Posted by : Dento Nov 8, 2018




— Amy? Forrest? — o garoto não obtinha resposta.

Ethan caminhava por um enorme campo gramíneo. Em sua companhia, apenas o imenso céu azul sem nenhuma nuvem, o sol a pino que aquecia tudo ao redor com seu intenso brilho. Não se via nada além das enormes montanhas e colinas que cercavam os arredores.

E nem o garoto sabia como havia ido parar ali.

Os minutos passavam lentamente. Por mais que o garoto caminhasse, ele não via sinal algum de vida, nem de seres humanos, nem de Pokémon. Sequer havia minhocas no chão, adubando a terra por entre a grama verde que estranhamente parecia recém-aparada.

Ethan sentiu o chão tremer. O tremor ficava cada vez mais forte e aumentava sua intensidade a cada segundo que se passava. Ao olhar para os lados, viu uma grande nuvem de fumaça se formando ao longe, onde uma enorme manada surgia por detrás dos montes e corria em sua direção. O garoto tentou correr, mas sentiu suas pernas serem agarradas por um grosso cipó, derrubando-o de cara no chão.

Por detrás das costas de Ethan, um Bulbasaur duas vezes maior que seu tamanho convencional, encarava o treinador com um olhar ameaçador. O garoto sentia que caso se mexesse, poderia muito bem ser exterminado ali mesmo.

A manada aproximava-se com velocidade. Era composta de vários Pokémon bovinos quadrúpedes. Seus corpos eram cobertos de pêlo castanho claro com uma juba marrom espessa e mais escura ao redor do pescoço. Tinham focinhos arredondados com um nariz castanho escuro e três protuberâncias cinzentas na vertical, próximo de sua testa. Chifres curvos, cinzentos e afiados no topo de sua cabeça apontavam ameaçadoramente para o garoto no chão. Suas três caudas pretas balançavam descontroladamente e os cascos em suas patas produziam um barulho estridente e ensurdecedor.


Imagem relacionada


No entanto, Ethan suspirou aliviado ao ver uma figura familiar montado em um Tauros que parecia liderar a manada.

Forrest, sem camisa, usava um chapéu de boiadeiro. Parecia manter o controle daquela manada selvagem, como se todos aqueles Pokémon fossem seus. Havia dezenas de Pokémon, talvez trinta ou quarenta, correndo sincronizados na direção de Ethan, que não sabia se ficava feliz por ver o amigo ou entrava em desespero por perceber que ele não parecia frear a manada.

Ethan conseguiu se livrar dos cipós do Bulbasaur e ergueu-se para que ficasse visível para Forrest, que imediatamente pegou um berrante e o tocou com todo o volume que conseguiu fazer.

Como se estivessem hipnotizados, os Tauros cessaram sua corrida imediatamente. Ethan, aliviado, acenou para o amigo.

— Que bom encontrar você! Eu não faço ideia de onde eu vim parar... Que lugar é esse?

Forrest olhou para o garoto e respondeu como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

— Ara, sô! E num é visiver? Nóis tamo no reino, uai!

O forte sotaque caipira de Forrest fez Ethan soltar uma gargalhada.

— POR QUE É QUE VOCÊ TÁ FALANDO DESSE JEITO? — o garoto chorava de rir.

O rosto de Ethan foi ficando vermelho e aos poucos, ia inchando. Ficando cada vez maior a cada risada que o garoto dava, como alguém enchendo uma bexiga.

Ocê tá bem? — Forrest olhava curioso para o amigo.

Um enorme estrondo foi ouvido. O forte barulho ecoou pelas colinas e fez Vivian Chevalier acordar assustada naquela manhã.


Sexta-feira, 9:56h


Outro estrondo foi ouvido. A garota então pulou da cama e tropeçou em uma pelúcia enorme de Bulbasaur que estava espalhada pelo chão do quarto, junto com outras tantas pelúcias que predominavam no local, grande parte destes de Pokémon insetos. Garotas da idade de Vivian costumavam ter repulsa das criaturinhas, mas ela os amava genuinamente, e seu quarto era repleto de itens que faziam referência a essa paixão.

Terceiro estrondo. A garota corria descalça pelos largos corredores. Seu pijama verde estampado com diversos Spinarak estava todo amarrotado, mas ela não parecia ligar muito para esse detalhe. Enquanto fazia seu caminho, percebeu o barulho enorme que uma tórrida chuva fazia. A força era tanta que parecia querer invadir o local, forçando passagem pelo telhado reforçado que cobria a cabeça da garota.

Líderes e seus funcionários acabavam morando dentro dos Ginásios. Logicamente, os dormitórios não eram suítes e nem tinham o tamanho de um apartamento, mas era de um tamanho confortável o bastante para que todos os que morassem neles pudessem ter suas necessidades atendidas o melhor possível.

E era devido ao tamanho que Vivian havia decorado os caminhos mais rápidos que davam do quarto onde a garota ficava para o enorme campo de batalhas.

Ao abrir a porta que dividia a arena do complexo de dormitórios, a garota foi surpreendida por um quarto estrondo de trovão. Mas era outra coisa que chamava a atenção de Vivian.

Engenheiros faziam a manutenção do campo de batalha. No teto e no chão, havia buracos e rachaduras causados por impactos violentos de algo arremessado.

A batalha entre Pryce e Ethan no dia anterior causara prejuízos. Pokémon como Machoke e Machamp auxiliavam seus treinadores com as ferramentas pesadas, enquanto o Líder do Ginásio, em pessoa, se certificava se tudo acontecia em seus conformes. Seu Sandslash de Gelo contava com o auxilio de Piloswine para restaurar o piso de gelo, utilizando seus golpes. Vivian descobriu que o motivo dos estrondos era justamente os reparos no teto, que necessitavam de homens batendo martelos e derrubando ao chão pedaços da estrutura que passaria por uma reforma.

— Bom dia, vovô! — exclamou Vivian, correndo em direção à Pryce.
— Bom dia, minha neta. Você acordou cedo hoje — o velho Líder de Ginásio sorriu amorosamente.
— Eu acho que tive um pesadelo. Talvez tenha sido os trovões, sei lá. Aí acabei acordando — a garota soltou um longo bocejo.
— Você já ligou para sua mãe avisando que voltará pra casa hoje?
— Sim, ontem à noite. Tomara que essa tempestade cesse logo, eu não vejo a hora de chegar em casa...
— Mas você vai voltar pedalando, minha neta? Não é perigoso?
— Magina, vovô! Quero ver quem é o Pokémon selvagem que vai ter a audácia de me enfrentar!

Pryce riu. Apesar da fama de antipático, ele amava aquela garota.

— Vovô, o senhor acha que algum dia eu vou me tornar uma grande treinadora e então vencer o senhor numa batalha?

O velho Líder de Ginásio parou por um instante. Ao olhar a neta, achou graça. Como poderia alguém daquele tamanho ter ambições tão grandes?

— Eu acho que tudo tem seu tempo, minha querida. Mas, se você acredita que é capaz então você pode fazer o que quiser.

Vivian sorriu com a resposta do avô.

— Obrigada!

A menina saiu correndo de volta para o quarto e nem prestou atenção quando dois treinadores entraram no Ginásio, ensopados pela forte chuva que caia do lado de fora.

Pryce, no entanto, encarou as duas figuras com um olhar de desagrado.

— O que vocês dois querem de novo?
— Podemos ter essa conversa em um lugar privado? — Questionou Red.
— E para que eu pararia o que estou fazendo para poder a mesma velha discussão com vocês?
— Porque acreditamos que você, mais do que ninguém, tem o dever de proteger a sua cidade dos vermes que chegam aqui, causam problemas e acham que podem ir embora sem prestar contas. E o senhor sabe bem o que aconteceu no Lago da Fúria. Se ela reunir reforços, não teremos como detê-la — comentou Lance, de forma seca.

Ainda que estivesse cercado pelo imenso barulho ao redor, Pryce parecia perdido em pensamentos que latejavam e gritavam mais alto em sua cabeça do que os barulhos externos que chegavam aos seus ouvidos.

— Sigam-me. Tem uma sala que podemos utilizar.

O trio encaminhou-se para os fundos do Ginásio. Red e Lance eram guiados por Pryce, que assim que viu seus “convidados” cruzarem o batente da porta, a fechou com ignorância, fazendo com que ela batesse com força e o som ecoasse pelo ambiente.


***


Aquela mesma sexta-feira, 15:28h


A chuva continuava caindo impiedosa naquela tarde nos limites do território da Cidade de Mahogany. Forrest e Bruno enfrentavam-se em mais um treinamento árduo, enquanto seus imensos Pokémon de Pedra enfrentavam-se debaixo da chuvarada. Propositalmente, os dois treinadores levavam seus Pokémon ao extremo, fazendo-os ganhar resistência.

Os dois sabiam que aquele, possivelmente, era o último treinamento de ambos.

Rock Throw! — ordenou Forrest para seu Graveler.
Rock Slide! — Bruno também fez Onix se mover.

A água encharcava os corpos feitos de pedra dos dois Pokémon, que o sentiam arder. Graveler sabia que seu oponente tinha vantagem, ele não parecia reclamar da dor. O experiente Onix, ainda que fosse um rival, parecia orientá-lo a concentrar em seus ataques, não na dor que sentia.

Graveler deu um poderoso soco no chão e grandes pedaços de pedra e rocha maciças foram arremessadas na direção da grande serpente de pedra, que ao mesmo tempo bateu sua enorme cauda no solo encharcado, arremessando uma avalanche de pedras no oponente.

Uma grande nuvem de poeira subiu no ar quando as imensas pedras se colidiram no ar, sendo quebradas em vários pedaços e parecendo não causar danos em nenhum dos dois lutadores, que se encaravam e sustentavam um olhar sério, esperando o próximo comando.

— Forrest, eles estão vindo.

O garoto olhou para trás e viu a aproximação de Red e Lance. A chuva não parecia incomodá-los.

Forrest e Bruno recolheram seus Pokémon e aguardaram pacientes os dois treinadores chegarem até eles.

— Você conseguiu convencê-lo? — perguntou Bruno, sem pestanejar.
— Acredito que sim, ele é poderoso, mas já está tudo nos conformes — respondeu Red.
— Vimos ontem o quanto ele é poderoso, sem falar que aquele Sandslash dele é fora do comum. Muito bem treinado — comentou Forrest.
— Seja qual for a experiência que ele tenha, ele não pode ser páreo para todos nós juntos. Pegaremos a garota e prosseguiremos com o plano — Lance interveio.
— Justo — os demais concordaram em uníssono.
— Lembrem-se de que tudo isso deve acontecer de forma discreta. Os outros no Centro Pokémon não têm nada a ver com isso tudo. Foquem no alvo e saiam sem causarem tumulto — ordenou Bruno.
— Já sabemos. Vamos continuar com o combinado — disse Red.
— Vamos nos dispersar, vou pegar uma gripe se continuar debaixo dessa chuva — Lance virou-se de costas, ajeitou sua capa e caminhou, distanciando-se do grupo. Os demais logo afastaram-se seguindo em direções opostas.


***

O por do sol quase completava seu destino rumo ao poente quando Vivian Chevalier deixou o Centro Pokémon da Cidade de Mahogany. Pedalando em sua bicicleta, seu destino era a Cidade de Ecruteak, logo após a Rota 42. A garota sabia que muito provavelmente chegaria tarde da noite ao seu destino e, portanto, equipou-se com dezenas de Repelentes para Pokémon para poder fazer sua trajetória em segurança. Exceto pelos recentes acontecimentos no Lago da Fúria causados pela intervenção da Equipe Rocket, aquela área era bastante tranquila. A chuva intensa havia cessado e o céu, limpo, começava a mostrar as primeiras estrelas dentro de um colorido incrível, onde as cores laranja, rosa e vermelho se misturavam em diversas tonalidades diferentes.

No entanto, Vivian quase caiu da bicicleta quando viu a imagem de alguém de lhe causava ódio próxima a entrada do Monte Mortar.

— Ei! Você é aquela ladra de bicicletas!

Amy olhou para trás quando ouviu a voz da garota e sorriu de forma debochada.

— Como eu posso ter roubado algo que está com você nesse exato momento?

Vivian pareceu não ter resposta para aquele questionamento. Mas não deixou de fechar a cara ao olhar para os olhos azuis de Amy.

— O que você está fazendo sozinha aqui? Aposto que está esperando algum trouxa igual a mim passar pra você poder roubar, não é?
— É você que está dizendo que é trouxa.
— NÃO FOI ISSO QUE EU PERGUNTEI! — Vivian guinchou.

Amy riu da reação da garota.

— Escuta tampinha. Não importa pra você o que eu estou fazendo ou o que eu vou fazer. Eu tenho certeza que um dia você vai precisar fazer o que tiver de fazer e vai lembrar de mim.

Vivian fez uma expressão confusa.

— Isso não faz o menor sentido.
— Não é pra fazer.
— Você e aquele garoto são muito estranhos.
— Que garoto?
— Seu namorado. Aquele que tem o Sandslash também.
— Quem? O Ethan? Ele não é meu namorado.
— Tem certeza? Não foi isso que eu achei quando ele te beijou aquele dia no Lago da Fúria tentando fazer respiração boca a boca.

Amy arregalou os olhos.

— Ele... O quê?
— É, eu sei. Eu também ficaria assim. Quem é que confunde respiração boca a boca com um beijo? Eu acho que ele se aproveitou de você, isso sim. Se bem que relação entre homens e mulheres é esquisita, né? Olha meus avós, por exemplo. Eles namoravam, mas aí parece que o vovô traiu a vovó e ela deu o troco nele e aí eles estão há quarenta anos sem se falar. É por isso que eu não vou namorar nunca, nem se o garoto for bonitinho. Nem se ele tiver um irmão gêmeo. Nem se o irmão gêmeo for um grande treinador. Nem se ele for loiro. Nem se esse loiro for... Ei, você tá me ouvindo?

Amy continuava paralisada. Realmente, ela não havia ouvido uma única palavra do que Vivian tagarelava.

— Eu, hein? Cada louco... Eu vou é embora, vai que isso é doença.

Vivian Chevalier voltou a pedalar, distanciando-se de Amy a medida em que a garota continuava a se perder em pensamentos.

***


19:07h


A porta do quarto foi aberta violentamente. Ethan assustou-se completamente. E o susto foi ainda maior quando viu que foi Amy que havia entrado daquela maneira com uma cara séria.

— Oi, Amy, o que você está...
— Você me beijou?

O garoto paralisou.

— Quê? O que você tá dizendo? É claro que eu n...
— Você me beijou? Aquele dia no lago?

Ethan ficou vermelho. Começou a gaguejar e a tremer, e a intensidade ia aumentando cada vez que via Amy aproximar-se devagar em sua direção. Seu coração disparou e pela primeira vez na sua vida, achou que iria morrer.

A garota subitamente agarrou-o e o beijou. O coração dos dois bateu sincopado em sincronia. Ethan estava tão nervoso que mal sabia o que fazer. Amy insistia com firmeza em fazer com que seus lábios encontrassem um ritmo com os do garoto e que sua língua explorasse cada centímetro da boca de Ethan que pudesse alcançar, quase como se duelasse com a língua do garoto, numa dança agressiva que aos poucos foi encontrando os passos corretos ao deixar-se ouvir o ritmo da música que era executada naquele instante.

Eles ofegaram, tremendo diante da emoção do momento – como crianças que foram pegas fazendo o que não deviam. As pontas dos dedos de Ethan formigavam e contraíam-se involuntariamente enquanto sua mente enevoava e se recusava a cooperar. Amy suspirou, relutando em abrir mão do controle da situação, mesmo que suas mãos, assim como as dele, tremessem de leve enquanto ela segurava o rosto do rapaz. Ele realmente não fazia ideia de onde tocá-la — ou se realmente deveria fazer isso —, agindo por impulso e finalmente segurando-a de leve na cintura com uma mão enquanto a outra encontrava seu lugar na lateral do pescoço dela. Seu cheiro era doce e inebriante, a pele macia e quente sobre seus dedos e, por algum motivo que não pôde explicar – ou não quis – sentiu o fantasma de um sorriso formar-se em seus lábios quando ela tentou mordê-lo. Amy deixou escapar um leve muxoxo de desaprovação, inclinando-se em sua direção com mais propósito e ele sentiu, ainda que de forma distante, a forma de seu corpo contra o dela; e Amy, incapaz de conter seu próprio sorriso, vergou a cabeça para outro lado, capturando seus lábios entre os dela antes de mordê-los de forma brincalhona.

Abrindo os olhos, procurou a imagem da garota à sua frente; mirando-a com algo não muito distante de reverência e ternura por entre pequenos arfejos. Ela sorriu de canto, acariciando de leve a dobra de sua mandíbula com um olhar que ele não pôde decifrar – e não teve total certeza de que queria fazê-lo. De alguma forma, o ar de mistério e expectativa que a rodeava lhe servia bem. Amy, então, beijou-lhe uma última vez; um sutil encontro de lábios antes de se afastar.

Ethan abaixou a cabeça e seguiu em direção a porta. Sem olhar para trás, se retirou do quarto e deixou Amy atônita. Será que o garoto não havia gostado do beijo?

Ele seguia veloz pelos corredores do Centro Pokémon. Ao chegar ao saguão, deu de cara com Forrest, acompanhado de Bruno.

— Onde está o Red? — questionou ao moreno.
— Como assim?
— Cadê o Red? Eu preciso saber onde ele está nesse momento.
— Eu não sei onde ele está. Talvez treinando próximo às rotas ao redor da cidade. Por quê?

Ethan não respondeu. Saiu correndo e cruzou as portas que davam à saída do hospital.

O garoto correu em direção à saída da cidade sentido a Rota 44, até então inexplorada por ele. Arfava de exaustão — afinal, sendo sedentário, o garoto se cansava fácil ao praticar exercícios físicos. Mas Ethan se esforçava para continuar correndo, lutando contra seus pulmões que quase o sufocavam. Seus músculos se esforçavam além do limite que conseguiam suportar para que o garoto continuasse correndo. Ele transpirava tanto que logo iria cair desidratado. Mas Ethan insistia em correr atrás de Red, precisava urgentemente resolver um assunto que há tanto o incomodava e que só agora tomara coragem.

Ele então sucumbiu ao cansaço e caiu para frente. O garoto arfava de cansaço e quase não percebeu passos que se aproximavam em sua direção.

— Você está bem? O que faz sozinho aqui?

A voz de Red fez Ethan rolar para o lado para encarar o rosto do garoto. O misto de surpresa e espanto de ambos os lados eram sincronizados no rosto dos dois.

Ethan permanecia encarando o rosto de Red sem dizer uma única palavra. Um misto de ansiedade e medo tomava conta de seus pensamentos. Mais uma vez, ele se colocava em um grande dilema. Será que ele era covarde? Por que não colocava pra fora logo o que o havia feito ir até ali?

Red o encarava de forma séria.

— Eu ainda não tive resposta sua.

Ethan respirou fundo e fechou os punhos com força. Sentou-se no chão para logo em seguida levantar-se e se colocar de frente ao oponente.

— Deixe a Amy em paz.

Red fez um olhar incrédulo.

— O que disse?
— Lute comigo. Se eu vencer, você esquece toda essa coisa de entregá-la pros Rockets. Então, o que me diz?
— Você só pode estar maluco. Você é suicida? — perguntou Red em tom de deboche.
— Você é covarde? Deve ser mesmo, nunca deve ter precisado lutar por alguém. Você não sabe como é se arriscar pra tentar salvar alguém. Você se acha um grande treinador, mas eu tenho certeza de que é um frouxo!

O punho de Red se fechou e deslocou-se com força na direção do rosto de Ethan, atingindo-o com violência, fazendo o garoto cambalear alguns centímetros para trás.

— Você não me conhece, você não faz ideia do que eu passei, você não sabe da minha história e não tem direito algum de supor coisas sobre mim — o garoto bufava de ódio. Ethan havia conseguido tirá-lo do sério. — Pegue suas PokéBolas. Vou fazer você engoli-las, uma por uma. Anda!

Ethan utilizou o antebraço para limpar o sangue que escorria de sua boca. A adrenalina liberada em sua corrente sanguínea naquele instante não o deixava sentir a dor lancinante de seu dente quebrado que o garoto acabara de cuspir fora. Viu Red sacar a primeira PokéBola e também sacou a sua. Dois Pokémon apareceram quase que ao mesmo tempo. Do lado de Ethan, Pupitar. Do lado de Red, Lapras.

— Pupitar, Sandstorm!

O Pokémon de Ethan invocou uma intensa tempestade de areia e desapareceu. Lapras, no entanto, não pareceu se preocupar.

Blizzard, Lapras!

Uma forte nevasca tomou conta do local. A tempestade de areia desapareceu em um instante, sendo varrida pela feroz tempestade de gelo produzida por Lapras. O golpe congelou o corpo de Pupitar imediatamente.

— Pupitar! — exclamou Ethan, surpreso.
Psychic!

Lapras fez o corpo do oponente levantar e o arremessou violentamente contra o chão diversas vezes.

Quando a poeira cessou, Pupitar já estava inconsciente. Ethan fechou os punhos com força e balançou a cabeça, inconformado.

— Esse Pokémon não foi o mesmo que evoluiu no Lago dos Magikarp? Que vergonha. Ele não se acostumou com o próprio corpo, ainda não consegue se mover em batalhas e você o colocou como primeira escolha nessa batalha. Tem certeza de que você é um treinador? — provocou Red.

Ethan nada disse em resposta, apenas retornou Pupitar para a PokéBola e com a outra mão selecionou um segundo Pokémon, liberando-o da cápsula vermelha e branca.

— Faísca, ThunderShock!

Magnemite girou seus parafusos e produziu uma intensa corrente elétrica, que foi disparada dos imãs que trazia colados em seu corpo. O golpe atingiu Lapras em cheio, mas Red não pareceu se preocupar.

— O que faz a vitória não é a vantagem sobre o oponente, mas sim, como você se comporta perante o inesperado. Brine!

Lapras disparou um poderoso fluxo de água de sua boca na direção do oponente, que ficou completamente encharcado.

Ethan riu.

— Magnemite não tem fraqueza alguma contra golpes do tipo água.

Red devolveu a risada irônica.

— É muito cedo pra você achar que virou o jogo.
— Que seja. Spark!

Faíscas elétricas azuladas foram disparadas novamente na direção de Lapras, que recebeu todo o ataque e visivelmente incomodou-se com a dor.

Brine novamente!

O Pokémon de Red sacudiu a cabeça tentando se recompor. Encarou Magnemite e disparou novamente a poderosa bomba de água em sua direção, atingindo-o em cheio. Gotas pingavam do corpo metálico do Pokémon, que começava a sentir uma leve rigidez em seus movimentos.

Mas Ethan continuava com seu olhar confiante.

— Não vai funcionar. ThunderShock!

Magnemite concentrou-se em produzir sua poderosa corrente elétrica. Mas, algo de errado o impedia. Seus parafusos giravam com dificuldade. Seus imãs não conseguiam movimentar-se corretamente. O peso do seu corpo aumentava gradativamente a cada segundo que se passava. Faísca sentia-se mal, sua visão começava a ficar embaçada.

— Faísca? — chamou Ethan, confuso.

Red riu.

— Eu avisei pra não achar que tinha virado o jogo. Brine é um golpe composto de água salgada e, bem... Metais não reagem muito bem em contato com água e sal.

Faíscas começavam a serem disparadas do corpo de Magnemite. Ainda que o Pokémon tivesse vantagem sobre Lapras, seu corpo ainda obedecia às leis da física.

— Faísca, você está bem? — questionou Ethan ao Pokémon, que assentiu com a cabeça. — Muito bem então. ThunderWave!

Magnemite carregou de seus imãs uma corrente elétrica poderosa e a disparou em direção à Lapras. O Pokémon Transporte sentiu seu corpo paralisar imediatamente após ser atingido pelo golpe.

Brine!
ThunderShock!

Lapras concentrou-se em disparar o golpe, mas seus músculos travaram. O Pokémon sentiu uma dor insuportável ao ser atingido pelo poderoso raio elétrico do oponente e gritou de dor.

Spark!

Outro raio elétrico. Lapras parecia ser bem treinado. Ainda que estivesse em desvantagem, não cedia aos golpes super-efetivos. Era resistente, duro de derrubar. O orgulho de Red era justamente ter conseguido treinar seus Pokémon tão bem, podendo utilizá-los em quaisquer situações, inclusive as que ele, em outros momentos, se complicaria.

O garoto, no entanto, não dizia nada. Apenas concentrava-se em observar como seu oponente — ainda que nada comparado a ele — batalhava.

Ethan transpirava. Suas unhas cortavam a pele de sua mão cada vez que o garoto fechava os punhos com força e os apertava para tentar concentrar-se na batalha. Ele se irritava por não ver nenhum tipo de manifestação corporal de Red, ele não fazia ideia do que se passava naquele instante na cabeça do oponente. Era assustador a forma que o garoto tinha sangue frio na hora de batalhar.

— Lapras, Brine!

O Pokémon de Red novamente disparou a poderosa bomba de água salgada, encharcando Magnemite mais uma vez, derrubando-o no chão.

— Faísca! — chamava Ethan, que não obtinha resposta de seu Pokémon.

Magnemite começou a produzir do chão um som estridente e agudo, girando os parafusos em seu corpo e seus imãs bicolores. Ethan e Red levaram as mãos aos ouvidos, aquele som era tão alto que parecia que iria explodir a cabeça dos dois garotos. O som continuou por mais alguns segundos até desaparecer tão imediatamente quanto começou.

Silêncio. Ethan e Red encararam-se por alguns instantes, até a atenção de ambos ser desviada por dois Pokémon selvagens que apareceram simultaneamente voando pelo céu. Dois Magnemite exatamente iguais ao de Ethan que, solenemente, flutuavam em direção à Faísca, olhando-o com curiosidade. Como em uma dança hipnotizante, os dois Pokémon rodavam em um círculo perfeito acima do corpo enferrujado de Magnemite, que mais parecia um pedaço de sucata.

Os dois Pokémon então desceram em direção à Faísca e colaram-se ao seu corpo. Os três, juntos, emanaram um forte brilho e um forte som metálico foi ouvido, como se uma chapa de metal tivesse sido colada uma na outra. Aqueles três Pokémon viraram um só, para surpresa e espanto de Ethan. A ferrugem no corpo de Faísca desaparecera por completo.



Resultado de imagem para Magneton Pokémon


Red deu um sorrisinho irônico.

— Magneton. Seu Pokémon evoluiu porque não pode contra Lapras sozinho.

Ethan sacou sua PokéDex.

“Magneton, o Pokémon Magnético. É a forma evoluída do Magnemite. Três Magnemite estão ligados por uma forte força magnética. Dores de ouvido ocorrerão se você chegar muito perto. O magnetismo que os une é tão poderoso que seca toda a umidade ao seu redor” — informou o dispositivo eletrônico.
— Quer dizer que ele chamou por reforços e isso o fez evoluir?
— Basicamente. Mas não acho que vá adiantar muito. Brine!

Lapras disparou mais uma vez o poderoso jato de água, mas Magneton agilmente disparou para o lado esquerdo, desviando do golpe. De seus agora três pares de imãs, faíscas azuis eram produzidas e cobriram seu corpo com raios elétricos azul-claros. Esferas azuis de energia foram disparados e atingiram Lapras em cheio, que não pode se defender.

Magnet Bomb! — exclamou Ethan, checando sua PokéDex.
— Aprendeu um truque novo? Isso não me surpreende. Brine!

No entanto, Lapras, exausto, não conseguiu executar o golpe. Havia gastado toda a energia naquele ataque e, devido às dores, utilizar o Brine não seria possível.

Ethan, no entanto, achou a brecha perfeita.

ThunderShock!

Os três Magnemite — que agora formavam o Magneton — dispararam um golpe poderoso. O choque elétrico agora era muito mais forte do que os anteriores disparados por Faísca em sua forma solitária. Em um último grito de dor, Lapras caiu desmaiado, não resistindo mais aos choques elétricos do oponente.

Red, sem dizer uma única palavra, recolheu seu Pokémon. Ethan sorria, vibrante. Agora sim ele acreditava que vencer Red numa disputa era possível.

Outro Pokémon havia sido convocado. Ethan já o vira diversas vezes durante sua viagem e agora se via frente a frente com aquele dragão alado.

Charizard encarou Magnemite e a chama em sua cauda ardeu mais intensamente.

“Charizard, o Pokémon Chama. É a forma evoluída de Charmeleon. Se Charizard fica furioso, a chama na ponta de sua cauda se inflama em uma cor azul-esbranquiçada. Respirando chamas quentes e intensas, pode derreter quase tudo. Sua respiração inflige uma dor terrível nos inimigos” — checava Ethan na PokéDex.
Blast Burn!

Charizard rugiu e a chama em sua cauda triplicou de tamanho, emanando um calor insuportável no ambiente. O Pokémon liberou um poderoso e maciço fluxo de fogo de sua boca na direção de Magneton que foi completamente engolido.

— Faísca!

Magneton, cambaleando, ainda mostrou-se resistente e duro na queda. Encarava Charizard, que devolvia o olhar com ar de soberba. Ele sabia que estava em vantagem e Magneton sabia que, nesse assunto, ambos estavam em pé de igualdade.

Spark! — berrou Ethan.

Faísca disparou novamente raios elétricos na direção de Charizard. No entanto, o Pokémon de Red abriu suas poderosas asas e agilmente voou em direção ao céu, esquivando completamente do golpe.

— Charizard, finalize! Flare Blitz!

O corpo de Charizard foi envolvido completamente por chamas vermelho-alaranjadas. Como um míssil, mirou e cortou o céu caindo em velocidade na direção de Magneton. Ethan gritou para que o Pokémon desviasse, mas Charizard era fatal. O golpe atingiu em cheio o Pokémon oponente e criou uma densa e enorme nuvem de fumaça quando o dragão tocou o solo, abrindo uma enorme cratera na clareira onde acontecia a batalha. Ethan tossia devido à fumaça e poeira. Alguns minutos foram necessários para que o garoto tivesse a dura confirmação de que seu Pokémon havia sido derrotado.

Charizard seria o próximo grande desafio dele. Enquanto retornava seu Pokémon de volta para a PokéBola, milhares de pensamentos passavam pela mente de Ethan. Red era realmente um treinador excepcional e agora o garoto chegava a conclusão de que desafiá-lo para uma batalha numa tentativa ansiosa de evitar que Amy fosse capturada tenha realmente sido uma má ideia. Ele tremia, seu boné estava encharcado de suor e seus pés imploravam descanso. Suas costas doíam e sua boca estava seca. Ethan ainda encarou Red por alguns segundos e a vontade de socá-lo ficava cada vez mais intensa. Irritava a forma que o garoto não demonstrava nenhuma emoção. Red não o criticava. Red não o elogiava. Red não o xingava. Red apenas existia. E o simples fato de Red permanecer consciente e pleno em seus atos incomodava Ethan profundamente.

— Prossiga — a voz do oponente chamou a atenção de Ethan de volta para a realidade.
— Muito bem — o garoto sacou mais uma PokéBola. — Eu escolho você!

A chama que queimava ardentemente na cauda de Charizard se intensificou mais uma vez.


TO BE CONTINUED...

 

{ 15 comentários... read them below or Comment }

  1. Fala Dentão, tudo bem binino?

    Cara, esse começo foi o que? Sinceramente, ainda não sei se fui eu ou você que viajou nesse começo de capítulo. O que aconteceu? Kkkkkkkk

    Eu tenho que dizer. Para todos nós, que esperávamos um Ethan VS Red apenas lá no Mt. Silver, ver esse confronto logo agora foi surpreendente. Mas acho que não vai dar pro Ethan. Essa coisa de Poder da Amizade aqui não vinga (Canas, está me ouvindo?)

    Mas a batalha serviu para que pudéssemos ver a evolução do Faísca, que agora pode se chamar Relâmpago e quando virar um Magnezone bombadão vai ser o TROVÃO, CARAI!

    O que o Red e o Lance foram discutir com o Pryce no ginásio eu não sei, mas o comportamento deles foi suspeito. E não nos esqueçamos que o Ethan saiu correndo atrás do Red como um alucinado e nem se tocou que deixou a Amy lá sozinha com o Forrest e o Bruno. Ethan, Ethan, você evoluiu como treinador, mas continua o mesmo idiota lá do primeiro capítulo. Tome seu rumo, homi!

    E cara, quase que eu encerro o comentário sem tocar no assunto:

    MEU SHIPP É CANON, CHUPA SOCIEDADE! ETHAMY NA CARA DE TODO MUNDO! BOA NOITE!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Shadow!

      Ah, mano. Sabe aquelas ervas que sumiram? Então... EAHUEAHUAHEAUHEAU Existem pessoas que acham que tem um significado mais profundo. Tem pessoas que não entendem. Eu só digo que é a Vivian sendo a Vivian, até em sonho. HEUHEAUAEHAUEHAE

      Eu precisava manter a audiência, então fiz que nem a primeira temporada e antecipei eventos que só acontecem no fim do game. Dessa vez, foi o Ethan VS. Red. Claro, ainda que acabe sendo um pouco covarde da minha parte botar os dois pra brigar nessa altura do campeonato, estou me esforçando pra fazer uma boa briga! Hahahah

      Se a teoria tiver correta, o Poder da Amizade SEMPRE dá um jeito de vencer. Agora vamo ver como isso se aplica nessa batalha. EAUHAEUAHEUEAHUAEHUAEH

      Ah, essa discussão aí... Eu também fiquei curioso, talvez tenha sido uma daquelas conversas de gente grande que a gente só pode supor, mas nunca tem certeza de qual é o assunto.

      E QUE VACILO, HEIN, ETHAN? Mas se bem que, depois de um beijo desses, eu desligaria a noção das coisas também. HEAUAHEUAHEAUHEA


      EXTRA, EXTRA! ETHAMY IS REAL! (por enquanto)

      HEUAHEUAEHEAUHEA

      See ya!!!

      Delete
  2. Que começo confuso..... Que?

    Hipótese: Vivian prevê o Futuro!

    QUE BEIJO! Eu me senti com vergonha, pareceu que dois amigos meus começaram a se beijar do meu lado e eu fiquei de vela encarando eles sem ter pra onde olhar!

    E o Ethan é meio burro né? Deixa lá a Amy, sozinha, com o cara que ela confia (Forrest) e quer entregar ela para os Rockets enquanto vai caçar o Red. Isso mesmo, não tem como dar Merda. Se o Forrest disse que ela não ia confiar em você antes, talvez agora ela realmente não confie, e DEPOIS DE UM BEIJO DESSE, VOCÊ É UM FDP MESMO NÃO É CARA?!

    Que que o Shadow tá falando?! O PODER DA AMIZADE JÁ FEZ O FAÍSCA EVOLUIR!!! Mas olhe, eu vou ficar pessoalmente ofendido se o Red sequer precisar usar mais que 3 pokémon pra derrotar o time do Ethan.

    QUE VENHA O PRÓXIMO CAP E AS PRÓXIMAS TEMPORADAS!!!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Kill!

      Teoria: Seria Vivian filha da Raven? GOOGLE PESQUISAR

      UEAHUEAHEAUHEAUHEA, esse famigerado beijo! Tão aguardado e agora tão polêmico! Acho que quando você tem essa sensação que você teve, de estar dentro da cena, significa que o trabalho foi bem feito e a história conseguiu conduzir você até te fazer mergulhar dentro do que está sendo contado. Fico muito feliz por isso!

      Ah, cara, mas você também não ficaria assim? EU SEI QUE SIM! HUAHUEAHAUHUHAE Mas agora é saber como é que as coisas vão ficar, afinal, como você disse... Ela tá sozinha e quem quer pegá-la está livre pra fazer. Ansioso desde já!

      O PODER DA AMIZADE NUNCA FALHA (de acordo com o Canas). Se a evolução foi mérito da evolução, eu não tenho o que discutir. HAEUHEAUAHEUEA. Como você é o autor de Kanto, eu preciso realmente levar o que você diz em consideração (às vezes). Então vamos ver...

      VAMO QUE VAMO!

      See ya!

      Delete
  3. Beleza, Dento! Lançou o 49!

    Cara, amei, principalmente o beijo entre Ethan e Amy, embora ainda acho que esse ship seja ilusão. Mas pois bem, a batalha entre o Red e o Ethan está como eu esperava, mas nem por isso está desinteressante, pelo contrário, trás uma expectativa boa, mesmo que de a sensação de que sabemos o que irá ocorrer.

    Mano, agora sobre meu desafio... O jeito que você colocou ficou muito louco mano! Porque a guria sonharia com isso Man? Vai entender.

    Pra finalizar, o que eu espero ver mais pra frente é a morte do Pryce, e isso nem tem mais a ver com o capítulo, então paro aqui.

    Valeu Dento, e até o próximo!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Sir! Finalmente o 49, estamos chegando ao fim dessa saga...

      O beijo finalmente aconteceu! Se bem que, né, pelo meu histórico isso pode não significar nada. HAUEHUAEHUEAH

      Fico feliz por ter acertado nessa primeira parte da batalha, e mais ainda por sempre continuar surpreendendo.

      Ah, meu amigo, desafio proposto é desafio cumprido! Eu precisava dar sentido, então... Não fez! HEUAEHUEHAHUAHAUHAU

      E mais uma vez, a morte ronda os personagens de AeJ. Quem será a próxima vítima?

      Espero que continue curtindo!

      See ya!

      Delete
  4. Seh loko, penúltimo capítulo para o final da temporada e só mais um para o 50º capítulo. Você percorreu um longo caminho até aqui, Dento. Estamos orgulhosos de vocês, mas vamos guardar as emoções para o final de Alma de Diamante kkkkkk

    Forrest suado e carregado de sotaque, consigo visualizá-lo com um macacão velho jeans e uma planta na boca, melhor cena! Que evolução de personagem kkkkk Esse sonho da cabeça inchando como uma bexiga (seria sonho mesmo? kk) me fez pensar num significado mais profundo. É como se o Ethan tivesse muita coisa acumulada, então ele vai inchando, inchando e inchando até uma hora que vai explodir e alguma merda grande vai acontecer com todo mundo ao redor dele. Na real, Vivian é uma vidente. Ela previu todo o final da temporada e quem sabe até muitos capítulos a frente kkkk

    Adorei a descrição do quarto da Vivian quando criança, desde as pelúcias até o pijaminha de Spinaraks, obrigado por tomar conta dela com tanto carinho. Inclusive, isso me faz pensar que mesmo eu sendo o criador dela, nunca terminei a história da Vivian. O que ela sonhava? O que ela conquistou no fim da jornada? Acho que ela merecia muito mais, talvez um especial voltando pra enfrentar o Bugsy em Johto, com direito à aparição das Primas de Azalea e uma visita do velho Pryce, só pra descobrir que a felicidade dela está na família e os amigos que conheceu no caminhou kk Sinnoh 2.1 CONFIRMED.

    Vivian dedando o beijo vulgo respiração boca a boca foi tão a cara dela kkk Ela deu um predict total no Aventuras em Sinnoh em um parágrafo, e essa tara por loirinhos viu! Me diverti muito com todas as cenas que você descreveu sobre Vivian, está de parabéns!

    Agora vamos falar sobre a cena do beijo, aguardada a pelo menos uns 3 ou 4 anos. Inesperada. Intensa. E que cena de beijo linda! Foi tão sincero, essa insegurança por parte do Ethan e esse sentimento fervendo dentro da Amy, você escolheu com tanto cuidado cada palavra, tinha mesmo que ser um momento especial. E eu gostei da forma como isso desencadeou diretamente
    a briga do Ethan com o Red. Tivemos direito à estreia do Pupitar, que ainda está encontrando muita dificuldade em se adaptar, e isso só aumenta a empolgação para quando o bichinho chegar no Lvl 55! Faísca, pô, também foi uma ótima evolução, ele estava precisando. Derrubar o Lapras do Red é para poucos! Só um adendo sobre o Poder da Amizade, eu com certeza tentaria proteger a Amy da mesma forma que o Ethan. E sobre o argumento do Shadow de que o poder da amizade não vinga, não precisa vingar. O que importa é o Ethan estar lá pra proteger os amigos, mesmo que seja derrota na certa. ISSO É O PODER DA AMIZADE!

    Mesmo que você tivesse dado spoilers dos títulos, eu me perguntava o que faria esses dois lutarem. Isso dá uma profundidade intensa para uma possível luta final no Mt. Silver, que empolgação! Um excelente capítulo, meu caro Dento, manda bala nesse último que 2018 é seu!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sai daqui com suas conversas fiadas. Xô!

      Delete
    2. Yo, Canas!

      Tamo acabando. Tá quase!

      Você sempre acaba trazendo interpretações interessantes pros capítulos do Aventuras em Johto. Coisas que eu mesmo, quando escrevo, não paro pra pensar, ou não reflito. Acho que a graça é essa, você fazer uma obra e ela ter diversas interpretações, não é mesmo? Profundo, poético e intrigante esse ponto de vista a respeito do sonho. Mas estamos falando da Vivian, pode ser que não seja absolutamente nada além do bom e velho nonsense. Cabe interpretações. EHUEAHEAUHEAUHEA

      Falando nela, ela abrilhantou o AeJ demais, obrigado! Eu não esperava que dependeria tanto dela para desenvolver esses capítulos todos, ela me ajudou bastante em momentos que eu achei que o bloqueio tomaria conta. Ela é um anjo! E, na despedida dela, nada mais justo do que ser digna. Acredito que ela seja muito nova pra participar da treta, e, portanto, o destino quis que ela fosse embora agora - vai deixar saudades. Espero MUITO poder reencontrá-la em capítulos futuros, quem sabe? Sei que ela sempre estará lutando por seus sonhos lá em Sinnoh, junto com as excelentes lembranças que você me proporcionou com a história incrível que escreveu! Fico aliviado por ter feito um bom trabalho com ela e feliz demais por você ter aprovado!

      Ah, o beijo. Esperar quase cinquenta capítulos desde o primeiro encontro de Ethan e Amy deve ter sido angustiante. Mas finalmente está aí, na íntegra. Pelo histórico, imagino que muitos de vocês, leitores, queiram saber o que é que eu vou fazer, mas, nem eu sei. A história que vai dizer o destino dos dois. Mas eu fico feliz que a química deles seja assim, tão perfeita que esse beijo não causou estranheza e que a torcida tenha sido grande. Fico feliz por ter conseguido realizar esse grande feito bem feito!

      Ah, agora sim, a luta do século! Sei que é meio cedo pra ela, mas eu mesmo não aguentei. Mas estou me dedicando pra trazer uma luta ao nível épico desses dois - e com bastante PODER DA AMIZADE, que eu sei que o Shadow adora (vide o comentário acima) e eu adoro fazer o que vocês adoram ler. <3

      O motivo é nobre, mas também pode levar ao fracasso. Espero que logo, essa luta possa desencadear elementos ainda mais fantásticos pra elevar ainda mais o nível dessa história que eu escrevo com tanto carinho. O Monte Silver que aguarde....

      Espero que você continue curtindo! E, mais ainda, obrigado por ter me apoiado em tudo até aqui! No entanto, sem agradecimentos antecipados, esperemos o 50º, não é mesmo?

      See ya!

      Delete
    3. PS: Magina se eu faço a batalha final da temporada na base do Poder da Amizade mesmo? EAHUAEHUAEHAEUHEAUEAH

      Delete
  5. YOOO DENTOOOOO
    Tudo bom contigo?Como vai a vida?E as namoradinhas? :v

    Vou pular aquela parte sobre eu ser um inútil e não ter comentado no capítulo anterior,mas saiba que eu li e gostei :y

    Vamos pelo começo,uma manada de tauros,um personagem quase sendo esmagado,já vi isso em algum lugar,mas acho que era um leão :p

    Forrest skin limitada caipira é sensacional,só faltou ele mandar um galopeira pra ser perfeito huahauahsauhuas

    Vivian não namoraria um cara nem que ele fosse loiro,sei.........

    Tadinha da Amy,só roubou uma bicicleta(mas devolveu),e já é odiada pela Vivian,cadê o perdão nesse mundo?Você rouba uma coisinha de nada e já te chamam de ladrão,que absurdo

    Mas foi bom pois a Amy descobriu do beijo/respiração e agora foi a vez dela,e eu tô muito feliz(saiba que você é responsável direto por isso,portanto se você destruir o shipp fique com sua consciência pesada por me deixar triste,brincadeira,mas quero saber o que vai acontecer com eles dois),meu shipp é real,no mínimo por um capítulo, mas é,e a cena do beijo foi tão fofinha,adorei como aconteceu,a parte falando deles sorrindo <3

    Cara eu tô aqui feliz que o shipp está dando certo e o Ethan só sai sem dizer nada,aí ele mesmo torna difícil shippar,pelo menos ele podia dizer que tinha algo pra fazer,o cara só saí andando,ou ele podia fazer melhor e simplesmente LEVAR ELA JUNTO JÁ QUE O OBJETIVO É PROTEGER ELA

    Agora vamos para a batalha que origina o nome do capítulo,ou será que o nome do capítulo origina a batalha?(imagina que tem um emoji pensando aqui)

    Estou gostando,ela está bem fiel a diferença entre "poder" dos dois,Lapras mostra a diferença de treinamento/nível entre o Faísca resistindo muito bem contra golpes super efetivos

    Já disse como eu gosto dessas suas "alterações"/idéias que deixam alguns pontos com maior realidade,tipo trazer dois magnemites pra que eles consigam evoluir ou o red usar água e sal no metal pra enfraquecer o Faísca ?

    Sinceramente,quem pode vencer esse Charizard?Ele é muito forte pro time do Ethan,o mais lógico é Quagsire pois tem vantagem,mas o Red já mostrou não ser tão afetado por isso ou talvez o Wobuffett usando Mirror Coat mas não lembro se ele ainda está no time,sem contar que esse é só o segundo mon do Red,Ethan já perdeu dois,a situação não é nada boa :v

    E mesmo já tendo dito isso antes,vou falar logo enquanto eu ainda posso,nunca se sabe quando o Ethan pode morrer :

    ETHAMY É REAL!!!!!!!!!!

    See Ya

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Dark!

      Tá tudo bem. Namoradinhas? Tão bem, todas elas. -q AHUEHUAEHUEAHEAUHEA

      Fico feliz que você tenha curtido. Ainda que não tenha comentado no 48, ver um feedback positivo seu já me deixa feliz!

      MELHOR QUE O SONHO, SÓ SEUS COMENTÁRIOS. HEUAHEUHUEAHUEAHE Foi bem louco, e só podia vir de quem, né? Ele mandando Galopeira ao som do tema de abertura do Globo Rural seria a coisa mais épica já criada NO UNIVERSO!

      Awwwwn, fico feliz que eu tenha conseguido trazer uma cena digna! Esse momento foi tão esperado que se eu trouxesse alguma coisa capenga, não ia dar certo. Até pedir ajuda eu fui, então, alivia demais que você tenha adorado. Vamos ver os próximos passos de Ethamy, afinal, eu também quero saber! HAEUHAEUAEHUAEH

      Ah, essa batalha. A diferença é realmente monstruosa, e difícil em escrever algo assim é encontrar um equilíbrio. Afinal, nosso protagonista tem sete insígnias, ele não pode simplesmente ser massacrado tão fácil, ao mesmo tempo em que nosso principal secundário tem uma experiência absurda... Fico satisfeito de ter conseguido fazer algo interessante!

      Essas intervenções eu gosto muito também. É sempre um desafio pensar nelas, mas ver que elas dão certo me motivam a sempre procurar manter um pé na realidade. Sempre penso que meus personagens não precisam de estratégias baseadas nos golpes, eles sempre podem usar a realidade ao seu favor, e to sempre preocupado em como mostrar isso.

      Faça suas apostas, o 50 tá chegando e o final dessa saga também. Se Ethamy vai continuar... É só lendo! AUAHEUAEHUAEHEA

      Espero que continue curtindo e se surpreendendo!

      See ya!!!

      Delete
  6. O BEIJO DO SÉCULO ESTÁ AQUI!
    Ethan e Amy perderam a vergonha e foram logo com a língua! Eu amei demais essa linda cena! Descrições maravilhosas, eu consegui perceber exatamente o que cada um deles sentia. Ethan morrendo de medo da sua amada e Amy, destemida, rende-se finalmente aos seus sentimentos. E o resto é magia! Bravo!

    Mas depois, a saíde de Ethan dessa cena foi meio que infantil. Ele pode evoluir muito como treinador, mas sinto que continua a mesma criança de sempre! Cresce!!! Ninguém vai desafiar o Red dessa maneira!!! NÃO!!! Vai dar errado!!! Já para não falar que deixou Amy sozinha com Forrest e o tio!!! PORQUÊ ETHAN???

    Apesar de ser um combate bastante aguardado, confesso que achei cedo para tal acontecimento. Não quero ser pessimista, mas é quase óbvio que Ethan vai perder para Red... não existe comparação possível!

    Resta então aguardar como se vai desenrolar a continuação deste combate, tal como o final da segunda temporada. Vem daí!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Angie!

      DEPOIS DE CENTENAS DE ANOS DE ESPERA, FINALMENTE CÁ ESTÁ O BEIJO MAIS AGUARDADO DA HISTÓRIA! A cena mais intensa que eu já escrevi... Alma de Prata vai deixando saudades e o esforço que tive pra fazer algo no nível que a história exige. Fico feliz de ter feito dessa cena algo tão mágico.

      AH, O PLOT TWIST! Ninguém imaginava o que viria depois... Red VS. Ethan? Acho que o "The End" de AeJ tá logo ali, no próximo capítulo kkkk

      Façam suas apostas!

      Espero que continue se surpreendendo!

      See ya!

      Delete
  7. Depois de terminar de ler o capítulo eu finalmente pude me perguntar: que sonho foi esse da Vivian? Tipo, foi completamente fora da realidade de de contexto, apesar de eu achar que o Bulbasaur era uma analogia ao Red. Forrest versão caipira cantando Galopeira, seria meu sonho?
    FINALMENTE o beijo mais esperado de todos! Apesar de ser numas circunstâncias meio dramáticas. Adorei a cena do beijo, foi muito fofa e muito bem descrita e o mais legal de tudo foi que nenhum deles perdeu sua personalidade em nenhum momento, o Ethan meio frouxo, tímido e apaixonado e a Amy segura e decidida. E não foi nenhum beijinho simples não, foi um beijão de cinema!
    Ai o Ethan faz a cagada de deixar a menina sozinha depois, sem falar nada e ir atrás do Red. Sem contar que deixou o Forrest lá COM ELA sendo que ele sabe que o Forrest queria entregá-la ao Red. Ethan, ao mesmo tempo que te amo percebo também que as vezes não dá pra te defender.
    Apesar do Ethan ter crescido bastante como treinador, fica muito evidente que ele ainda é uma criança em momentos como esse. Atitude totalmente impensada, como, em algum momento, ele imaginou que conseguisse derrotar o Red? Não dizendo que o Ethan não seja talentoso, mas a diferença entre ele e o Red é gritante. Fico nervosa ao pensar no que acontecerá com Amy quando ele perder, mas creio que você deva ter algo preparado para isso.
    To chegando no final da temporada, finalmente! E agora faltam 6 capítulos!

    ReplyDelete

- Copyright © 2015 - 2019 Aventuras em Johto - Dento (Willian Teodoro) - Powered by Blogger - Designed by CanasOminous -