar a hora de se enfrentarem.”.



— Impressionante, concorda? Estes Pokémon são a ambição de meus estudos. Nenhum treinador coletou informações precisas sobre estes magníficos Pokémon. — Disse Elm a Ethan.
— Um dia eu vou coletar essas informações para o senhor, professor! Anote o que estou dizendo! — Disse Ethan empolgado.
— Acredito em você, jovem. — Disse Elm com um sorriso simpático. — Agora vamos continuar o tour?
— Vamos sim! — Falou Ethan animado.

Do lado de fora, o garoto de cabelos vermelhos se encontrava próximo ao laboratório. Aproximava-se sorrateiramente, com cuidado para não ser percebido. Estava perdido em pensamentos, elaborando um plano que com informações, parecia ser executável.

— Será este o famoso laboratório Pokémon do professor Elm? — Se perguntou o garoto. — Creio que esta é a melhor hora para começar a formação de uma equipe — Disse tirando algo do sobretudo negro.

Sem perceber nada, no lado de dentro o tour chegava à parte mais interessante.

— E aqui estão os Pokémon iniciais da Região de Johto. — Disse Elm apontando para três Pokébolas dentro de um computador de última geração.
— São eles Chikorita, Totodile e Cyndaquil. Pokémon de Grama, de Água e de Fogo respectivamente. — Disse Lyra.
— Que legal! — Disse Ethan.

Lyra pegou as três Pokébolas e as abriu. Três Pokémon apareceram ali na frente de Ethan. Um tinha cor pálida, com uma planta crescendo em sua cabeça e um colar de “sementes” em seu curto pescoço. Sua cabeça era grande, proporcional ao resto de seu corpo, com olhos vermelhos que pareciam não ter pupilas. Possuía quatro pernas curtas com um único casco cada e uma única cauda. O Chikorita parecia estar ansioso com algo. Do seu lado, tinha um Pokémon alegre. Ele era uma espécie de crocodilo azul e bípede. Tinha espinhos vermelhos em suas costas e o que tinha na ponta de sua cauda era o maior. Tinha um “V” amarelo em seu peito que se estendia até seus bracinhos, onde apresentavam cinco garras afiadas em sua pata e três dedos em cada um de seus pés. Seus olhos eram vermelhos que penetravam quem os fixava. Estava bastante saltitante. Totodile era realmente um Pokémon bastante interessante. Por último, existia um pequeno Pokémon azulado com uma cor leitosa em sua barriga. Seus olhos estavam fechados, mas sabia-se que estava acordado já que se mexia. Cyndaquil parecia sonolento, o que o deixava realmente muito interessante.


— São três Pokémon realmente muito legais. Qualquer treinador que os escolher será um baita treinador! — Disse Ethan.
— Com certeza. Eu realmente admiro o modo em que Cyndaquil executa seu ataque Ember... Formidável, formidável! — Disse Elm.

Um barulho de vidro quebrando foi ouvido ao longe. Os assistentes do professor foram direto ao local do barulho. Elm correu para o local também enquanto Ethan recolhia Totodile, Chikorita e Cyndaquil que estavam correndo apavorados na sala. Assim que os retornou, os garotos deixaram as PokéBolas dentro de uma cabine dentro do PC do Professor Elm e correram para ajudá-lo.

O misterioso garoto dos cabelos vermelhos então conseguiu pular a janela. O barulho do choque dos seus pés com o chão chamou a atenção da Ethan.

— Ethan? O que foi? — Perguntou Lyra ao colega.
— Não... Nada. Acho que estou ouvindo coisas demais... — Respondeu.

O jovem invasor percorreu o corredor até o fim e conseguiu encontrar o local onde Elm fazia suas pesquisas. Ele admirou a estátua dos guardiões e encontrou o local onde estavam guardadas as PokéBolas. Ele se deslocou para o PC, mas uma voz o interrompeu.

— O que está fazendo aí? — Perguntou a voz de Ethan.
— Opa... Parece que eu tenho companhia...
— O que está fazendo aí? — Ethan perguntou novamente ao garoto.
— Bem, particularmente nada. Estou imitando o que vocês garotos fazem, não é? Conseguindo um Pokémon inicial para enfim começar a minha jornada. — Respondeu o garoto.
— Acho que esse não é o método correto de você fazer isso.
— Eu não penso assim. — Disse o garoto pegando uma das PokéBolas que estavam armazenadas.
— Devolva! — Exclamou Ethan.
— Bem, eu não peguei emprestado para devolver. Gosto de ser direto. Estou roubando. Agora, se me der licença, tenho que partir. Sayonara.

O garoto passou correndo. Desaparecendo pelo corredor, Ethan só teve tempo de pegar outra das duas Pokébolas restantes para perseguir o invasor. Passando pelos corredores, ele se aproximava cada vez mais do rastro ruivo que estava a sua frente, derrubando os cientistas, vendo o caminho livre para fugir. Ethan se atrapalhou, tropeçando em um dos cientistas. Elm e Lyra ficaram assustados, mas Ethan se levantou e saiu pela porta do laboratório perseguindo seu alvo.

Fugir não adiantava de nada. O ruivo não era um fujão. Ele enfrentaria quem quer que fosse que quisesse atrapalhar seu objetivo. Ele parou e viu Ethan parar também. Era hora de ver se o Pokémon que ele tinha roubado era forte.

— Ei, você. Vou te ensinar a não me atrapalhar. Sofra as consequências! — Falou.
— Vamos ver quem vai sofrer! — Respondeu Ethan.

O garoto lançou sua PokéBola e de lá saiu o Totodile. Ethan também sacou sua PokéBola com receio. Ele nunca tinha estado em uma batalha Pokémon antes e só tinha visto pela Televisão. Mas não podia deixar aquele que o desafiava sair impune. Ele tinha ameaçado a todos no laboratório. Principalmente os Pokémon.

— Vamos lá, Cyndaquil. — Disse baixinho para o Pokémon.
— Estou com vantagem e irei te aniquilar. Totodile, Water Gun!

— Cyndaquil, Tackle!

E a primeira batalha de Ethan começou. Quem é o misterioso garoto de cabelos de fogo? Qual é o seu objetivo? Quem será o vencedor dessa disputa?




TO BE CONTINUED...






{ 19 comentários... read them below or Comment }

  1. DENTOOOOO.
    Finalmente, minha segunda região favorita dá as caras. E começou com tudo.
    A começar por Amy, que vai mitar muito nessa porra *3* E ELA TEM UM PIDGEOT. é um Pidgeot cara <3
    Ooow, ela é espertona, pode andar comigo no recreio, Amy kk Me ensinem suas artes ninjas
    Ethan para o garçom : Turn Down For What 8)
    Ethan, eu gostei de você, tu é foda, engraçado e grosso :v ADORO ESSAS "CAVALADAS" dos personagens.
    Cara, o ruivo observando o laboratório ne lembrou muito o jogo kk Cara, deu até saudades.
    A descrição dos Pokémon e personagens é profunda e verdadeira. Parabéns pelo começo de uma longa jornada.
    BEIJOS :33

    ReplyDelete
    Replies
    1. STAAAAR!
      Finalmente Johto começou. Depois de anos sendo reformulada, eu consegui publicar a história. Eu fico feliz que você tenha gostado. =]

      A Amy é um monstrinho. Criada da parte mais profunda do meu cérebro, ela ainda vai arrumar bastante treta com muito personagem por aí. Se você gostou dela, espero que tenha paciência pra adicionar muitos pontos à ela daqui pra frente.

      O Ethan é praticamente o oposto. Enquanto ela é determinada e bem direta, ele é folgado. Talvez ele tenha um pouco de mim mesmo na forma de agir. kkkkk

      Eu quis deixar o mais próximo possível (sqn) dos jogos originais, porque é o material que eu me baseio pra escrever. Mas é claro que eu estou tendo a liberdade de recriar alguns conceitos para colocar os personagens da forma mais clara e direta possível, ampliando assim os horizontes.

      Espero que você goste do que está por vir também. =]


      See ya!

      Delete
  2. Gostei do capitulo, ficou bom para um capitulo 01.
    Não vi nenhum erro e a historia me chamou atenção, Ethan parece ser bem engraçado, e senti nostalgia de jogar gold e silver ao ver algumas cenas.
    bem é isso, boa sorte com a fic

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigado, Magnus!

      Eu estou me esforçando pra trazer algo de qualidade a partir de agora. Espero que continue te impressionando, porque vem muita coisa bacana por aí. =]

      Obrigado e te espero ver de novo brevemente. =D

      Delete
  3. Diga ae, Dento! Cara, que nostalgia voltar para as terras de Johto, é uma sensação muito boa kkk Não tenho muitas lembranças para comparar com a primeira vez que li o capítulo inicial, lá na época do Nyah, mas senti uma bela melhora. Gostei muito da forma como você editou o capítulo, os espaçamentos, uma fonte legível e várias imagens para manter a escrita fluindo daquela maneira como muitos fãs de fanfics de Pokémon adoram.

    A Amy, como sempre, segue na vanguarda como a melhor do episódio kkkkk Eu teria deixado a parte do Ethan, Lyra e Silver no começo e encerrado com essa ladrazinha que deixa tantas dúvidas e paixonites em nossos corações. Gostei da maneira como você organizou três histórias diferentes num único episódio, pode ter parecido um pouco apressado em algumas partes, mas é importante para deixar claro que você quer dar muita atenção para os protagonistas, secundários e até mesmo os vilões. Fico contente em ver que o Capítulo 2 já está pronto e postado para ser lido e apreciado.

    Cara, fico muito feliz mesmo por você ter topado entrar nessa aventura. Foi um longo ano de preparo para essa inauguração, e sei q tem todas as cartas na manga para só manter o fluxo e fazer o que você mais adora. Posso não estar mais tão frequente na Aliança como antigamente, mas um pedaço de mim continua apaixonado por fics de Pokémon e torce por todo o sucesso que você possa ter! Manda bala, parceiro. É a sua vez de arrasar <3

    ReplyDelete
    Replies
    1. Após alguns anos, finalmente estamos aí na ativa, não é mesmo? kkkk

      É uma grande honra pra mim ter você comentando uma história minha, porque não é segredo pra ninguém o quanto eu admiro você (e também os outros escritores da Aliança). As histórias de vocês, a escrita, são com certeza inspirações pra mim e estão em referência nessa história. Obrigado por todo o apoio que você me dá desde a época do NF. <3

      A Amy continua te impressionando, não é mesmo? Só não deixa a Star ficar sabendo, pra não criar ciumeira. Hahahaha.

      A configuração das três histórias está propositalmente organizada assim pra, realmente, o público sacar a importância de todos os personagens (protagonistas, antagonistas, secundários, vilões...) na história que tá começando. É a partir de agora que tão colocando lenha na fogueira. XD

      E sobre o que você disse, eu só coloquei a parte da luta no final porque o começo do episódio 2 se passa imediatamente após isso, então eu achei que assim fluiria melhor.

      Obrigado mesmo, Canas. Vamo que vamo que tem muita treta vindo por aí.

      Delete
  4. Olá...?

    OLÁ!!!

    Falaí, Dento, como é que vai?!

    Eu sou o mais novo leitor do Aventuras em Johto, e estou aqui para comentar esse magnífico, esplêndido, superbonito, maravilhoso, e muitos outros adjetivos pra este capítulo!...

    Bem, gostei do capítulo. Ficou muito bom. Muito bem escrito, e OLHA LÁ!!! Já até apresenta o Giovanni, uiiii... e isso é muito bom! Sabe por quê?! Porque significa que TRETA, TRETA, TRETA (3x) vai ter de montão!!! <3

    Bem, de qualquerrrrr maneirrra, também amay os iniciais (por que eu tô falando isso sendo que não foi você que criou os iniciais?) e as escolhas do protagonista. Beeem... ainda temos o Silver (aquele gay shippo demais com o Gold)....... tsundere-silvaa............ E ELE APARECE JÁ NO CAP 2 MASOQ É ISSO!!!

    I'm coming, Earth! I'm coming.................

    CHAP 2!

    Jaa na.

    Nos vemos no próximo capítulo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Hello.
      It's me.

      EAUHAEUHEAUEAHUEA

      E aí, Richard? Tudo bem com você?
      Que bom que curtiu o capítulo, fico muito feliz com a sua empolgação.

      TRETAS EVERYWHERE, meu caro. Giovanni é um dos meus personagens favoritos, por isso o coloquei tão cedo, só pra botar lenha na fogueira (e olha, já adianto que vai haver um incêndio monstruoso daqui pra frente). Espero que acompanhe a história porque você vai se surpreender. =D

      Nos vemos nos próximos capítulos!

      Earth calling, Earth calling!!!!

      See ya!

      Delete
  5. Dento, manim! Tudo em cima? :D

    Finalmente estou aqui para comentar cada capítulo dessa história! Mano, parece que foi ontem que você veio me mostrar o projeto dessa fic, e hoje lendo esse primeiro capítulo eu pude ver o quanto você a evoluiu. Cada momento, cada fala, você conseguiu trazer muito bem a personalidade de cada um dos personagens. Isso foi fantástico!

    Outro dia você estava reclamando comigo sobre ter dificuldade com descrições. Eu gostei do que eu vi, pelo menos nesse capítulo. Você conseguiu fazer tudo na medida, colocando os detalhes mais importantes em primeiro, e deixando o restante do ambiente em aberto para que o leitor imagine da sua própria maneira.

    Depois de anos e uma call de 7 horas no Skype ouvindo seus planos para a Amy, eu não poderia deixar esse capítulo de estreia passar batido sem fazer ao menos um breve comentário sobre ela, não é? Com certeza ela tem tudo para ser uma personagem de destaque não só em Johto, como na Aliança como um todo. Ela é uma personagem na qual você fez um excelente trabalho de personalidade. Ela é viva, tem energia, carisma e uma história bem planejada por trás. Não veio apenas para fazer peso no elenco, erro que eu cometi algumas vezes. Tenho certeza de que vou ter boas surpresas se continuar acompanhando a Amy nessa aventura! Estarei de olho nela a cada capítulo, pois sei que de suas ações mais discretas pode sair um easter egg ou um plot twist pra explodir tudo!

    O Ethan até que é esperto nas respostas, considerando o que já me disse sobre ele, hahaha O Silver é justamente o Silver que todos esperavam, mas sei que você ainda vai fazer um trabalho excelente em cima dele também, e a Lyra por enquanto está aguardando o seu momento para brilhar, tenho certeza disso!

    Vamos ver como o Ethan se sai nessa primeira batalha. Estou louco para ver como estão suas descrições nessa parte depois de ter melhorado tanto!

    Parabéns pela estreia! Demorou, mas compensou cada segundo de planejamento!

    ReplyDelete
    Replies
    1. E aí, Shadow! Bom te ver por aqui. =]

      Parece mesmo que foi ontem que a gente tava discutindo sobre essa história. Desde aquela época, ela foi mudando aos pouquinhos, palavra por palavra. Foi acontecendo. E hoje em dia a gente tá aqui.

      Descrições sempre vão ser um problema pra mim. Mas eu meio que parei de me preocupar tanto com isso. Acho que o gostoso da história é essa coisa de ela ser objetiva. Acho que uma boa fanfic é aquela em que o leitor se sente imerso dentro da história, afinal, ele a conhece e está procurando novas releituras sobre o que ele sabe. É o que eu penso. Acho que aos poucos, eu vou pegando o caminho. É muito bom saber que eu agrado com minha escrita. =]

      A Amy é um amorzinho, né? Por onde passa, causa crush. AHUAEHEAUHEAUAHE. Ela ainda surpreenderá muito. ;)

      Ethan, Silver e Lyra são três personagens que acabam se completando. Em comum, nada. Mas eu acho que é essa diferença que os mantêm ligados. kkk

      Espero te ver mais vezes aqui em Johto. Sua estadia no continente será maravilhosamente muito bem-vinda!

      Delete
  6. Replies
    1. Olá, Dark Angel!

      Que bom que você curtiu o capítulo...! Seja muito bem vindo à região de Johto. Espero que você aprecie a história. =]

      Delete
  7. Hello
    It's me
    Eu sei que eu não apareci aqui
    Eu sei,demorei
    Em um vacilo eu não comentei
    Como pude,não me julgue
    Eu sei,Eu errei
    E o primeiro capítulo eu não comentei
    Eu sei,eu demorei
    Em um vacilo nem lembreeeeeeiiiiiii
    Hello It's me

    Paródia by:DarkGrovyle

    Yoo Dentoooooooooooo

    Produção eu não comentei no primeiro episodio?Nao?Vish

    Iai mano

    Atradado para variar tipo alguns anos(olha a data do post)mano tava relendo alguns capítulos e notei eu não comentei no primeiro mds eu jurava que tinha passado aqui ;-;

    Gostaria de dizer antes que Totodiles dominarão o mundo e so isso mesmo kkkk

    E aqui estamos no começo da jornada New Bark eu gosto dessa cidade ela é bem legalzinha tem aquele riozinho e zas que vai pra liga e zas
    Lyra começando na gloria das tretas iniciando meu querido fã clube da Lyra
    Temos a apresentação de Giovanni olha eleeeee(piada antiga e fora de hora)
    Varios comandantes
    Amy mostrando quem e que manda
    Ethan realmente ja mostra quem é o Protagonista
    Silver me lembra o Sai tipo so um pouquinho mais o Silver quer ser dono quer poder o Sai so quer ser o Sai fazer o que né?
    Silver se diz o melhor mas so apanha mano não queria dizer mas é verdade
    Gente que detalhes bonitos tudo explicadinho bonitinho,nessa cidadezinha legalzinha (•ω•) 
    Mano a Amy é muito apelona ela sai da base dos rockets sozinha mano ela tem um pidgeot mano
    A treta foi implantada maluco eoq
    Mano vc vai escrever alguma coisa e lembra que esse é o primeiro post se eu escrever algodo futuro é spoiler mano que legal ter esse poder Huashuahsushasu

    Falando sério eu jurava que tinha comentado pq eu li quando lanço so que eu nem comentei eita vacilo

    See Ya


    Lembre-se esse é apenas o começo de algo muito mais Grandioso algo que esta por vir eu sei do que eu to falando? não mas não tem problema Huashuahsushasu

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Dark!

      Bom ver você aqui, retornando. XD

      Eu não sei o que responder aqui, você já leu a história toda, já tá no semanal! Mas, como sempre, sempre faz (e fez) questão de deixar sua marca no blog. E isso é muito bom, mostrar qual é o Dark que manda. Hahahaha)

      Os personagens já mostram um pouco da personalidade já no primeiro capítulo... Espero que isso não seja perdido enquanto a história progride.

      Espero ver você sempre!

      See ya!

      Delete
  8. Bom apos ver que provavelmente a historia de Pokemon mystery dungeon morreu, vi uma que esta com tudo ainda que é essa aqui, muito legal o primeiro capitulo, adorei, percebi que não sera uma historia tão inspirada nos jogos assim em questão de acontecimentos (o que é legal pois amo os jogos e ja joguei todos inumeras vezes, se fosse igual seria previsivel kkkkk) enfim vou acompanhar a historia, e ve se não faz a historia morrer....ja aconteceu isso com duas historias que eu adorei snif....

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Wigglytuff!

      A história de MD tá passando por umas reformulações. Logo logo ela tá de volta. =]

      Que bom que você curtiu. Eu sempre quis fazer algo diferente, afinal, o anime e os jogos sempre foram uma base. Eu não posso simplesmente escrever uma coisa ctrl + c e ctrl + v. Espero que você continue acompanhando pra ver esses detalhes. =]

      E não se preocupe. Eu não pretendo cancelar a história. =]

      See ya! E seja bem-vindo!

      Delete
    2. ^^ espero que ela continue mesmo, e obrigado vou ler mais uns capitulos....agora

      Delete
  9. como é mesmo o ditado? quando você menos esperar, EU ESTAREI LÁ
    enfim
    mano, já curti essa imagem de entrada remetendo ao anime, é como se a gente já se familiarizasse com a história mesmo sem nem tê-la começado
    vamo começar na adrenalina logo? VAMO, PQ NÃO?
    ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão, YOU GO AMY /qqn
    (mas tbh já tenho certa admiração por ela pq roubar esse prédio não deve ser fácil, então já tem certo mérito)
    amy mesmo nervosa mantendo a atitude sarcástica EU REALMENTE TO CURTINDO ESSA GAROTA ASDHASUDHASUDHAS
    A SAÍDA DELA ASHDAUDHAUDHAUDHASUDHASUD AMY RAINHA EQUIPE RAQUETE NADINHA
    algo me diz que não será tão logo assim que cês vão conseguir reaver o roubo, mas enfim :v
    amy miga, comassim tu parou ainda na cidade?? eu voava pro outro lado do continente /qq
    EITA QUE DEU MERDA, FALEI PRA VOAR MAIS LONGE
    SOU MUITA AREIA PRO CAMINHÃOZINHO DE VOCÊS PUTA MERDA ASNHDAUDHASUIDHASDHASDHASID AMO ESSA MENINA
    LOLOLOL RAINHA DAS SAÍDAS TRIUNFAIS, TO AMANDO
    eitcha, já temos algum protag estudando futuros rivais? :v
    (pelo visto ele realmente estuda né, tá certinho mesmo)
    gente, que relacionamento cheio de amor esse de ethan e lyra :v
    EU TENHO CARA DE RAPIDASH PRA SER CAVALO ASHDSADHASUDHAUDHAUSD SOS
    epa, já teremos os pokes iniciais desde cap 1? kero
    lyra be like "tio plmdds diz que esse moleque não vai ter que me acompanhar" (e né não foi dessa vez ahdasudahsudshauda)
    ah mas lá vem o chato ¬¬ (sim detesto o rival de johto acho um ridiculo e sempre colocava os piores apelidos nele) vamos ver se essa fic salva a imagem mental que tenho dele :v
    Dinheiro não leva a nada nesta vida > na vdd acabou de te levar a johto /apanha
    hmmmmm to só imaginando as altas tretas pra esses dois guardiões despertarem hmmmm
    ethan sou eu mesma, todo animadinho com o tour no lab e já tendo altos planos como trainer ashdasudhaudhasud you go moleque <3
    MAS LÁ VEM O RIDICULO PENSANDO EM FURTAR UM DOS BBS affssssss
    socorrinho, esse final foi totes o anime mesmo, deu pra ler na voz do narrador
    E AFFS QUERENDO FORTE QUE O ETHAN DÊ UMA LIÇÃO NESSE RIDICULO mas probs ele vai conseguir escapar ¬¬ arre!
    anyways, eu disse que apareceria algum dia <3 (só não sei quando aparecerei de novo, dsclp ç-ç)

    ReplyDelete
    Replies
    1. O que é aquilo?
      É um pássaro?
      É um avião?
      É o Superman?

      NÃO!
      É A TSUKI EM JOHTO!!

      Confesso que até me belisquei pra garantir que não era um sonho. kkkk

      Amy, melhor personagem, já chega arrasando tudo. HAUEAHAUEHEA

      Ethan melhor protagonista: Já começa apanhando, batendo, dando porrada e caindo numa treta loka. Não é um bom dia pra ele. XD

      SILVER, MELHOR RIVAL, dsclp.

      Anime sempre representado pela fic. E o narrador é o melhor personagem. <3

      Trate de aparecer todo dia, tem capítulo toda semana e vc tem muito o que ler ainda. EAHIUEHUEAHEAUH

      See ya, Tsuki! Seja sempre muito bem vinda!! ♥

      Delete

- Copyright © 2015 - 2018 Aventuras em Johto - Dento (Willian Teodoro) - Powered by Blogger - Designed by CanasOminous -