Posted by : Dento Mar 8, 2016



A Cidade de Goldenrod é a maior metrópole da Região de Johto. Era ali onde os principais eventos do continente aconteciam, onde a mídia apontava suas câmeras. E um estava sendo organizado há muito tempo. E hoje, era o dia de sua estreia.

Lyra caminhava tranquilamente pelas ruas da cidade. Viu cartazes espalhados.

“COMPAREÇA NO FESTIVAL POKÉMON! Apresentando Líderes de Ginásio, Treinadores, Pokémon Raríssimos e Palestras! Venham conferir no Centro de Exposições de Goldenrod!”

Era um evento onde treinadores vinham de longe para visitar, inclusive de outras regiões, como Hoenn. Palestras com Líderes de Ginásio eram dadas e batalhas entre treinadores aconteciam. Era uma ótima oportunidade de Lyra conhecer pessoas novas. Então, a garota se dirigiu até o local.

O espaço era gigante. Havia vários estandes de venda, onde treinadores vendiam itens como Poções, TMs, PokéBolas e outros itens essenciais para os viajantes.

As batalhas entre treinadores eram realizadas em campos de batalha do lado de fora do prédio. Vários treinadores, de iniciantes a veteranos. Todos eles conversavam e trocavam estratégias.

Lyra entrou na convenção. Ficou encantada com tudo o que via. De tão encantada, acabou esbarrando em uma moça que estava parada ali perto.

— Nossa, desculpa! — Pediu Lyra.
— Tá tudo bem. — Disse a moça. — Eu sou Stella.
— Eu me chamo Lyra...

Stella era linda. Seus cabelos loiros passavam um pouco dos ombros, contornando seu belo rosto de forma delicada. Seus olhos azuis refletiam uma juventude ardente e sua expressão angelical fazia com que parecesse que nada a afetava.

Duas figuras humanas apareceram em seguida.

— Você não cansa de ver esses artigos sobre Sinnoh? Até a Kay falando de dragões é menos chato. — A expressão debochada tomava conta do rosto redondo do rapaz. Seus cabelos eram bagunçados. Suar roupas meio surradas. Ele parecia não ligar muito para a moda ou ser do tipo que se arrumava para sair.
— Por que você insiste em teimar com os Pokémon do tipo Dragão? — Questionava furiosa uma garota baixinha arrumando seus óculos que, vez em quando, corriam pela ponte de seu nariz. Ela usava uma camiseta amarela colada ao corpo com a estampa de um Charizard, uma calça legging rasgada no joelho e uma touca alaranjada cobrindo seus cabelos encaracolados que desciam por todo o comprimento de sua coluna.
— Você não cansa de ser chato? Deixa eu matar as saudades de casa. — Sorriu Stella. — A propósito, essa é a Lyra. Lyra, estes são Kevin e a Kayla. A gente viaja junto.

Lyra sorriu ao ver aquele estranho trio.

— Prazer em conhecê-los.
— O prazer é nosso. — Sorriu Kayla.
— Vocês viajam há muito tempo? — Perguntou Lyra.
— Desde Kanto. Estamos tentando coletar as insígnias de Johto. — Respondeu Stella.
— Eu já teria coletado todas. Mas eu sou cavalheiro, então eu vou ajudando as duas a se tornarem um pouco do que eu sou. — Disse Kevin com as mãos na nuca, num tom convencido.

Stella deu um forte tapa em seu braço.

— Para de ser convencido, ou eu apago o save do seu PokéGame enquanto você dorme!

Ao ouvir a ameaça, Kevin fez uma expressão sombria.

— Encosta no meu game que eu faço tu ter mil anos de dor e sofrimento no inferno...!

Uma voz ecoou por todo o saguão.

— Atenção, treinadores! Começará agora a palestra entre Brock e Misty, dois dos líderes de Ginásio mais fortes da Região de Kanto! Sigam para o Palco Principal!

Dois treinadores estavam no palco. Um deles era alto, moreno, com cabelos amendoados arrepiados. A outra, era uma moça um pouco menor que seu companheiro, com seu cabelo laranja cortado em formato chanel. Usava um casaco azulado em cima do que parecia ser um maiô.

Brock e Misty aguardavam os treinadores chegarem de braços cruzados e com um olhar sério.

— Senhoras e senhores, vindos da região de Kanto, apresentamos Brock, Líder do Ginásio da Cidade de Pewter e Misty, a Líder do Ginásio da Cidade de Cerulean!

Ouviu-se uma ovação. Os visitantes aplaudiam e assoviavam ao ver aqueles dois treinadores ali no palco. Todos sabiam que Líderes de Ginásio eram treinadores poderosos. Muitos zombavam porque os primeiros chefes de Ginásio costumavam ser oponentes fáceis para quem iniciava uma jornada para conseguir Insígnias. No entanto, Brock e Misty se destacavam por ser uma pedra no sapato dos treinadores de Kanto. A defesa dos Pokémon de Brock e os poderosos ataques dos Pokémon de Misty faziam muitos treinadores serem humilhados.

Brock dirigiu-se até o microfone. Todos silenciaram-se para ver o que ele tinha para dizer.

— Boa tarde, treinadores. É um prazer estar com vocês aqui hoje para falar sobre um assunto que interessa a todos nós: Batalhas Pokémon.

Misty aproximou-se.

— Vamos mostrar como fazer uma batalha de verdade. Espero que estejam preparados!
— E é claro, vamos debater também a respeito dos raríssimos fósseis encontrados recentemente na região de Unova, de um Pokémon que as pesquisas indicam ser do tipo Pedra e Água! E nada melhor do que os dois melhores especialistas no assunto para debater sobre isso! — O mestre de cerimônias, um ser baixinho, de bigode que vestia um terno de evidente segunda mão, exclamava com exagerada alegria no microfone. Dois objetos estavam sendo exibidos em cima de uma espécie de tanque de vidro. Eram duas pedras. Em uma, estava cravada uma figura pontuda que lembrava uma asa. A outra pedra assemelhava-se a um casco de tartaruga.

Alguém entrou naquele lugar. Todos olharam e soltaram uma exclamação.

Gary aproximava-se do palco. Em seu olhar, apenas a ironia.

— Eu ouvi que você falou de batalhas... Eu tô aqui pra ter uma.

Brock e Misty o encararam surpresos.

— Até seria interessante mostrar na prática... Mas três contra um é injusto.
— Não seja por isso. — Soou uma voz.

Red aproximou-se devagar. Todos, sem exceção, estavam boquiabertos. Os dois lendários treinadores haviam resolvido aparecer naquele lugar, sem anúncio, sem divulgação. Eram como reis e seus súditos.

Red aproximou-se de Gary. Os dois trocaram sorrisos e se abraçaram, como dois irmãos.

— Feliz aniversário, Red. — Disse Gary.

Red exclamou baixinho.

— Você se lembrou...?
— Como esquecer do aniversário do meu melhor amigo? — Sorriu o rapaz.
— “Melhor amigo”? Eu me isolei tanto no Mt. Silver que eu tinha até esquecido que você não me chama mais de rival.

Gary soltou um sorriso.

— Não somos mais crianças.

Red soltou o amigo.

— Acho que você tem razão. Crescemos. — E olhou para Misty e Brock. — A quanto tempo não nos vemos?
— Três anos. — Respondeu Brock prontamente.
— Não tivemos mais noticias suas, Red. Você sumiu... — Suspirou Misty.
— Tenho meus motivos. Não sou artista pra viver da mídia. Gosto de agir nas sombras. — Disse Red.

Gary sorriu.

— A mídia deixa pra mim. Hehe.

Red e Gary se dirigiram até o palco. O público dava espaço para os dois como se fossem repelidos por aquelas duas forças místicas.

Brock e Misty encaravam os dois de forma superior. Eles entenderam o recado apenas em uma troca de olhares.

— Sabemos que são treinadores. Então, vamos batalhar. Em nome dos velhos tempos. — Sugeriu Misty.
— Mas não vamos pegar leve, como fizemos quando começaram. — Sorriu Brock.

Gary sorriu.

— Não precisa. A gente vai detonar.

Duas pessoas observavam o movimento. Uma tinha cabelos púrpuros. O outro, usava uma boina. Eles falavam tão baixo que quase cochichavam.

— Espero que você esteja pronta, Mari. Parece que temos surpresinhas de última hora... — Comentou o rapaz.
— Leo, eu adoro surpresas. O trabalho não teria graça se fosse fácil. — Disse a garota sorrindo maliciosamente.

Uma fumaça começou a cobrir o local. A dupla se dividiu e espalhou-se pelo salão. Red, Gary, Misty e Brock sacaram suas PokéBolas.

Vozes soaram alto.

— Preparem-se para encrencas. — Ouviu-se a voz de Mari.
— E encrencas em dobro. — Complementou Léo.

Vestidos de preto, os dois sacaram PokéBolas. Das cápsulas, Dragonite e Nidoqueen encaravam a todos ali com um olhar severo.

— Entreguem os fósseis e vocês sairão intactos. — Disse Mari.
— Caso contrário... Vamos derrubar cada um de vocês aqui. — Completou Leo.

Kevin saiu do meio do público e se dirigiu à dupla Rocket.

— O negócio é o seguinte, prazer conhecer vocês e tal, mas não é legal vocês quererem roubar os fósseis, tá legal? Vamo ficar de boa.

Stella fez uma expressão desesperada e Kayla berrou.

— KEVIN! SAI DAÍ, SEU PANACA! A GENTE TÁ SENDO ASSALTADO!

Kevin olhou para a garota com um olhar irônico.

— Por favor, Kaylinha. Não se intrometa em conversa de adultos.

Mari e Leo sorriram maliciosamente. Ambos apontaram uma pistola para o rapaz que tomou um susto tão grande que tropeçou e caiu no chão.

— Deixa os adultos trabalharem. — Disse Leo num sussurro arrepiante e um sorriso assustador.

De repente, as pistolas foram arremessadas para longe. O Venusaur de Red havia utilizado seu Vine Whip.

— Eu quase esqueci das grandes estrelas do evento. — Mari aproximou-se de Red e o encarou de forma fria. — Prazer, treinador. Acho que nós nos conhecemos.

Red a encarou, mas não disse nada.

— Há três anos nós nos enfrentamos. E você me humilhou. Agora nós vamos nos divertir.

Vários capangas da Equipe Rocket entraram no evento e começaram a atacar. Os visitantes sacaram suas PokéBolas e entraram em um grande confronto contra os Rockets. Misty lançou Quagsire e Brock, Kabutops enquanto o Snorlax de Red e o Rhydon de Gary tomaram espaço.

— Vamos fazer as honras. Snorlax, Shadow Ball!
— Rhydon, Stone Edge!

O imenso Pokémon de Red criou uma bola negra de suas patas, arremessando em Dragonite e Rhydon jogou o peso de seu corpo no chão, jogando grandes pedaços de pedra sobre os oponentes.

— Quagsire, Earthquake!
— Kabutops, Aqua Jet na Nidoqueen!

O corpo de Kabutops foi envolto por água e ele partiu veloz em direção à Nidoqueen, que estava ocupada atacando vários Pokémon de uma só vez.

Lyra, Stella, Kayla e Kevin também enfrentavam um Rocket cada um. Seus Pokémon — Bayleef, Clefable, Kingdra e Weavile, respectivamente — combinavam golpes e derrubavam cada oponente, seja humano ou Pokémon, com absurda facilidade.

Claro que aquela bagunça toda era apenas uma distração. Leo agilmente corria pelo palco e, com ajuda de Dragonite, quebrava os vidros que protegiam os fósseis.

Um alarme disparou. As atenções foram todas dirigidas ao furto.

Gary viu Red tentar se dirigir até o palco, então o puxou pelo ombro.

— Cuida deles aqui porque o palco é o meu lugar.

Red exclamou.

— Mas Gary...
— Fica de boa. Eu cuido disso.

Lyra, que estava próxima, meteu o bedelho.

— Eu vou junto. Ele é muito forte pra se enfrentar sozinho!

Gary a encarou irônico.

— “Muito forte pra se enfrentar sozinho”? Garota, seu conceito de poder está desatualizado. Quando você for campeã duas vezes e tiver habilidade suficiente pra se tornar Líder de Ginásio como eu, você poderá dizer o que é forte ou não e poderá aconselhar sobre quais oponentes eu posso enfrentar. Até lá... Eu sei me virar. — Disse o garoto ignorando Lyra totalmente, deixando-a vermelha de vergonha.

Ao ver Gary se aproximando, Leo disparou com os fósseis dentro de uma mochila. Ele desviava de cada humano e Pokémon de forma ágil, quase como se conseguisse prever cada movimento. Gary continuava em sua cola.

A corrida continuou do lado de fora, quando Leo apressou o passo, mas Gary conseguiu alcança-lo e o desequilibrou, fazendo o Rocket cair no chão.

Gary o encarava com superioridade.

— Você realmente achou que eu ia deixar você escapar? — E apoiou um pé sobre o peito do rapaz.
— Achei... Acho que a gente costuma errar de vez em quando. — Sorriu Leo tranquilamente.
— Você sempre foi babaca assim ou sua mãe te obrigou a cuidar de Magikarp?
— Nem sempre. Já cheguei a ser legal. É que eu sou muito melhor do que as pessoas convencionais.
— Eu não sou uma pessoa convencional.
— Realmente. É que você é um babaca.

Gary sentiu um forte golpe nas costas. Uma dor aguda subiu por sua espinha e o fez desmaiar de dor no chão de uma das ruas de Goldenrod.

Mari estava parada há alguns metros de distância. Sua Nidoqueen havia usado o Body Slam, nocauteando o garoto instantaneamente.

A jovem aproximou-se de Leo.

— Demorou muito. Ele quase me bateu. — Provocou o rapaz, sorrindo maliciosamente.
— É que tivemos uns probleminhas. Algum recruta idiota explodiu uma das pilastras daquele centro de exposição e obstruiu as saídas... Mas todos já foram dispensados. Os treinadores estão pensando até agora no que aconteceu. Falando nisso... Conseguiu os fósseis?

Leo segurou na bolsa e retirou os dois objetos, intactos.

— Quando foi que eu te decepcionei? — Perguntou o garoto de forma maligna.
— Na nossa primeira vez. — Respondeu Mari sem pestanejar.

Leo não pareceu ter ficado constrangido, mas desviou o olhar.

— Acontece com todos os homens uma vez na vida. Eu era inexperiente, pivete. Agora me tornei boladão. E eu sei que hoje em dia você gosta dos truquezinhos novos que eu aprendi. — O rapaz voltou a encarar a moça. Ela estava com as bochechas coradas.
— É. Pelo menos alguma coisa você sabe fazer direito. — E eles se beijaram de forma intensa. Deitaram na calçada ao lado do corpo desmaiado de Gary e começaram a se amassar. As mãos do rapaz faziam questão de passar em todos os lugares alcançáveis do corpo da namorada.

***
Naquela tarde, Mari e Leo caminharam disfarçados pelas ruas da cidade. Entraram no Centro Pokémon e se dirigiram até o balcão da recepção, onde a Enfermeira Joy mexia no computador.

— Boa tarde. Em que posso ajuda-los? — Perguntou a sorridente moça.
— Preciso que entregue esta encomenda para um colega nosso que chega hoje na cidade. Você poderia fazer isso, por favor? — Perguntou Leo de forma simpática, entregando um embrulho listrado verde com um laço alaranjado enfeitando-o. Joy nem desconfiou que dentro daquela caixa de presente estavam os fósseis roubados mais cedo.
— É que nossa tia faz aniversário hoje e combinamos de comprar o presente juntos. Mas ele não apareceu e disse que podíamos deixar ele aqui... — Mari usou um tom de voz infantil, como se estivesse decepcionada.

A enfermeira deu um sorriso.

— Não tem problema. Eu só preciso do nome e da descrição dele que eu entregarei com o maior prazer.

Mari e Leo se entreolharam.

— O nome dele é Silver. — Disse o rapaz.

***

Meia-hora havia se passado desde que Mari e Leo deixaram o Centro Pokémon. Com Marill em seu encalço, Lyra entrou no estabelecimento médico.

— Preciso recuperar meus bonitinhos, Marill. A última batalha me deixou exausta... — Confessou a menina ao pequeno Pokémon bolha.

As portas da recepção se abriram. Silver entrara com sua feição séria e encarava com mal humor a todos que o encaravam.

O rapaz se dirigiu à Lyra.

— Onde está a Enfermeira Joy? — Perguntou de maneira ríspida.
— Eu estou aguardando por ela também. Você tá de mau humor? — Perguntou a garota.
— No que lhe convém? — Perguntou Silver de forma grosseira.

Lyra se irritou.

— Escuta, eu nem te conheço e eu não te dei motivos pra você falar assim comigo! Então vê se fala direito com uma dama! — Exclamou Lyra quase gritando.

Silver a encarou sério.

— Tanto faz.

O ruivo levantou-se e se dirigiu ao balcão da recepção.

As portas do Centro Pokémon abriram-se novamente. Stella, Kayla e Kevin conversavam bastante e tinham uma feição séria. Lyra levantou-se e se dirigiu ao grupo.

— Vocês estão bem? — Perguntou a garota.
— Ah, olá, Lyra. A gente tá se recuperando do susto ainda... Que batalha, né? — Perguntou Stella.
— Nem me fala... — Suspirou Lyra em resposta.
— Fiquei sabendo que o corpo do Gary foi encontrado jogado em uma rua próxima... Red o acompanhou até o hospital. — Informou Stella.
— Caramba! A Equipe Rocket é mesmo cretina! — Exclamou Lyra zangada.
— Você não tem ideia... — Confessou Stella.

— Bem, gente, acho que tá na hora de seguir pra Azalea. — Disse Kayla.

Lyra exclamou.

— Vocês não vão para Ecruteak?!
— Nós já passamos por lá. O líder quase acabou com a gente, mas pegamos a insígnia. — Respondeu Kevin.

Lyra fez uma expressão tristonha.

— Então vamos ter que nos separar...

Os três se entreolharam. Stella segurou os ombros da garota com as mãos.

— Não se preocupe. Se seu objetivo é a Liga Pokémon, você pode ter certeza que nós ainda vamos nos encontrar. Se esforce, não se deixe ser derrotada por qualquer um! Você arrasou na batalha contra os Rockets! — Sorriu a garota.

Lyra encarou a amiga e sorriu.

— Obrigado gente... E não se preocupem! Eu não vou perder! Nem mesmo pro Ethan! — Exclamou a garota.

Silver que aguardava a Enfermeira Joy exclamou em silêncio.

— “Ethan”...? — E buscou em sua memória.

Passando pelos corredores do laboratório do Professor Elm, Ethan se aproximava cada vez mais do rastro ruivo que acabara de roubar uma PokéBola que estava a sua frente, derrubando os cientistas, vendo o caminho livre para fugir. Ethan se atrapalhou, tropeçando em um dos cientistas. Elm e Lyra ficaram assustados com a correria do ladrão, mas Ethan se levantou e saiu pela porta do laboratório perseguindo seu alvo.

Fugir não adiantava de nada. O ruivo não era um fujão. Ele enfrentaria quem quer que fosse que quisesse atrapalhar seu objetivo. Ele parou e viu Ethan parar também. Era hora de ver se o Pokémon que ele tinha roubado era forte.

— Ei, você. Vou te ensinar a não me atrapalhar. Sofra as consequências! — Falou.
— Vamos ver quem vai sofrer! — Respondeu Ethan.

O garoto lançou sua PokéBola e de lá saiu o Totodile. Ethan também sacou sua PokéBola com receio. Ele nunca tinha estado em uma batalha Pokémon antes e só tinha visto pela Televisão. Mas não podia deixar aquele que o desafiava sair impune. Ele tinha ameaçado a todos no laboratório. Principalmente os Pokémon.

- Vamos lá, Cyndaquil. – Disse baixinho para o Pokémon enquanto sacava sua PokéAgenda e pesquisava sobre ele.
- Estou com vantagem e irei te aniquilar. Totodile, Water Gun!
- Cyndaquil, Tackle!

Da boca de Totodile um jato de água saiu anulando o ataque de Cyndaquil e fazendo-o ficar tonto. Um ataque super efetivo.

— Cyndaquil! — Exclamou Ethan.
— Totodile, Water Gun mais uma vez!
— Força, Cyndaquil! Esquive do ataque!

Totodile mirou e atacou. Cyndaquil conseguiu desviar do ataque.

— Ethan! — Exclamou Lyra agora do lado de fora do laboratório.
— Ora, ora, ora... Dois contra um é meio injusto, não acham? — Disse o garoto ruivo em tom sarcástico.
— Injusto é você roubar Pokémon! — Retrucou Ethan.
— Ethan! A Policia já foi avisada. — Disse Lyra.
— “Policia”? Bem... Sinceramente eu não gosto nem um pouco dessa palavra... Bem, meus caros... A conversa foi boa, mas tenho que partir. Se o destino assim quiser, nos encontraremos novamente. Adeus. — Disse o ruivo recolhendo Totodile para a PokéBola e saindo correndo.
— Ah, não vai fugir não! — Disse Ethan recolhendo Cyndaquil e correndo atrás do ladrão.
— Ethan! — Berrou Lyra.

O ruivo e o seu perseguidor já estavam nos limites da Cidade de New Bark, de onde já era possível ver a Rota 29, que dava em Cherrygrove.

— Volta aqui, seu maldito! — Ethan berrava sem fôlego para o ruivo que parecia não cansar de tanto correr.

O garoto ruivo olhava para trás para tirar onda com Ethan. Porém, em uma dessas olhadas, ele acabou se distraindo e tropeçando em uma raiz de uma das grandes árvores da Rota 29. Ele tropeçou e caiu de braços abertos. Ethan se aproximou com pressa.

— Te peguei, idiota! — Berrou Ethan correndo em direção ao corpo estirado do ruivo.

O garoto não perdeu tempo e em um movimento de defesa, deu um chute com as duas pernas para cima e atingiu com força o rosto de Ethan, derrubando-o no chão com a força do impacto.”

— Hmmm... — As coisas começavam a fazer sentido agora para Silver.

“Poço Slowpoke, Azalea.

— Todos estão presentes aqui? Ótimo. — Silver caminhava pelo local. Ethan sentava se recuperando e examinava o local. Forrest estava com o olho roxo e hematomas em seu rosto. Amy estava sentada, de cabeça baixa, porém, seu chapéu estava pousado ao seu lado. Seus cabelos estavam desgrenhados. Haviam vários Pokémon rosados parecendo tristes junto dos humanos e pilhas de caixas de madeira guardadas em um canto. O tal Kurt era velho, baixinho, calvo com cabelos prateados e nariz grande. Estava com um fio de sangue escorrendo pela boca e os dois olhos roxos. Sua aparência estava horrível.

— Já que estamos todos aqui, quero apresentar-lhes todos. Aqui, temos Ethan. Um “projeto de herói” que tive o desprazer de conhecer em New Bark, quando roubei o Totodile, agora Croconaw, do laboratório do “renomado” Elm. — Disse Silver se aproximando de Ethan e o puxando pela gola da camisa. — Vamos terminar aquela batalha. — Disse dando com ignorância uma PokéBola para Ethan.
— Aqui? Agora? — Perguntou Ethan.
— Sim. Com medo? — Perguntou Silver com um sorriso.
— Medo? Quem deveria sentir medo aqui era você. — Respondeu Ethan.
— Ui, ui, ui, ui... Nunca te ensinaram a falar direito com seus superiores? Tsc tsc. — Sorriu Silver sarcasticamente.

Os dois lançaram suas PokéBolas. Metapod saiu da capsula de Ethan e um Zubat saiu da PokéBola de Silver.”

De volta a realidade, Silver acabara de ter um choque de realidade. Encarou Lyra por alguns minutos sem que a mesma percebesse.

Ele teve uma ideia.

Porém, seus devaneios foram interrompidos quando a Enfermeira Joy retornou com Chansey à recepção.

— Posso ajuda-lo? — Ela perguntou sorridente.
— Sim, pode... Eu vim pegar uma encomenda. — Respondeu Silver com um sorriso falso.

{ 8 comentários... read them below or Comment }

  1. RED, VEM PRA MINHA CAMA!
    De novo? Pode isso produção? Não? Tá bom -q

    YOOO DENTO.
    Poxa, que especial hein? Arrancou meu ar aqui e to até agora tentando recuperar...
    Rapaz, eu adoro Goldenrod, é tipo São Paulo, e todo mundo que é do interior, sonha com a capital <3
    Voltando... NOVOS PERSONAGENS! Tem o Kevin, a Kayla e...essa tal de Stella -q kkk

    Agora vamos pra parte boa...
    Brock e Misty? Nope.
    Gary se gabando? Nope.
    Red surgindo das sombras? SIIIIM! Rapaz, o cara faz uma entrada épica do nada, ele nem planejou kk ARRASOU , MIGO!
    Ooown, momento Friendship entre Gary e Red. Que lindo, até choro :')

    Hmmm, vai ter batalha... Agora sim vai começar a ação e... "Preparem-se para a encrenca..."
    Oi?! Ó, a Equipe Rocket. Leo e Mari>>>>Todos os Rockets.

    Diálogo entre Gary e Lyra.
    Lyra : ~ falando merda ~
    Gary : ~ Dá um Turn Down for What nela ~
    Kkkkkkkk Morri com isso

    Pulando as batalhas, Gary alcança Leo com os fósseis, é nocauteado por um Nidoqueen, e depois disso, tem Leo e Mari se pegando... COMO?! IH RAPAZ, JIRIPOCA PIOU BONITO AGORA ! ( imagino o Gary acordando no meio da pegação kkk )

    Hmmmm Lyra e Silver...AH SE EU SHIPPO!! SHIPPO ONTEM, HOJE E SEMPRE <3
    Momento para falar dos novos personagens, eu gostei pra caralho, me parecem familiares... Eu saquei a referência. a Stella é chata , ela me lembra eu, e eu não gosto de mim kkk

    Mas enfim, foi um capítulo cheio de mistérios, e de suspense, e de Stella tagarela. ( Se eu já pegava no pé do Ethan imagina da Stella kk ).

    Gostei muito, bro. Parabéns

    Abraços <3

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Star!

      Que bom que você curtiu esse especial. =]

      Goldenrod City é a cidade onde tudo acontece. Achei que era o palco perfeito pra desenrolar esse capítulo especial.

      NOVOS PERSONAGENS, SIM! Acho que eles ainda vão aparecer em muitos especiais por aqui...

      Como sempre, temos Gary mostrando sua superioridade. Infelizmente, ele só é impaciente. Sendo assim, ele costuma ser indelicado e grosseiro. Mas perdoe-o. kkkkk

      Rapaz, é porque ele tava completamente inconsciente, mas será que o Gary gostaria de ser um Voyeur? EAHEAUHAEUHEA

      > Todos shippam Lyra e Silver.

      De novo, que bom que você curtiu. Espero que você esteja ansiosa pros rumos da história que vão surgir...


      See ya!

      Delete
  2. UMA TREINADORA DE DRAGÕES ♡♡♡♡♡♡♡♡
    Mano uma treinadora de pokes dragões,EU AMO POKEMONS DRAGÕES TEM COISA MAIS LEGAL QUE UM HYDREIGON OU UM GARCHOMP (quem pego a referencia huaashuas)
    -Desativando modo fã de dragões
    Yo dento-kun
    Mano o red é muito destruidor de sonhos do Gary huehue o cara lá se achando,querendo vencer sozinho ai ele chega super OverPower
    Lyra sendo a lyra né,se ela tivesse ajudado talvez ele ñ fosse pego pelas costas ( ͡° ͜ʖ ͡°)
    E pêra ae que pegação é essa minha gente,pode isso produção huashuash
    Pêra ae eu vi uma bayleef,mas já (nem sabia que ela pego chikorita huashuashuas)
    Essa crônica ta tudo de bom tem:
    Um Snorlax apelão (É do Red num tem mais apelão que isso)
    Treinadora de dragões ♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡
    Red roubando a cena huashuahsuahuash
    Gary sendo nocaut...
    Rockets se pegando em cima do Gary
    Huashuashuashuas

    See ya

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo Dark!

      Tava faltando dragões, né? Acho que a Kayla veio pra somar.

      Novos personagens em Johto! Você tem a paciência de acompanhá-los? Hehe.

      Sobre o Red, eles se deram bem, não acha? Ainda que exista uma diferença grande entre os poderes dos dois, Red respeita Gary e vice-versa. Acho que isso se tornou parte do amadurecimento dos dois.

      A Lyra bem que tentou ajudar, mas o Gary não deixou. Seria ciúme? UEAHUEAHAUEHEAUEAH xD

      E as pegações... Quem nunca pegou alguém em lugares inapropriados ou perigosos? (Aposto que, quem não teve ainda, vai ter). Mas eu ainda estou pensando em COMO eu pensei em algo assim. Eu devo ser mais doido que os personagens... Hahahaha

      SIM! A Lyra pegou o Chikorita do Laboratório do Professor Elm. Esse Pokémon ainda vai dar bastante as caras por aqui.

      Fico feliz que eu tenha agradado você. E a treinadora de dragões pretende aparecer mais! Hehehe

      See ya!

      Delete
  3. Alo Dento!

    Quero crónica magnifica!

    Foi muito imprevisível todos esses novos personagens e a participação de Misty, Brock, Red e Gary nessa crónica! Foi mesmo muito muito boa!

    O QUE FALAR SOBRE ESSA CENA DOS ROCKET NO MEIO DA RUA, MAIS IMPREVISÍVEL AINDA!!

    Você não imagina a cara que eu fiz quando me dei conta onde esta crónica se introduzia na história principal, o meu cérebro deu um click bem grande! As coisas fazem sentido, e isso é muito bom de se ver!

    Belo trabalho. Bye!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Angel!

      Acho que consegui te surpreender, hein? kkk

      Todos os personagens envolvidos tem alguma coisa pra contar... É sempre bom dar um espaço pra eles, dar vida. Afinal, acho que Líderes de Ginásio são os mais fortes treinadores de cada cidade, e um treino para a Liga Pokémon, então, imagino que eles devam ser bem populares pelo Mundo Pokémon. Como Misty e Brock, alguns devem até mesmo dar palestras... Foi o que eu coloquei aqui.

      A CENA DOS ROCKETS FOI A MINHA FAVORITA TAMBÉM! Afinal, não é todo dia que se tem um casal tão apaixonado que quase tiram a roupa no meio da rua ao lado de um corpo inconsciente. kkkkk

      TODAS as Crônicas têm alguma ponta com a história principal. Elas não existem por acaso. Se você notar, vai ver que o Gary desse capítulo é o mesmo Gary da primeira crônica, afinal, são os mesmos personagens. Elas não são aleatórias. Tem algumas informações que deverão causar alguma revelação no plot principal no futuro, então, é bom você ficar atento! =D

      See ya!

      Delete
  4. Que apresentação mais insana para Goldenrod... Curti!

    Foi bem bacana você ter tirado um pouco o foco do trio principal para mostrar outros personagens — inclusive alguns novos, tanto viajantes como vilões! Vou ficar de olho em mais aparições de todos eles para saber do que são capazes.

    Aparentemente, tanto Stella quanto Kevin e Kayla vão disputar a Liga, estou certo? E cá pra nós, uma adversária na Liga especializada em dragões... Como se não bastasse o fato de Johto já ter Clair e Lance como grandes desafios, ainda me surge mais essa!

    E esse Kevin querendo botar banca de macho pra cima dos Rockets? Gente, alguém tira esse menino daí, ele perdeu o juízo! Se bem que ele tem um Weavile, então não deve ser um rookie qualquer... :v

    Agora os destinos de Silver e Lyra finalmente se cruzaram. O final do último capítulo foi apenas uma prévia do que estava por vir, não é?

    Acho que é isso o que eu tenho pra falar. Essa crônica ficou muito daora!

    Até mais, Dento! õ7

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Sigert!

      Sempre imagino que uma história é feita de vários personagens. E por que não mostrá-la na visão deles? Acho que isso pode trazer sempre novas interpretações à história.

      Sim, Kayla, Kevin e Stella irão dar as caras na Liga Pokémon. Acha que eles vão conseguir chegar lá?

      Cá pra nós, os Dragões são incríveis, mas não tem muita gente que sabe utilizá-los em batalha... Espero que a Kayla consiga extrair o máximo do potencial deles.

      Esse Kevin foi inspirado em alguém muito especial. Um dia, talvez, você entenda a referência. kkkkkk

      O que será que há por trás de Lyra e Silver? São dois personagens que aparentam ser bem diferentes... Essa união dos dois foi coisa do destino?

      Fico feliz que você tenha gostado. Vamo que vamo, porque tem muita coisa ainda vindo aí!

      See ya!


      Delete

- Copyright © 2015 - 2019 Aventuras em Johto - Dento (Willian Teodoro) - Powered by Blogger - Designed by CanasOminous -