Posted by : Dento Jul 28, 2016



Forrest e Lyra aguardavam do lado de fora do quarto onde estava Ethan no Centro Pokémon. O garoto estava internado há três semanas devido aos acontecimentos ocorridos na Torre do Sino. O silêncio entre os dois era constrangedor. Lyra, concentrada em seu PokéGear, não puxava assunto e Forrest estava tão sem graça que havia perdido a habilidade de falar.

Vez em quando, o moreno olhava a garota com um olhar de súplica, tentando fazer com que Lyra dissesse o que estava acontecendo. Afinal, ela estava tratando-o diferente do que costumava.

Foi quando ela levantou-se abruptamente e dirigiu a palavra à Forrest pela primeira vez.

— Chegou a nossa vez de entrar no quarto. — Disse sem fazer contato visual. Forrest a seguiu.

A porta fora aberta. Os dois entraram no quarto e viram Ethan e Amy sozinhos e o garoto fazendo uma careta estranha. Forrest ficou com uma expressão de dúvida.

— Atrapalho alguma coisa? — Perguntou.
— Não. Estava vendo se o Ethan estava bem. E está muito bem. Até melhor do que era. — Sorriu Amy.

Lyra olhou para o garoto.

— Não morra, Ethan. Você será meu oponente na Liga Pokémon, até lá, mantenha-se vivo.

Lyra saiu do quarto tão rápido quanto entrou. Forrest ficou encarando a porta por onde ela saiu com a esperança de vê-la voltar.

Foi Amy quem tirou o rapaz do transe.

— Tá tudo bem, Forrest? — O moreno tomou um susto, surpreso pelo choque de realidade.
— Ah... Estou. Estou sim. Acho.

Ethan sentou-se na cama e olhou para Amy, voltando a encarar Forrest logo em seguida, com uma expressão visivelmente confusa.

Relacionamentos eram esquisitos. Principalmente quando você não sabe o que esperar das outras pessoas.

Ao menos foi a mensagem que Amy deixou claro quando o trio deixou o Centro Pokémon de Ecruteak, finalmente.

Ethan, Amy e Forrest continuavam seguindo em sua jornada Pokémon após os eventos da Cidade de Ecruteak. O próximo destino é a Cidade de Olivine, no litoral oeste da Região de Johto.

— Deixando as desilusões amorosas de lado, já pararam pra pensar que eu estou no meio da minha jornada? Poxa, já estou com quatro insígnias! — Sorria Ethan enquanto analisava os quatro pequenos emblemas brilhantes no estojo negro.
— Pois é... Acho que você tá indo rápido demais. Calma aí, grandão. Vamos aproveitar mais nossa viagem. — Disse Forrest.
— Concordo. Afinal, eu ando correndo tanto da Equipe Rocket que eu nem tive tempo de curtir a paisagem... Sinto como se minhas pernas tremessem de ansiedade. — Comentou Amy com um olhar sonhador.

Ethan e Forrest pararam de andar.

— Acho... Que o chão tá tremendo mesmo... — Disse Ethan.

Um grande buraco abriu-se no meio da Rota 38. Um imenso Pokémon apareceu do meio da estrada e encarou com um olhar feroz os três garotos. Ele tinha uma corrente enorme de pedras cinzentas que formavam seu corpo e se tornavam menores conforme seguia para sua cauda. Havia uma ponta rochosa em sua cabeça e seu corpo era duro e muito sólido. Ethan sacou a PokéAgenda.




— “Onix, um Pokémon Serpente de Pedra. Ele se contorce através do solo. O estrondo de sua escavação ecoa por um longo caminho. Ele fura o chão rapidamente a 80 km/h torcendo seu corpo maciço e rochoso”. — Informou o aparelho.

O grande Onix continuava fitando os três garotos que deram um passo para trás.

— Não... Se... Mexam... — Cochichou Forrest.

Onix avançou e Ethan sentiu seu corpo sendo preso. O Pokémon agarrou o menino com sua cauda de pedras maciças e o levou em direção ao rosto.

Amy e Forrest agarraram suas PokéBolas.

— Primeape, vai!
— Graveler, eu escolho você!

Primeape e Graveler encararam o poderoso oponente de forma séria. Estavam aguardando as ordens dos treinadores, quando foram pegos de surpresa.

Ethan ria. Ria muito. Compulsivamente. O gigante Onix fazia cocegas no garoto lambendo-o com sua língua árida.

— Para... Para... Para! Eu vou morrer! HAHAHAHAHAHA!!! — Exclamava o garoto.

Forrest olhava a cena confuso.

— Aquele Onix está... Brincando?

Amy parecia surpresa.

— Que hora meio infortuna pra rir...
— Rocky, largue ele agora! — Soou uma voz.

Onix imediatamente colocou Ethan no chão com cuidado e uma expressão de medo tomou seu rosto. Ele inutilmente tentou se esconder atrás de Forrest e Amy, mas seu corpo era tão gigante que apenas parte do seu rosto ficou oculto.

Um homem baixinho, ranzinza e narigudo, ainda que jovem, com chicotes e rodas de hipnose, semelhantes aos vistos com hipnotizadores surgiu. Tinha grossas sobrancelhas em cima de seus grandes olhos azuis e seu cabelo castanho em forma de tigela balançava com o vento. Ele se aproximou com um olhar sério.

— Peço desculpas se meu Onix causou algum problema. Meu nome é Ringo.
— Eu sou Ethan, e estes são Amy e Forrest. — Apresentou o garoto.
— Este é Rocky, o meu Onix. Estávamos no meio de um treinamento quando ele fugiu. Pokémon malvado... — Ringo olhou para o Pokémon com seu olhar ranzinza.

Onix tremia de medo. Forrest notou.

Ringo aproximou-se de Onix e o moreno se pôs na frente.

— Se você é o treinador dele, por que o Onix está com medo de você?

Ringo parou abruptamente.

 — Ele não tem medo. — Disse o homem forçando um sorriso.

Amy também notou algo estranho com Onix.

— Acho que meu amigo tem razão... Você maltrata esse Onix.

Ringo deu um passo para trás.

— Vocês não tem provas.
— Eu posso provar. — Disse Forrest aproximando-se do Onix.

O Pokémon colosso pareceu se incomodar quando o moreno se aproximou. Não queria ser examinado.

Ethan aproximou-se de Onix.

— Confie na gente. Vai ficar tudo bem. — Sorriu o garoto.

Onix pareceu se acalmar ao ouvir aquilo. Forrest então analisou o corpo do Pokémon, encontrando várias cicatrizes.

— Não é a toa que ele está com medo... Esse Pokémon está realmente sendo maltratado por você. — Concluiu o moreno.

Ringo deu um sorriso sínico.

— Vocês crianças são idiotas... Este Pokémon tem medo de lutar.
— Como assim? — Perguntou Ethan.
— Ele não gosta de enfrentar outros Pokémon. É um grande inútil. — Disse o homem.

Ethan se pôs a frente de Onix.

— Todos os Pokémon são fortes a sua maneira. Cabe ao treinador compreender qual o melhor tipo de treinamento que ele usará. — Disse o garoto com uma expressão séria.

Ringo sorriu.

— É meio engraçado você falar isso. Treinadores Pokémon fazem exatamente o que eu faço. Torturam. Machucam. Ferem os Pokémon em batalhas. E vocês realmente se acham melhores do que eu?

Ethan fechou os punhos com força.

Amy caminhou lentamente até Ringo.

— A diferença entre nós e você é que entendemos o que nossos Pokémon querem. Quando eles não querem lutar, nós não os forçamos. Quando eles querem descansar, nós os poupamos. Eles são seres vivos. Nós também. Entendemos seus limites. Não os tratamos como escravos.

Ethan pôs uma das mãos sobre o ombro direito da garota, que o olhou curiosa.

— Deixa eu mostrar pra ele na prática.

Ringo pareceu interessado.

— Você está me desafiando? Foi a pior coisa que você resolveu fazer na vida.

O garoto pareceu não dar ouvidos, então se virou para Onix que observava atentamente.

— Eu vou livrar você desse cara e então, você vem comigo, Rocky. Eu vou tratar você como você merece.

O Onix ergueu a cabeça encarando Ethan e começou a chorar, abrindo o maior berreiro no meio da Rota 38.

— Muito bem. Vou pegar leve, garoto. Electabuzz, é com você. — Ringo arremessou sua PokéBola e um Pokémon humanoide com alguns traços felinos apareceu. Ele era coberto de pelos amarelos com listras pretas e uma grande faixa no peito com a forma de um relâmpago. Ele tinha uma longa cauda. Havia três dedos com garras em seus pés, com dois na frente e um na parte de trás, enquanto tinha cinco dedos em cada mão. Electabuzz tinha duas presas afiadas e um par de antenas com extremidades bulbosas. Assim como Onix, Electabuzz tinha cicatrizes por todo seu corpo.




— “Electabuzz, um Pokémon Elétrico. É a forma evoluída de Elekid. Eletricidade corre ao longo da superfície do seu corpo. Na escuridão, todo o seu corpo brilha um branco-azulado. Seu corpo constantemente descarrega eletricidade. Se chegar perto, ele vai fazer seu cabelo ficar em pé.” — Informou a PokéAgenda de Ethan.
— Larvitar, vamos mostrar como é que as coisas funcionam. — Ethan liberou o pequeno Pokémon em campo, que encarava sério o grande oponente.

Forrest exclamou.

— Ethan, tem certeza? Você só treinou com ele com alguns Pokémon selvagens... Vai enfrentar um oponente forte como Electabuzz? Poderia ter usado o Sandshrew!
— Eu sei disso. Larvitar precisa de treinamento. Eu ando utilizando demais o Sand, melhor deixar ele descansando. — Respondeu Ethan.

Ringo soltou uma risada.

— Hahaha! Como você acha que vai ganhar com esse Poké-miniatura?

Ethan devolveu o riso.

— Não se julga um livro pela capa. Larvitar, Sandstorm!

O pequeno Pokémon ergueu seus braços e instantaneamente o céu começou a mudar de cor. Nuvens densas de poeira começaram a se formar e a ficar mais próximas do chão. Uma tempestade de areia se formou e se espalhou por todo o campo de batalha. O Pokémon então apontou seu chifre para Electabuzz e dirigiu uma tempestade de areia em sua direção.

Electabuzz não conseguia visualizar o oponente.

— Eu descobri que a habilidade do meu Tar é Véu de Areia. Seus movimentos ficam mais rápidos quando Sandstorm tá na área. — Explicou Ethan. — Por causa disso... Rock Slide, Larvitar!

Larvitar saltou e jogou seu peso no chão, quebrando-o e fazendo vários pedaços grandes de pedra subirem ao céu. A gravidade os fez cair em cima de Electabuzz, que ainda tomava dano do Sandstorm.

Ringo sorriu de maneira masoquista.

— Você é um bom treinador, moleque... Agora é nossa vez de brincar. Electabuzz, Low Kick!

Electabuzz pulou em direção à Larvitar e chutou o estômago do pequeno com um de seus pés. Larvitar foi arremessado para longe.

— Larvitar! — Exclamou Ethan.
— Não é só de golpes elétricos que vive um Electabuzz. — Sorriu Ringo maliciosamente.

Ethan exclamou. Milhares de ideias passavam por sua cabeça, mas nenhuma delas parecia ser efetiva contra Electabuzz.

— Electabuzz, Low Kick de novo.

O Pokémon de Ringo avançou feroz contra o Larvitar, que estava no chão.

— Tar, Evasiva! — Gritou Ethan.

Electabuzz avançava veloz, mas o Sandstorm ainda estava ativo. Larvitar esquivou e Electabuzz atingiu o chão, caindo de cara.

— Larvitar, Bite!

Larvitar correu em direção ao Electabuzz no chão com a boca aberta. Suas presas afiadas foram expostas e o pequeno mordeu o rabo de Electabuzz.

A tempestade de areia no campo de batalha desapareceu com o vento que soprava. Electabuzz deu um berro e começou a chacoalhar o corpo para fazer com que Larvitar soltasse seu rabo. Quanto mais rápido Electabuzz se mexia, mais forte Larvitar cravava sua mordida.

— Electabuzz, tire ele daí! Swift! — Exclamou Ringo.

Electabuzz saltou no ar e sua cauda brilhou num tom de amarelo. Balançando o rabo, várias estrelas amarelas com brilhos dourados saíram dela, entrando na boca de Larvitar e explodindo. O Pokémon de Ethan caiu ao chão.

— Larvitar! — Exclamou Ethan.

Electabuzz pousou majestosamente no chão e soltou um berro, provocando Larvitar. O pequeno apoiou-se sobre as patas dianteiras e encarou Electabuzz com um olhar raivoso.

— Ainda tem força pra continuar? Mas que praguinha...
— Aprendi com o Forrest que Larvitar tem níveis de defesa muito bons. Derrubar ele é difícil, principalmente quando o oponente é um tipo elétrico. — Disse Ethan.

Forrest sorriu.

— E o fato de você não estar usando golpes elétricos não ajuda muito. O dano que você causa em Larvitar não é o suficiente para cansá-lo. Sua resistência é muito boa. — Disse o moreno.

Ringo fez uma expressão raivosa.

— Aaaargh! Vocês me irritam! Electabuzz, ThunderPunch!

O punho de Electabuzz envolveu-se em eletricidade. O grande Pokémon atingiu o rosto de Larvitar, que não se moveu.

— No desespero, acho que você deve ter se esquecido de que ataques elétricos não funcionam no Larvitar... Hehehe... — Sorriu Ethan. — Rock Slide!

Larvitar deu um sorriso sádico e encarou o grande Electabuzz. Enfiou sua pata no chão, quebrando-o em pedaços que foram atirados em direção do oponente, que foi jogado para longe, atingindo o chão nocauteado.

— Electabuzz! — Exclamou Ringo.
— Game over. — Sorriu Ethan.

Ringo retornou o Pokémon e em seu olhar estava nítido um ódio profundo. O rapaz apontou o indicador para Onix, que observou toda a batalha.

— Espero que você seja um Pokémon inútil para o resto da vida. Você não aproveitou a grande oportunidade que o Grande Ringo deu para você.

Ringo deu as costas e rumou para algum lugar desconhecido.

Ethan se virou para o Onix.

— Não ligue para o que ele falou. Você é um ótimo Pokémon, tenho certeza disso.

Onix fez uma cara de desânimo. O garoto pegou uma PokéBola.

— O que me diz de se tornar o Pokémon mais forte do mundo?

Onix olhou receoso. Havia passado traumas o suficiente nas mãos de Ringo. Não queria sofrer mais em mãos humanas.

Forrest aproximou-se de Ethan.

— Acho que ele ainda tem traumas de treinadores, cara... Vamos tentar uma batalha contra ele antes de captura-lo.
— Hmm... Acho que é uma boa ideia... Mas eu não quero machuca-lo, então... Flaaffy, eu escolho você! — Ethan arremessou a PokéBola.

Amy soltou uma exclamação.

— Você pirou? Ataques elétricos não têm efeito contra um Pokémon do tipo Pedra como o Onix!

Ethan sorriu.

— Exatamente.

Flaaffy encarou o gigante oponente e correu para se esconder atrás da perna de Ethan, morrendo de medo.

— Não se preocupe, Flaaffy. Confie em mim. Vamos pegar leve com ele, okay? — Disse o garoto guardando a PokéBola vazia.

Onix encarou o garoto e o pequeno oponente.

— Vamos lá, Rocky. Eu te desafio! — Exclamou Ethan, apontando para o Onix.

O Pokémon encarou Ethan. Timidamente, se pôs a frente.

— Flaaffy, vamos fazer o primeiro movimento. ThunderShock!

Faíscas amarelas apareceram ao redor das orelhas de Flaaffy. Ela disparou uma rajada de eletricidade azul claro de seu corpo em Onix, que desviou com maestria.

Ethan esperou Onix se movimentar, mas o mesmo não se moveu.

— Eu vou fazer você se mover, Rocky... Flaaffy, Tackle!

Flaaffy correu em direção de Onix, que desviava cada vez mais rápido. Ele não tomava nenhum dano, apenas desviava de Flaaffy. Ele realmente não queria machucar aquele Pokémon.

— Flaaffy, vamos fazer ele te encarar! Cottom Spore! — Bradou Ethan.

Flaaffy removeu pedaços de lã de seu corpo e atirou em Onix. As bolas de algodão fixaram-se no corpo da semente de pedra, diminuindo sua velocidade.

ThunderShock! — Exclamou Ethan.

Flaaffy disparou as faíscas azuis na direção de Onix, que ficou devagar demais para esquivar, recebendo todo o golpe.

Estranhamente, Onix caiu no chão, exausto.

— Mas o quê?! Não era pro Onix tomar tanto dano assim! — Exclamou Amy.
— Aliás, não era pra ele tomar dano algum... — Comentou Forrest.
— Que bizarro... — Disse Ethan.

Onix levantou-se e encarou Flaaffy. Ele realmente teria que se defender.

Ergueu-se majestosamente e atacou usando o Slam. Sua cauda atingiu o corpo de Flaaffy, arremessando-a para longe.

— Não, Flaaffy! — Exclamou Ethan.

Onix rapidamente se dirigiu até o corpo de Flaaffy, que ainda estava consciente. Abaixou até o Pokémon e o recolheu com sua cauda, como se estivesse acalentando-o.

— Ele está... Fazendo a Flaaffy dormir...? — Perguntou Amy.
— Acho... Que está protegendo ela... — Disse Forrest.

Ethan, observando a cena, correu para a mochila e pegou uma Poção. Correu até Flaaffy e utilizou o spray na pequena Pokémon, que pareceu se recuperar logo.

O garoto encarou o Onix.

— Eu desisto da batalha. Eu não posso fazer você lutar contra mim. — Ethan pegou a PokéBola de Flaaffy, retornando-a. — Obrigado, Flaaffy. Você foi incrível.

Onix o olhou curioso.

— Desculpa, Rocky. Acho que eu exagerei tentando te mostrar que você é forte, independente do que outras pessoas dizem pra você. Espero que você encontre um treinador forte que te respeite e te mereça. E espero também que nos reencontremos de novo.

Ethan levantou-se e se dirigiu até seus amigos.

— Vamos continuar a viagem, gente. A Cidade de Olivine fica logo ali.

Forrest sorriu para Onix.

— Você é um Pokémon incrível. Adoraria ter você na minha equipe.
— Até qualquer dia, amigão. — Disse Amy com um sorriso caloroso.

Ethan, Amy e Forrest recolheram suas mochilas e pegaram a estrada.

Onix, no entanto, fez um buraco na terra, cavou o subsolo e surgiu na frente dos garotos, pegando-os de surpresa.

Rocky olhou para Ethan e fez um aceno positivo com a cabeça.

— Eu acho que ele está te dando uma chance. — Disse Forrest.
— É, Ethan... Acho que dessa vez, você conseguiu. — Comentou Amy sorrindo.

Ethan pegou uma PokéBola de dentro da bolsa e a apontou para Onix.

— Obrigado. Não pretendo decepcionar você. — Disse o garoto.

Onix apertou o botão central da PokéBola com a ponta de sua cauda, sendo sugado pela cápsula por um raio vermelho. De lá, não fez questão nenhuma de sair.

Ethan acabou fazendo mais um amigo. Dessa vez, um Onix traumatizado por mãos humanas volta a confiar em um garoto que demonstrou com palavras e atitudes ser diferente. O Mundo Pokémon está cheio de treinadores que seguem diferentes filosofias de batalhas. Em um mundo competitivo, cada um se fortalece a sua maneira, e isso desenvolve os mais diversos laços de convivência entre humanos e Pokémon. Qual é o laço desenvolvido por você?



TO BE CONTINUED...




{ 13 comentários... read them below or Comment }

  1. Yo, Dento!
    Curti muito esse capítulo!
    A aparição do Rocky foi bem legal, sendo inclusive uma captura nova para o Ethan.
    Bom, para mim ele devia ter ficado com o Forrest, até porque ele que treina os Pokémon Rock-Type, mas beleza.
    TÔ COM ÓDIO MORTAL DESSE RINGO!
    Mesmo assim, gostaria de vê-lo PERDER pro Ethan de novo, porque ele tá merecendo...
    See ya, man!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Victor!

      Finalmente o Rocky tá na área! O motivo de ele ter ido para o Ethan foi porque seria muito clichê do Forrest ter um Onix - até porque deve ter um milhão de Onix no Ginásio de Pewter kkkk - Mas nada que o impeça de conseguir um. Como o Ethan não tem experiência com Pokémon do porte do Onix, achei que seria uma boa experiência pra ele também.

      Acho que o Ringo causou legal. XD Estou ansioso para as próximas aparições dele, por incrível que pareça.

      Espero que continue curtindo!

      See ya!

      Delete
  2. Ringo ,como você ousa maltratar um Onix ? A ultima Onix da aliança foi tipo uma '' Final Boss'' ,nós aprendemos a valorizar os Onix como pokemons extremamente fortes e sabios (e meio que é assim que eu vejo o Onix,não como um pokemon Pacifista e delicado,tá parecendo o Magus do CT Devolution )

    Ringo ,ele vai ser o rival nada amigavel e burro do Ethan ,que não utiliza estrategias e é Full Glass Cannon

    FALANDO UM POUCO DO UNIVERSO DE POKEMON

    Sem os humanos,os pokemons viveriam em uma frequente guerra por alimento,já que os campos seriam destruidos por causa das lutas ,como o Arcanine,que é um pokemon de fogo que vive em florestas , os pokemons perderiam o carinho ,a afeição ,o companherismo que eles teriam ao lado dos humanos ,criando um mundo de guerras entre mais de 600 especies diferentes,obrigado Team Plasma (obrigado PETA)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Donnel!

      Parece que o Ringo subestima MUITO o poder de um Onix. Acho que cada Pokémon é diferente, tem suas características únicas, incluindo os da mesma espécie. Titânia continua sendo um dos meus Pokémon favoritos das histórias da Aliança e talvez por isso tenhamos a presença de um Onix aqui - nada confirmado, apenas boatos. Talvez Rocky não conheça a força que tem e por isso seja tão medroso. Traumas são sérios e nem sempre sabemos lidar com isso...

      Acho que você deu a melhor definição do Ringo. kkk Estou ansioso pra saber dos próximos confrontos dos personagens.

      Cara, achei genial esse seu ponto de vista. Os Pokémon vivem há tantos milênios com os seres humanos que talvez essa exista uma necessidade de sobrevivência mutua entre os dois. Um não pode viver sem o outro e estão ligados por alma e coração. Mesmo que existam Pokémon que não goste de humanos e humanos que não gostem de Pokémon, nenhum deles pode negar que um precisa do outro pra sobreviver.

      Você é genial.

      See ya, man!

      Delete
  3. Onix... Isso me lembra duas coisas: Titânia, de AeS e Peter, meu Onix em Pokémon Platinum, ele era bem poderoso, só que no Gym de água tive de colocar ele em um box e pegar outro pokémon, uma pena, se tivesse treinado mais ele eu estaria com um pokémon bem poderoso.

    De todo modo, o Ringo realmente é um merdinha viu? Aposto que ele pegava água, tacava no Onix e mandava um Electabuzz soltar um Thunder :P.

    Bem, o cáp ficou legal e agora, bem, té mais!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo Sir!

      Saudosa Titânia. Um dos Pokémon mais emblemáticos da Aliança.

      Eu adoro os Onix. Em minha opinião, eles são bem práticos e um Onix bem treinado causa grandes estragos!

      Acho que o Ringo é daqueles personagens que as pessoas não querem ver nem pintadas a ouro. Kkkkk É bem capaz de ele ter feito exatamente isso que você falou...

      Fico muito feliz que você tenha curtido!

      See ya, man!

      Delete
  4. Hello!

    Depois de mais uma época desaparecido voltei para ler e para comentar!

    Gostei muito desse tema do capitulo, acho muito importante essa exploração dos diferentes tipos de treinadores, assim como dos sentimentos dos pokemon, acho até que ja tinha comentado algo sobre isso num dos capítulos anteriores.

    Agora bora para Olivine!

    Bye!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Hello, Angel!

      Primeiramente, eu que peço desculpas na demora na resposta. Eu estava com a cabeça cheia de coisas pra fazer da faculdade... Acabei me distraindo aqui do blog - e acabei não vendo esse comentário devido ao acúmulo dos recentes (grande parte deles seus). Eu me distraí legal...

      Depois de uns dias desaparecido, estou aqui pra te responder!

      Acho interessantíssimo essa coisa de mostrar outras faces e outros comportamentos. Afinal, todos nós somos diferentes um do outro e eu sempre gostei de ouvir o que as pessoas têm a dizer, porque acho que isso pode incrementar muito a minha maneira de ver o mundo. E acho que trazer esse tipo de ideia na história é algo muito bom, afinal, Ethan conhece diversos tipos de pessoas e eu acho que vocês, leitores, assim como eu autor, adoraríamos conhecer um pouco mais sobre os moradores e os Pokémon da região de Johto, não é mesmo? Eles são seres vivos e pensam e agem de formas diferentes. É o que dá harmonia para o mundo.

      Agora simbora que tem muito chão pela frente!


      See ya, man!

      Delete
  5. Porque eu amo esses onix (onixes,onixs,oniz...)?Eu tenho que me matar em cavernas sem repel por culpa de vocês ;-;

    Yoooooo Dentooooooo

    Acredito que com mais um onix começarei a fazer farms de onix rsrs

    Mano eu amo onix (s) eles são tão legais,tão poderosos... esperando que algum dia apareça um onix de cristal nos games S2 ou uma alola form dele
    :D

    Cara é tão realista existir um treinador tipo o ringo que maltrata os pokemons(olha que a Amy já matou um pra matar o segundo é rapidinho rsrs)e os obriga a batalhar

    Quanto é a força do Rocky?MAIS DE 8000(ele só não sabe)

    See Ya

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Dark!

      Eu amo os Onix, mas é difícil conviver com eles. XD

      Quero pra já um Alolan Onix! ♥

      Acho que personagens como o Ringo sempre podem vir para florescer e incrementar mais a história... Sempre dá um novo gás, mesmo que acabem sendo caçados pela Amy, né? kkkk

      MAIS DE OITO MIL???? ESSE MEDIDOR SÓ PODE ESTAR QUEBRADO!!!

      See ya, man!

      Delete
  6. Esse Ringo vai pra Liga, e Ethan vai esfregar a cara dele no chão com o Rocky! Anotem, e podem me cobrar depois!

    A última aquisição que eu poderia pensar para o time do Ethan era um Pokémon do tipo pedra, até porque ele já tem o Larvitar! Mesmo assim você optou por colocar mais uma força defensiva na equipe dele. Não sei se é seu plano evoluí-lo para um Steelix, mas mesmo que não seja, dá pra bolar umas estratégias interessantes misturando Onix e Tyranitar (isso porque o Sandshrew ainda pode entrar no meio da conversa).

    Ringo é um zé ruela, só isso que tenho a comentar dele.

    De resto, vamos curtindo essa estrada enquanto Olivine não chega! Já estou por dentro do que você preparou para essa cidade, e sei que não vou me arrepender quando chegar lá.

    Até!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Sigert!

      Rocky tá na área e na equipe do Ethan! Acho bacana essa formatação no time dele e mais interessante ainda pensar nas possibilidades existentes de combinações que dá pra fazer.

      Ringo é um Zé Ruela. Assino embaixo.

      Olivine tá chegando. Só descer a estrada mais um pouco. É uma das minhas cidades favoritas em Johto e eu espero não decepcionar com o que pensei pra ela.

      Espero que continue curtindo!

      See ya!

      Delete
  7. EU AMO ESSE ONIX E IREI PROTEGÊ-LO ATÉ O FIM. Mds, que pokémon nenem, dá vontade de só ficar abraçando ele e não deixar que nenhum outro pokémon do mundo machuque-o porque ele é extremamente fofo.
    Tomara q este Ringo esteja na Liga e o Ethan pise na cara dele de salto agulha. Puta cara ruim.
    Até a próxima, meu bem <3

    ReplyDelete

- Copyright © 2015 - 2019 Aventuras em Johto - Dento (Willian Teodoro) - Powered by Blogger - Designed by CanasOminous -