Posted by : Dento Dec 24, 2015





O relógio batia na casa do meio-dia na Região de Kanto. Ali, na cidade de Pewter, encontrava-se um dos mais habilidosos Ginásios da região. Muitos treinadores não conseguiam passar do Ginásio de Pewter, nem mesmo com Pokémon aquáticos. Brock era realmente um formidável Líder de Ginásio. E seu irmão Forrest — o mais velho de todos os irmãos depois de Brock — tinha obsessão pelas estratégias de batalhas de seu irmão primogênito.

Forrest e Brock eram muito parecidos. Quase gêmeos. Diferenciavam-se somente por causa da altura de ambos. Brock, sendo mais velho, era exatos trinta centímetros mais alto que Forrest.

— Vamos duelar hoje, Brock? — Disse Forrest.
— Pra você perder de novo, Forrest? Não... Sou piedoso. Haha! — Zombou Brock.
— Qualé, mano? Tá com medo? Você é top, mas não é da Elite 4, falou?
— Elite 4? Para quê? Sinceramente, prefiro meu ginásio. E outra... Os Pokémon do Tipo Pedra estão muito bem representados pelo Bruno.
— E aí? Vamos duelar ou não? — Insistiu Forrest.
— Se você insiste... Só não saia chorando. — Disse pegando uma PokéBola do colete verde.
— Veremos quem é que vai chorar, maninho... Rhyhorn, vai!
— Rhyhorn? Você não muda... Vai nessa, Onix! Mostre a ele como é feito uma batalha de verdade!


Os dois Pokémon fizeram o campo de batalha tremer quando saíram das PokéBolas. O majestoso Onix de Brock encarou Rhyhorn e curvou a cabeça para ficar na mesma altura do Pokémon de Forrest.

— Onix, vamos acabar logo com isso! Dig! — Comandou Brock.
— Rhyhorn, Earthquake!

— Como se eu fosse mesmo cair em um truque barato desses. Esqueceu quem eu sou, irmãozinho? — Zombou Brock.

A enorme serpente de pedra investiu- se contra o chão e entrou na terra. Rhyhorn jogou seu peso no chão causando um enorme terremoto que fez tremer as paredes do Ginásio. O chão começou a rachar e pedras começaram a se soltar do campo de batalha. Uma enorme pedra caia em direção a cabeça de Rhyhorn que deu um pulo evasivo para frente. Porém, Onix saiu de debaixo da terra fazendo um impacto com o estômago de Rhyhorn que caiu no chão desnorteado.

— Onix, acabe com isso! Tackle!

A enorme serpente de pedra investiu contra Rhyhorn que caiu nocauteado quando foi atingido.

— Rhyhorn! — Exclamou Forrest.
— E mais uma vez eu levei a melhor... Retorne, Onix! Você foi fantástico mais uma vez.
— Retorne, Rhyhorn. Obrigado pela batalha. — Disse Forrest retornando seu Pokémon.
— Que cara é essa, Forrest? Não gostou da batalha?
— Ainda pergunta, Brock? Como eu posso assumir o Ginásio se eu não sou páreo pra você? Isso é frustrante. — Disse Forrest cruzando os braços.
— Relaxa. Eu também passei por isso antes de me tornar o grande treinador que sou hoje.
— A modéstia mandou lembranças, irmãozinho.
— Mas enfim... Um dia você vai assumir o Ginásio. E eu vou ficar muito contente em te ver assumindo um cargo importante assim.
— Mas antes, eu tenho que merecer. Brock, eu estive pensando e eu vou sair em uma jornada Pokémon.

Brock encarou seu irmão. Por mais que soubesse que ele estivesse certo, e que já era maduro o suficiente para tomar as suas próprias decisões, seu espírito paterno sempre imaginava Forrest se metendo em encrencas. Mesmo que o próprio Brock já tenha se envolvido em muitas quando viajava.

— Forrest...
— Ah, Brock, nem vem! Eu vou viajar e vou me fortalecer! E vou me tornar um grande Mestre de Pokémon do Tipo Pedra! Eu vou me tornar o maior Líder de Ginásio de Kanto! Você vai ver! — Exclamou Forrest aumentando o tom de voz para cada afirmação que fazia.

Brock se aproximou do irmão. Apoiou a mão na cabeça do garoto e sorriu. Realmente eles eram parecidos. Não só fisicamente, mas em atitude também.

— Obrigado, Brock.
— Mas... Você só vai sair de casa se papai e mamãe autorizarem.
— Tá, tá. Vou falar com eles. — Falou Forrest correndo para dentro da casa.

***
Em New Bark, Ethan finalmente conseguira convencer Marieta a liberá-lo para sair em uma jornada Pokémon. Preparando suas coisas para a viagem, tinha a companhia do Pokémon mascote de sua mãe, Sandshrew.


— Ei, Sand... Finalmente eu vou sair em uma jornada! Depois de tanto tempo trancafiado aqui nesse quarto, uma jornada Pokémon vai me fazer bem. Conhecer novas pessoas, cidades e Pokémon... E é claro, ganhar a Liga! — Disse Ethan para o pequeno Pokémon amarelado que estava em cima da cama ao lado da mochila que respondeu energicamente.
— Ethan, querido, vai demorar muito? Ande logo antes que eu mude de ideia. — Ecoou a voz de Marieta pela escada que dava para o quarto.
— Já estou indo, mamãe. — Disse Ethan saindo do quarto sendo acompanhado por Sandshrew.

Depois de receber instruções de sua mãe, Ethan estava quase saindo de casa quando ela interrompeu, pela última vez, sua passagem.

— O que foi dessa vez, mamãe? — Perguntou Ethan.
— Leve isso. — Marieta estendeu a mão e Ethan viu um PokéGear.
— Um “PokéGear”?
— Pokémon Gear ou apenas PokéGear. É uma ferramenta muito útil para comunicações à distância.
— Mamãe, pra que existe “celular”? — Perguntou ironicamente.
— Sei lá. Hoje em dia tem tanta tecnologia que eu nem sei pra que serve metade delas...
— Enfim, estou indo.
— Mantenha-me informada, O.K.?
— Tá, ligo todo dia se quiser.
— Todo dia não, toda semana. Acha que eu tenho uma plantação de dinheiro no quintal pra pagar conta de telefone? — Questionou Marieta séria.
— Tá certo, tá certo. — Disse Ethan pegando o aparelho.
— A propósito... — Marieta pegou uma Pokébola em uma estante branca onde estava a TV — leve ele com você. É lógico que eu nunca deixaria um menino de 13 anos sair por aí sozinho.

Marieta retornou Sandshrew à Pokébola e entregou o objeto nas mãos de Ethan.

— Mas você vai ficar aqui sozinha!
— Você quer que eu me lembre disso e pense mais um pouco antes de deixar você ir?

Ethan fez uma expressão estranha.

— Não, não, não! Não precisa! Ok, vou leva-lo comigo! Até logo, mamãe!

Após despedir-se de sua mãe, Ethan saiu de sua casa em New Bark rumo ao laboratório de Elm.

***

Já no laboratório, um homem grisalho de meia-idade acompanhado de uma garota de 15 anos batia na porta.

— Elm, você está aí? — Chamou a voz rouca de Samuel Carvalho.

A porta se abrira. O magrelo Elm ao olhar quem o chamava, pareceu surpreso.

— Professor Carvalho! O que faz aqui?
— Não posso mais visitar um velho amigo?
— Ora, é claro que pode... Enfim, entre. — Convidou.
— Obrigado.

Elm, ao fechar a porta e voltar para dentro do laboratório, percebeu Amy, que silenciosamente examinava os objetos do lugar.

— E quem é essa garotinha? — Perguntou ao Professor Carvalho.
— Minha nova treinadora Pokémon: Amy. — Disse Carvalho sorridente apresentando a garota que olhava desconfiada para Elm.
— E ela fala? — Disse Elm tentando fazer um sorriso simpático para a garota que continuava olhando-o desconfiada. — Hahahah, é brincadeira, brincadeira... Apenas brincadeira... — Falou sem graça ao receber um olhar feio da menina.
— Licença? — Chamou a voz de Ethan do Hall de entrada.
— Hã? Ethan? Olá, Ethan! Estamos aqui no fundo! Por favor, entre! — Convidou Elm.

Ethan, como da primeira vez, encantou-se pela dourada estatua dos pássaros guardiões que estava dentro do laboratório. 

— Ethan? — Chamou Elm.

Ethan acabou saindo da distração e desligando-se da estatua, entrou na sala. Ele fitou todos que estavam ali presentes. Mas, por algum estranho motivo, seus olhos passaram a fitar incessantemente Amy, que encarava o mesmo olhar com a mesma intensidade.

— Vocês se conhecem? — Perguntou Elm sem graça.
— Não. — Responderam os dois ao mesmo tempo.

Ethan se aproximou da garota e estendeu a mão.

— Olá. Meu nome é Ethan. Prazer em conhecê-la. — Disse o garoto.
— O prazer é meu. Meu nome é Amy. Venho da Região de Kanto. — Respondeu a garota apertando a mão de Ethan.
— Ora! Vejo que “nossas crianças” já começaram a se dar bem, Elm! — Brincou Carvalho.

Ethan desviou o olhar de Amy e olhou para aquele velho grisalho que estava em sua frente.

— Professor Carvalho! É realmente um enorme prazer conhecê-lo! — Disse Ethan agitando com vigor as mãos do renomado pesquisador.
— O prazer é todo meu, jovem! — Respondeu sorrindo.
— A propósito, Professor Elm. Minha mãe me autorizou sair em uma jornada Pokémon. O senhor poderia fazer minha licença de treinador? — Perguntou Ethan.
— Claro rapaz! Aguarde um instante, sim?
— Claro! E outra coisa também... Ontem eu me esqueci de devolver Cyndaquil.— Disse Ethan liberando o pequeno Pokémon de fogo da PokéBola.

Cyndaquil e Sandshrew começaram a brincar entre si.

— Cynda, Sand, não podemos brincar. Temos que partir em uma jornada Pokémon e você, Cynda, terá de ficar no laboratório. — Disse Ethan para os Pokémon que não deram atenção, continuando a brincadeira.
— Esse Cyndaquil é seu, jovem? — Perguntou o Professor Carvalho para Ethan.
— Não senhor. Eu o “peguei emprestado” do Professor Elm para correr atrás de um idiota que roubou o Totodile do laboratório. Agora, estou devolvendo-o, porque não acho justo pegar o Cyndaquil pra mim sem autorização.
— Entendo... É que você tem uma ligação com esses Pokémon que eu não via desde que conheci Red. — Falou Carvalho.
— Hã?! Você conheceu o Red? Aquele que dizem ser o maior Mestre Pokémon do mundo?! — Exclamou Ethan.
— Sim... Assim como Amy está sendo agora, ele já foi um dos meus treinadores Pokémon. Ele e seu primeiro Pokémon, um Pikachu, cruzaram a região de Kanto e derrotaram quase que sozinhos a Equipe Rocket, uma equipe de canalhas que só queriam roubar Pokémon de treinadores e vendê-los no Mercado Negro. — Disse Carvalho com uma expressão séria.

Amy fez uma expressão atenta e fria com os olhos. Ainda mantinha-se calada, porém, agora prestava mais atenção na conversa.

— “Equipe Rocket”? E o Red chutou a bunda desses vilões todos sozinho? Que maneiro! — Exclamou Ethan.
— Não acham que a Equipe Rocket pode estar planejando voltar? — Disse Amy assustando Elm que estava totalmente focado no Professor Carvalho e, por uma fração de segundo, havia esquecido da presença da garota no local.
— Quem? A Equipe Rocket? Bem, três anos se passaram desde que Red enfrentou Giovanni na Silph Co. e no Ginásio de Viridian que, até agora, está sem Líder. Depois disso, a Equipe Rocket desapareceu. — Falou Carvalho.
— Talvez eles estejam agindo no silêncio... Na clandestinidade. Duvido muito que uma organização grandiosa como a Equipe Rocket iria desistir de seus planos assim, de uma hora pra outra... E iriam engolir o fato de terem sido derrotados por um moleque de onze anos... — Disse Amy.
— Você tem razão, Amy... Como você supôs isso tudo? — Perguntou o Professor Carvalho impressionado com o faro de detetive da garota de quinze anos.

Para Amy, ser uma ex-agente da maior organização criminosa Pokémon do mundo tinha suas vantagens e suas informações. E ser uma ex-agente era algo que traria muitas encrencas para ela. Encrencas em dobro.

— Bem, digamos que... É só um instinto. — Falou a garota dando um raro sorriso.

Lyra e seu Marill chegavam ao Laboratório. A pequena bolota azul logo fechou a cara ao ver Sandshrew brincando com Cyndaquil.

A história era meio longa. Sandshrew e Marill não tinham simpatia um pelo outro. Talvez, por este simples fato, seus treinadores também tinham uma certa rivalidade entre si e, na maioria das vezes, sempre estavam trocavam farpas um com o outro.

— Ora, ora, ora... A chata da Lyra chegou... — Zombou Ethan.
— Idiota. Não sabe ser legal nem na frente do meu tio e do Professor Carvalho? — Retrucou Lyra.
— Crianças, vocês não vão começar a discutir agora, não é? — Perguntou Elm começando a ficar sem graça.
— Desculpem, Professor Elm, Professor Carvalho e Amy, mas essa Lyra é folgada pra caramba! Te odeio, Lyra! — Gritou Ethan.
— Eu te odeio mais, seu cretino! — Retrucou Lyra.
— Nem vou perder meu tempo discutindo com você, Lyra. Professor, vou partir em uma jornada Pokémon e mostrar pra todo mundo que vou ser o melhor. E quando eu encontrar o Red, vou enfrenta-lo e vou vencer! — Exclamou Ethan.
— Você ainda não deu uma PokéAgenda pra ele, Elm? — Perguntou Carvalho.
— Não. Na verdade, não tive tempo... — Desculpou-se o pesquisador.
— Bem... — Carvalho começou a mexer nos bolsos — Acho que isso aqui pode te ajudar...

O velho tirou do bolso do jaleco um pequeno computador compacto vermelho-rubi, onde uma lente circular azul brilhava. Era uma PokéAgenda.

 

Os olhos de Ethan e Lyra brilhavam só de olhar para o objeto. O garoto pegou o equipamento das mãos do professor e examinou-o com cuidado.

— Agora sua missão, além de se tornar um grande treinador, é trazer para mim e para Elm informações de todos os Pokémon existentes do mundo. Nesta PokéAgenda, cabem mais de 250 informações diferentes de Pokémon. É muita coisa. Será que você consegue coletar todas elas? — Perguntou Carvalho para o garoto.
— Ainda pergunta? Vou conseguir todas elas rapidamente! O senhor e o Professor Elm vão ver! — Falou Ethan. — Mas antes, deixa eu testar esse treco aqui...
— “Sandshrew, um Pokémon Rato. Se ele cair de uma grande altura, este Pokémon pode se salvar rolando ao redor de si mesmo como uma bola. Não gosta de água. Ele vive em tocas profundas em zonas áridas”.
“Cyndaquil, um Pokémon Rato de Fogo. Ele é tímido, e sempre se enrola como uma bola. Se atacado, inflama as costas para se proteger. Ele geralmente anda curvado. Se ele está com raiva ou surpreso, dispara chamas de suas costas.”— Registrou a PokéAgenda quando Ethan apontou para Sandshrew e Cyndaquil.
— Vejo que já está sabendo usar a PokéAgenda. E além de dados, esse equipamento mostra os ataques que tal Pokémon pode aprender e usar. — Disse Elm.
— Muito útil! — Exclamou Ethan.

Lyra aproximou-se de Elm e pediu para o mesmo se abaixar.

— Titio, eu também quero uma PokéAgenda... — Cochichou.
— Uma PokéAgenda? Não acha que é muito nova pra isso?
— Se o Ethan tem, eu também posso ter.
— As PokéAgendas são apenas para aqueles que tem um grande objetivo e podem cumpri-los sem a menor dificuldade. — Gabou-se Ethan ouvindo o pedido de Lyra.
— Você não tem capacidade nem de amarrar o cadarço do sapato, garoto!
— Como é?! Aprende a falar direito com seus superiores, idiota!
— Vou te mostrar a idiota! — Disse Lyra partindo para cima de Ethan cobrindo-o de tapas.

Enquanto Ethan e Lyra discutiam, Forrest embarcava no trem que o levaria para a região de Johto. Ele desembarcaria na Cidade de Violet de onde seguiria para o Laboratório de New Bark, onde encontraria o Professor Elm para poder pegar instruções de sua jornada Pokémon e então fortalecer-se o suficiente para poder assumir o Ginásio de Pewter.

Enquanto o trem partia, os pais de Forrest não sabiam se choravam ou se acenavam para o garoto. Brock sorria confiante e seus irmãozinhos corriam tentando acompanhar o trem e a janela de Forrest, mas ia sendo cada vez mais inútil, visto que o trem acelerava cada vez mais. Na curva para leste, a família de Forrest desaparecera na estação. Surgia um novo futuro para Forrest. E dali a algumas horas, quando desembarcasse na estação, novos desafios e encontros esperavam-no.

O destino de Forrest, Ethan e até mesmo da misteriosa Amy estão para se cruzar. E, mesmo com objetivos diferentes, esses três adolescentes mostrarão que têm mais em comum do que se pensa. Mas, como três distintos personagens terão as vidas entrelaçadas?




TO BE CONTINUED...







{ 12 comentários... read them below or Comment }

  1. Iai Dento
    Mano a fic ta muito boa quero mais episodios ^-^
    E tenho algumas perguntas sobre a fic
    1-A lyra vai sair em jornada junto com eles(DIZ Q SIM!!!)
    2-Vai a ver guilda e essas coisas.
    3-Você vai seguir o estilo dos games ou vai ser diferente?

    ReplyDelete
    Replies
    1. E aí, Dark! Tudo bem, cara? =D

      Que bom que está gostando da história até aqui. =]

      Respondendo suas perguntas:

      1- Ela não vai seguir exatamente junto, mas ela aparecerá nas mesmas cidades que eles, porque está seguindo uma jornada paralela. Pode ser que eles fiquem juntos por um tempo, mas não vai permanecer com eles permanentemente.
      2- Você se refere às Guildas do Aventuras em Sinnoh, com os Pokémon, tipo Fire Tales? Eu não pretendo fazer para não ser um plágio (ainda que eu e o Canas Ominous compartilhemos de muita coisa semelhante nas duas histórias). Mas por que não pensar sobre...? Talvez um dia realmente essas historinhas apareçam por aqui, não em um contexto idêntico, mas é uma possibilidade. =]

      3- Eu pretendo seguir vários estilos. Os dos games são levados mais em consideração porque a história é baseada em HeartGold e SoulSilver, mas também pretendo colocar alguns elementos do anime em algumas coisas, mas não vai ser nada muito drástico. Eu tenho um estilo próprio também, isso influencia muita coisa...

      Espero que eu tenha esclarecido tudo. Todas as dúvidas que você tiver, pode mandar que eu respondo sem problemas. =D

      Até mais!

      Delete
  2. Falaí, Dento! Como é que vai?

    Hoje o capítulo ficou ix-plen-di-do. Sério, eu nunca tive IDEIA DE QUE O FORREST SERIA CAPAZ DE SAIR NUMA JORNADA POKÉMON!!! (se bem que nééééé... no anime ele é forte)

    Cahammmmmmm, continuando, você pretende adicionar aquela Joy lá com Latias? Seria muito massa. Imagina só o Ethan se ferrando com ela qqqqqqqqqq Bem, de qualquer maneira, cê pretende colocar a Lyra na jornada do Ethan, sabe, como companheira? Seria massa.

    E A AMY VAI CRUZAR COM O ETHAN?! Vish, vai dar treta. VAI. DAR. TRETA. E. É. ISSO. QUE. EU. QUERO.

    De qualquer maneira², QUANDO É QUE O SILVER REAPARECE?! E QUANDO É QUE A EQUIPE ROCKET APARECE?! EU QUERO TRETA tuts tuts tuts (quero vê, quero vê)

    Beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeem (olha o tamanho desse bem JESUS MONAMU), ótimo capítulo mais uma vez eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee (MAIS UMA VEZ!!)

    JAAAAA NAAAAA!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Alou alou graças a Deus, tamo aí na atividade.

      Tudo bão, Richard? Olha nóis de novo aí! Hehehe

      Eu acho que você não foi o único surpreso com essa do Forrest. Achei super bacana ele sair numa viagem, trás independência pro personagem. E como a história do Aventuras em Johto se passa paralelamente com o anime, então possivelmente não será necessária a inclusão da Joy com a Latias, porque já está lá, mas nunca digo que não existem possibilidades a serem consideradas. Hehe

      Quanto a Lyra, ela não vai seguir viagem com o grupo do Ethan, porque ela tem outros planos. Ela fará aparições esporádicas junto com o grupo, mas não seguirá viagem com eles.

      A AMY VAI CRUZAR COM O ETHAN! E isso é logo logo. Imagina a treta que vai acontecer por causa desse evento? Até personagem overpower vai surgir das sombras pra ver esse evento de camarote. ;)

      O Silver reaparecerá no Capítulo 5. A Equipe Rocket também.

      VAMO QUE VAMO! SEGURA ESSA MARIMBA, MONAMU!

      SEE YA!

      Delete
  3. Cá estamos novamente, menino Dento!

    Brock com certeza é um líder a se respeitar. Minhas primeiras experiências batalhando contra ele no Pokémon Yellow foram terríveis (eu era um moleque burro de 10 anos tentando usar Thundershock do Pikachu contra o Onix e não sabia o significado de "doesn't affect"). Mas ver o Forrest saindo em jornada por conta própria é bem interessante! Você reviveu um bom personagem do anime, mas que foi esquecido após poucas aparições, até porque sempre que ele aparecia, o foco do episódio era o Brock. Eu não lembro de ter visto um episódio onde o Forrest fosse o centro da história, então me corrija se eu estiver errado.

    Finalmente Ethan e Amy se encontram. 2/3 do time já se encontraram, e agora é só aguardar o bom herdeiro do Ginásio de Pewter se juntar a eles. Essa troca de olhares logo de cara, e os dois se dando bem... Eu não vou criar expectativas, até porque você é o Rei dos Plot Twists, então não quero me desiludir depois.

    Ethan é o mais novo Dexholder da galera! Será que ele vai conseguir completá-la sem usar GameShark? Estamos no aguardo.

    Tá mandando muito bem, cara! É bom ver que aos poucos a equipe de viajantes vai se formando. Daí pra frente serão mil tretas! Em breve estarei colocando a leitura em dia!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Shadow!

      Quem nunca teve seu perrengue com o Brock, né? Acho que todo treinador já fez esse tipo de cagada (e hoje em dia falam mal do Ash. Tsc, tsc).

      Eu sempre quis trabalhar com o Forrest, desde que o vi no anime. Sempre achei que ele era um personagem em potencial (e como ele nunca foi usado, achei interessante ser o primeiro).

      Um episódio onde ele é o Centro da história é o especial de Diamond & Pearl, quando Brock volta pra casa decidido a se tornar um médico. O Brock acaba ficando de figurante no episódio, então, se você não viu, recomendo. =]

      Ethan e Amy? Será? "Rei dos Plot Twists", quem dera. EAHUHEAUAEHEAUHEAUHEA.

      SEMPRE TEM UM DEXHOLDER! A pergunta que você fez é a mesma que eu tenho me feito. Será que ele consegue?

      Que bom que você tá gostando. Espero que você aprove o que a história tem pra mostrar daqui em diante. =]

      Espero te ver muitas vezes por aqui ainda.

      See ya!

      Delete
  4. Estou a adorar!! Esta história não tem limites, totalmente diferente do habitual!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá, Dark Angel! =D

      Que bom que está gostando. Fico feliz por trazer algo diferente e que tenha agradado você. Espero que continue aproveitando o conteúdo. =]

      See ya!

      Delete
  5. Tive que fazer um comentário a parte pra poder ir comentando enquanto vou lendo. Brock bem humildãão, ainda bem que ele usa uns poke forte pra n deixar os cara dos poke de água ganhar pra eles n acharem que ginásio é bagunça. Mas ele humilhou o Forrest, tadinho do moleque kkkk
    Ain, um Sandshrew <3. Eu acho eles tão fofinhos, pena que as pessoas nem usam muito eles. Fico feliz que ele acabou sendo de certa forma o inicial do Ethan
    Sou bem tipo a Marieta kkk Nem gosto mto desses pokegears, sou mais a jornada tradicional que a mãe do Ash falava com ele com aqueles videofones no centro pokémon depois q ele já tinha tacado fogo no mundo.
    Huuummmm Já posso fazer um shipp entre o Ethan e a Amy? Mas já avisando que a May não quer ele huahuahua
    COMO ASSIM JÁ UM SPOILER DE KANTO?? Só tem 4 capítulos!!! E ainda provando que é o melhor treinador do mundo chutando a bunda de uma equipe criminosa inteira sozinho. Já to fazendo a cronologia na minha menteeee. 3 anos, então o Ethan e o Red tem uma diferença de jornada de 4 a 5 anos, porque ele levaria no mínimo um ano para chegar a Saffron e enfrentar o Giovanni.
    Amy, você não está sendo ninja como eu esperava! Ao menos dá uma disfarçada que você é de equipe Rocket, muliér! “Encrencas em dobro” eu entendi a referência.
    Isso aí, Lyra! Quebra ele na porrada, poder feminino! Já percebi que você leva muito jeito pra escrever diálogos, Dento. Eu não tenho esse talento e acrescenta muito à história. Outro ponto positivo é a sua capacidade de dar um foco diferente e equilibrado a todos os protagonistas, de modo que os três aparecem da mesma forma e isso é importante.
    Aqui termina meu comentário kkk Eu to gostando bastante da história e ansiosa para ver as bobagens que o Ethan vai fazer e as encrencas que a Amy vai arrumar. Abraços!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Carol! ♥

      Brock é O cara. Nego que não chegue esperto não que toma logo um sopapo na fuça, aí eu quero ver.

      SIM! SANDSHREW! Pensa que é só na Neo Hoenn que tem iniciais diferentões? Aqui também! (Olha o plágio).

      Marieta, mamãe do ano. Acho que se o Ethan falasse com ela por videochamada, a chinela ia passar pela tela. HEAUAHEUAHUEAH

      Ethamy é um dos shipps da fic, de acordo com os leitores. Mas, os mesmos leitores me xingam toda vez porque o foco da história não é dar namorado pra ninguém. Aí é contigo. EAHUAEHUAHAE

      SPOILERS SÃO SEMPRE BEM VINDOS! Pois é, acabei de revelar o final de AeK. Eu sou incrível, né? Eu sei. HEUAHAEUHAEUAHUEH E você cheia das investigações sobre a cronologia. Vamos ver se você consegue fazer tudo certinho...

      Fico feliz que você tenha gostado do meu modo de escrever. Tem gente que não gosta não, e eu sempre tô procurando melhorar. Pelo menos, quem gosta vai gostar mais e quem detesta, vai continuar odiando, mas vai ter motivo. HEAUHAUEAHUEH

      Espero que continue curtindo!

      See ya!

      Delete
  6. O Loko altas referência no cap.
    Esse encrenca em dobro me mato XD

    Começar com 2 Poké é trapaça, alguém segura esse Ethan pq é tudo injustiça kkkkkj

    Até a próxima sir Dento!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Anangeom!

      Referência é meu sobrenome! Adoro trabalhar com elas. kkkk Encrenca em dobro é um hino! Não podia ficar de fora de jeito nenhum. kkk

      Claramente nas regras da Liga Pokémon dois Pokémon de uma vez é trapaça. Até que surgiu Hoenn e essa regra foi pro BELELÉU. HAEUHAUHEAUHEA. Nosso protagonista vive injustiçado!

      Espero que continue curtindo!

      See ya!

      Delete

- Copyright © 2015 - 2019 Aventuras em Johto - Dento (Willian Teodoro) - Powered by Blogger - Designed by CanasOminous -