Posted by : Dento Dec 31, 2015



Muitas coisas aconteceram desde que Ethan acordou há dois dias e resolveu partir em uma jornada Pokémon. Andou pesquisando por conta própria sobre o garoto ruivo, mas ninguém da Rota 29 havia o visto. Ethan ainda não sabia direito como é que ele iria encontrar Silver, mas não iria desistir assim tão fácil.

O sol a pino daquele caminho cheio de Pokémon selvagens o fazia treinar com Cyndaquil (presente de agradecimento de Professor Elm por Ethan ter se arriscado a salvar os Pokémon do laboratório) e Sandshrew, que pareciam adorar a presença do garoto e aqueles momentos de liberdade fora das PokéBolas. Eles, inconscientemente, se conheciam e fortaleciam seus elos de amizade, visto que começariam a passar um bom tempo juntos até que Ethan encontrasse o ladrão e tomasse um rumo em sua vida — que não podia resumir-se a correr atrás de um desconhecido que ele nem sabia onde estava. Ele não tinha mais que receber ordens de sua mãe, podia acordar e ir dormir na hora que quisesse e podia viajar pelos quatro cantos do mundo (se a definição de “mundo” fosse ir além dos limites da Cidade de New Bark).

Por não ter PokéBolas para capturar Pokémon, Ethan contentava-se apenas com o treinamento. Ele não sabia o que encontraria nas próximas rotas, então decidiu ganhar experiência em batalhas para não ser pego de surpresa.

— Sandshrew, Cyndaquil, vamos descansar. De acordo com o PokéGear, a próxima cidade fica a poucos minutos daqui. Vou leva-los a um Centro Pokémon. — Disse o garoto aos monstrinhos.

Os Pokémon de Ethan fizeram uma afirmação com a cabeça e pareciam empolgados. Afinal, assim como o garoto, nenhum dos Pokémon tinham visto como era o mundo fora de New Bark.

Um Pokémon roedor com pelos roxos predominando em seu corpo minúsculo e com um par de presas afiadas saindo de sua boca fazia companhia para um rapaz baixinho, de camisa amarela, short jeans e um boné da Liga Pokémon azul. Em seu olhar curioso, a passagem de Ethan e seus Pokémon ali tinha cheiro de desafio.

— Acho que chegou a hora de chutarmos a bunda de mais um viajante, Rattata... — Disse o rapaz para o Pokémon que ficou atento.

Próximo da entrada de Cherrygrove, um barulho chamou a atenção de Ethan. O matagal atrás dele mexia demais e galhos de árvore quebravam um atrás do outro. Estava sendo seguido.

O garoto parou. Seria Silver?

— Quem é você? — Perguntou Ethan fechando os punhos com força.
— Eu sou o treinador Pokémon mais forte do mundo. E para prosseguir, você tem que passar por mim. — A voz que não tinha o timbre de Silver fez Ethan se virar.

Com o Rattata em seus ombros, o garoto se aproximava de Ethan. Com um leve desdém, o rapaz de New Bark virou de costas.




Rattata, um Pokémon Roedor. Ele come tudo. Onde quer que tenha comida disponível, ele vai se proliferar e se reproduzir continuamente. — Informou a PokéAgenda de Ethan.
— O treinador mais poderoso do mundo? Por favor.
— Meu nome é Joey. E é melhor você começar a me tratar com respeito.
— Respeito? Você tá muito ousado, pivete.
— Eu não sou pivete! Ao invés de ficar falando asneiras, por que não se prepara pra lutar comigo e meu Rattata?
— Você quer mesmo me enfrentar com um único Rattata? Eu não quero fazer você chorar.
— Esse não é um Rattata comum! É o mais poderoso de todos os Rattata! É um Rattata com poder superior ao de qualquer outro Rattata no universo! O top dos tops! O maior dos maiores!

Ethan suspirou.

— Está bem. Vamos batalhar. Eu tenho dois Pokémon.
— Eu vou usar somente o Rattata. Use quantos Pokémon você quiser.
— Você tem certeza? Não vá chorar depois, hein?
— Vamos ver quem é que vai chorar. Rattata, é com você.

Rattata pulou do ombro de Joey e colocou-se em posição de combate. Ethan olhou para Cyndaquil que entendeu o recado.

— Vamos acabar logo com isso. Cyndaquil, Tackle! — Ordenou Ethan.
— Evasiva, Rattata! — Disse Joey.

Cyndaquil correu para a frente, mas espantou-se ao ver a velocidade que o oponente se esquivou.

Quick Attack! — Exclamou Joey rapidamente.

Rattata, como um raio, atingiu Cyndaquil, que ficou meio zonzo.

— Cynda! — Exclamou Ethan.
— Você me subestimou. — Disse Joey com um sorriso.
— Tsc. Não vamos cair assim tão fácil. Cynda, Ember!

Cyndaquil, com uma expressão séria, fez chamas saírem de sua boca, atingindo o Rattata de Joey.

— Isso! — Comemorou Ethan.
— Não conte vitória antes do tempo! Rattata, Quick Attack!

Rattata avançou veloz e arremessou Cyndaquil para o tronco de uma árvore próxima. A pancada fez o Pokémon de Ethan cair nocauteado.

— Essa não! Cynda! — Exclamou Ethan.
— Muito fácil. — Disse Joey em tom provocativo.
—Você foi genial, obrigado. — Ethan retornou Cyndaquil para a PokéBola e Sandshrew tomou a frente.
— Rattata, vamos cair pra dentro! — Exclamou Joey fazendo Rattata responder entusiasmado.
— Dessa vez eu não vou bobear. Vamos terminar com isso, Sand! — Disse Ethan ao seu Pokémon.

Os dois oponentes se encararam. O orgulho de seus treinadores dependia de seus esforços na batalha.

Scratch, Sandshrew! — Ethan ordenou ao seu Pokémon.
— Rattata, evasiva e vá de encontro com Quick Attack! — Rebateu Joey.

Sandshrew avançou em Rattata que esquivou. Mas o Pokémon de Ethan conseguiu girar em seu próprio eixo e atingir as costas de Rattata.

— Rattata! — Exclamou Joey.
— Haha! Quem é o melhor agora? — Gabou-se Ethan.
— Continua sendo eu. Rattata, finalize com Quick Attack! — Disse Joey em um movimento final.

Rattata disparou em direção à Sandshrew que ficou atônito com a velocidade do oponente. Atingido de forma precisa no estômago, Rattata certificou-se de que Sandshrew cairia e não conseguiria levantar de novo.

— Sand! — Exclamou Ethan.
— A vitória é minha! Rápido e fatal! — Exclamou Joey em comemoração.
— Mas o quê? Como? — Questionou-se Ethan incrédulo.
— Meu Rattata é o mais poderoso de todos os Rattata!

Ethan recolheu seu Pokémon e saiu correndo em direção à Cidade de Cherrygrove calado enquanto era observado por Joey.

No Centro Pokémon, Ethan se questionava o motivo de ter sido totalmente humilhado por Joey. Era fato que seu egocentrismo era seu maior defeito e ele não imaginava que daria de cara com um desafio difícil desses logo após sua saída de New Bark. Será que ele não seria um bom treinador? Ele não pôde se defender de Silver. Não pôde derrotar um simples Rattata. Como iria se virar daqui pra frente? Será que a única saída seria voltar pra casa, de onde nunca deveria ter saído?

As portas do Centro Pokémon se abriram. Passos iam em direção a um Ethan pensativo, que esperava seus Pokémon se recuperarem depois de uma árdua batalha.

— Eu realmente imaginei que você estaria aqui. — Disse Joey.

Ethan levantou o olhar e o tornou a baixar novamente.

— O que você quer?
— Eu quero te ajudar.
— Eu não preciso de ajuda.
— Eu não diria isso. Aquela hora você apanhou na nossa batal...
— Não preciso de ajuda sua.

Joey pareceu hesitar um pouco. Respeitando Ethan, levantou-se e dirigiu-se a saída.

— Se precisar de mim, sabe onde me encontrar.

Ethan pareceu hesitar também em seu canto.

Joey estava quase saindo pelas portas do centro médico quando ouviu a voz de Ethan.

— Por que você ofereceu ajuda?
— Tenho que ter um rival à altura na Liga Pokémon. — Respondeu Joey com um sorriso de canto.

Ethan se ajeitou na cadeira e as palavras ressoaram alto dentro de sua cabeça. “Rival”.

O garoto resolveu passar o fim do dia no Centro Pokémon. Alugou um quarto e hospedou-se até definir o que faria no dia seguinte. Em seu quarto, puxou conversa com seus Pokémon.

— Peço desculpas pela batalha fracassada de hoje. Eu me empolguei e achei que ia vencer... Eu acabei sobrecarregando vocês e sendo humilhado.

Cyndaquil aconchegou-se em seu treinador enquanto Sandshrew ouvia atentamente.

— Sobre o que ele disse sobre a Liga Pokémon... Vocês acham que eu deveria, sei lá, tentar participar e esquecer dessa coisa daquele Silver?

Os Pokémon se entreolharam parecendo não entender o que seu treinador dizia.

— Acho que eu preciso de novos ares... Eu saí de casa e preciso viver. Acho que correr atrás das Insígnias vai ser menos perigoso do que viver atrás de um bandido perigoso que pertence a uma organização criminosa...

Batidas na porta. Ethan sentou-se na cama e autorizou a entrada. Era Joey.

— Com licença? — Perguntou o rapaz.
— Ah, você... — Disse Ethan voltando a se deitar.
— Peço desculpas por ter sido arrogante com você hoje mais cedo.
— Tá de boa. Eu que fui um babaca.

Um breve silêncio pairou no lugar enquanto Joey acariciava Cyndaquil e Sandshrew, parados aos seus pés.

— Joey, como funciona a Liga Pokémon? Eu sempre vi na TV, mas eu acho que nunca soube direito como aqueles caras batalhavam lá...
— É relativamente simples. Você consegue oito Insígnias de ginásio e então você entra na Liga. É uma competição onde, no final, você tem direito de batalhar contra a Elite dos 4, uma Elite com os cinco melhores treinadores de toda Johto.
— Não deveria se chamar “Elite dos 5”? — Perguntou confuso.
— É porque são quatro treinadores mais seu campeão. A pessoa que venceu todos os quatro e então, guarda o posto até um treinador vir e toma-lo dele. — Explicou Joey.
— E se fôssemos os campeões? Não seria demais? — Perguntou Ethan com um sorriso. Os dois caíram na gargalhada ao imaginar isso.
— Meu sonho é vencer a Liga Pokémon com o Rattata. Eu acredito muito nele.
— Seu Rattata é bem forte...
— Eu o tenho desde criança. Temos um vínculo muito forte e sei que temos condições de sair por aí mostrando nossa força.
— Será que um dia eu conseguirei fazer isso? — Perguntou Ethan sério.
— Por que não? Você tem dois Pokémon que têm tudo para serem os melhores também. Só precisa de um pouco de prática. E você pode formar uma equipe muito boa também.
— E como eu faço isso?
— Capturando Pokémon, oras.

Joey surpreendeu-se ao se dar conta da imaturidade de Ethan. O rapaz então explicou tudo o que sabia sobre batalhas, tipos, estratégias, números e tudo o que era relacionado aos Pokémon. Eles viraram a madrugada conversando.

O Sol chegava e os garotos mal perceberam quando a Lua despediu-se deles. Joey contava a Ethan sobre todas as batalhas que travara e deixou o garoto fascinado.

— Nossa, cara! Você é incrível! — Ethan exclamava e gesticulava de forma afobada.
— Eu e Rattata estamos há tempos na estrada e convivemos bastante E acho que você pode ter isso também. — Disse Joey de forma simpática.
— Obrigado, Joey. Eu vou capturar Pokémon e formar uma equipe gloriosa! Eu vou derrotar o campeão da Elite dos 4 e vou deixar meu nome gravado na história de Johto! — Exclamou Ethan com firmeza.
— Vamos treinar muito para conseguirmos os nossos objetivos, certo?

Rattata, Cyndaquil e Sandshrew dormiam e não percebiam a agitação de seus mestres.

O egocentrismo de Ethan e Joey transformou-se amizade. E agora, os dois garotos planejam seguir jornadas paralelas, fortalecendo-se e tendo metas parecidas. O mundo é pequeno e coincidências unem corações curiosos. Essa rivalidade proporcionará muitas aventuras e descobertas na vida de Ethan e de Joey. Como serão os próximos encontros?



TO BE CONTINUED...





{ 14 comentários... read them below or Comment }

  1. Olha eu de novo aqui :-)
    Coitado do Ethan perder com dois pokemons pra um ratatta.JUSTO um ratatta
    Acho que esse joey ainda vai aparecer bastante (So Acho)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá de novo! =D

      Nunca subestime o poder de um Pokémon. Se ele for bem treinado (e tiver uma boa estratégia), pode derrubar fácil um oponente. hehehe

      Joey vai ser um personagem recorrente sim, junto com a Lyra. Espero que você goste dele. XD

      See ya!

      Delete
  2. Nossa! Gostei bastante desse capítulo. Nunca imaginei que você — Dento — poderia fazer uma amizade entre Ethan e Joey florescer. Foi difícil mesmo o Ethan ter perdido justo por um Rattata... e ainda com dois Pokémon em mãos. E me diz.................

    O JOEY VAI REAPARECER?!

    CÊ PRECISA FAZER ELE REAPARECER!! PRECISA!! Eu gostei dele, sei lá. Ele seria um bom rival para o Ethan, ainda mais porque o Ethan teria dois rivais, porém com personalidades completamente diferentes. Joey, calmo e amigável; Silver, frio e nada amigável. Seria bom explorar mais o Joey, porque nunca vi nenhuma fanfic de Johto fazendo o Joey se tornar AMIGO do protagonista. É original viu monamu?

    De qualquer maneira, aguardando-- AGUARDANDO ANSIOSAMENTE PELO PRÓXIMO CAPÍTULO, HAHA!!

    QUE TENHA SHIPS PARA EU SHIPAR!1!

    JAA NA!!











    (ATÉ RIMOU QISSO)

    ReplyDelete
    Replies
    1. E aí, Richard? Bom te ver por aqui. =D

      Que bom que você gostou desse capítulo. O Ethan realmente precisava de alguém que o auxiliasse (vulgo o esmagasse) pra que ele se tornasse um pouco mais modesto pra aprender como é que a banda toca no Mundo Pokémon. E ninguém melhor que o Joey, um personagem mítico, pra ensinar como viver nesse mundão de Meu Arceus. kkkk
      Eu realmente não sabia que eu era o primeiro autor que tinha feito eles como amigos assim. Acho que a gente acaba inovando depois de tanto clichê, né? XD

      Sim, o Joey reaparece. A próxima vez vai dar confusão, eu já adianto isso. Por mais legal que ele seja, ele continua sendo egocêntrico, pensando em si mesmo. Vai dar treta.

      Vai ter muito shipp pra você, e se achar ruim, eu boto o dobro de shipp. Vamos atingir a meta de shipp e então a gente dobra ela. UEAHAUHAUAEH

      See ya!

      Delete
  3. O primeiro passeio na rota, com o novo Pokémon, a gente nunca esquece. Mas de forma positiva. Menos o Ethan. Ele vai lembrar disso pra sempre com desgosto, hahaha! Sério, eu já estava curioso para ver o Joey pela forma como você falava dele, mas o que foi isso que aconteceu aqui? O moleque pula pra fora da moita e dá um Epic Sweep de Rattata no time do Ethan!? Tá de cheat! Pode banir tranquilo.

    Mas pelo visto o carinha entende das coisas, e até se mostrou uma pessoa legal no fim das contas. Eu vou sair em defesa dele. Com um Rattata que nem esse até eu seria egocêntrico!

    Esse capítulo foi breve, e bem objetivo. A missão era introduzir o Joey na história e expor a falta de experiência de Ethan. Mas agora a tendência é que as coisas mudem, com o nosso protagonista já bem mais informado.

    Que venha Violet!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo Shadow!

      Joey tá na área para causar pesadelos com treinadores iniciantes. Existem boatos de que o Rattata usa cheat mesmo, mas a ciência ainda não descobriu. Hahaha.

      Ainda que ele seja um cara babaca, ele é legal. Por enquanto. Ao menos, ele tem a paciência necessária pra lidar com iniciantes estúpidos, ensinando tudo bonitinho pra eles.

      Vamos ver até quando a inexperiência do jovem Ethan perpetuará... Hehehe.

      Arruma as malas que Violet tá chegando!


      See ya!

      Delete
  4. Heyo!

    Eu não me canso de dizer: adoro a forma diferente e anti-cliché que o Dento escreve! Toda a gente está habituada a ver um Rattata irritante e fraco, mas não é o que vemos aqui! Eu gosto disso!

    Adorei o Joey, por mais que, na minha cabeça, soasse como uma criança irritante, acredito que essa amizade com Ethan possa resultar em algo muito interessante.

    TENHO DE IR TENHO (MUITOS) CAPÍTULOS PARA LER!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Dark Angel!

      Fico feliz que você curta meu estilo. Eu sempre pensei que as pessoas iriam demorar pra se acostumar, ou iam reprovar, por eu tentar fazer algo diferente... Mas estou muito contente com o resultado. Me alegro demais de ver você já no quarto capítulo! Tá indo rápido, hein? kkkk

      O Joey é um personagem meio misterioso... Espero que ele se torne um ótimo personagem que que ajude o Ethan sempre que possível! Mas essa ainda é a primeira aparição dele, vamos ver até onde a bondade dele vai... Hmmm...

      Espero que continue aproveitando! =D

      See ya!

      Delete
  5. Eu precisava deixar registrado aqui o momento marcante em que fui introduzido ao Joey, futuro campeão de Johto e salvador do mundo. Porque ele acredita no Rattata dele.

    E nós acreditamos em você, Joey.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Canas!

      Acho muito bom você já estar por dentro sobre quem é o grande salvador do nosso universo. Assim, você me poupa o trabalho de explicar o porque Joey é o melhor personagem de todos os tempos de todas as versões de todas as histórias da Aliança Aventuras.

      See ya!

      Delete
  6. Olha eu aqui de novo!
    O Ethan levou uma surra de um rattata, mano! E perdeu com dois pokémons ainda. Isso realmente só é aceitável pelo fato de ser o Joey, futuro campeão de todas as ligas e seu poderoso Rattata, criado com ambrósia de Zeus e o vinho de Dionísio.
    O capítulo foi bem tranquilo e ajudou a mostrar ao Ethan que ele ainda tem muitoooo a aprender e a treinar.
    Beijinhos e até a próxima!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Carol!

      Não é qualquer Rattata. É o Rattata do Joey, não misture-o com a ralé! Ainda assim, fico feliz e satisfeito de que você logo reconheceu as habilidades místicas de Joey, o único protagonista de toda a Aliança.

      Fico feliz que tenha gostado do capítulo, e da história até aqui! Tomara que continue se surpreendendo!

      See ya! ♥

      Delete
  7. Meu deus, mas não é o Dig Rat? Sabia que conhecia esse ratatta de algum lugar

    Veio mostrar seu poder para o Ethan cair na real.

    Prevejo esse Joey aparecendo mais vezes para chutar a bunda do Ethan kkkkkj
    Até a próxima sir!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Anangeom!

      SIM, É O THE FREAKING FUCKING AMAZING LORD OF THE LIGHTS AND SHADOWS GOD ALL MIGHTY RATTATA! E ele está aqui para colocar o Ethan no seu devido lugar.

      Ah, mas com certeza o Joey vai aparecer mais vezes, não tenha dúvida! Rivais com sangue nos olhos, a gente sempre vai ver por aqui! Hahaha

      Espero que continue curtindo!

      See ya!

      Delete

- Copyright © 2015 - 2019 Aventuras em Johto - Dento (Willian Teodoro) - Powered by Blogger - Designed by CanasOminous -