Posted by : Dento Apr 1, 2016



Todos os anos, treinadores e treinadoras do mundo todo saem em uma jornada Pokémon. O esquema é sempre o mesmo: Você, sendo maior de dez anos, passa no laboratório do Professor Pokémon local e consegue seu primeiro Pokémon.

No caso da região de Johto, o Professor Elm, em New Bark, dá aos treinadores iniciantes, uma vez por ano, Cyndaquil, um Pokémon do Tipo Fogo, Chikorita, um Pokémon do Tipo Grama e Totodile, um Pokémon do Tipo Água. No entanto, alguns treinadores apenas querem que o Professor faça sua licença de treinador, já que já tem um Pokémon e não precisam dos três iniciais. Todo treinador precisa de uma  licença se quiser treinar Pokémon legalmente. Isso é, se ele quiser participar da prestigiada Liga Pokémon, um campeonato onde o melhor de todos os treinadores tem a liberdade de batalhar contra a Elite dos 4, uma aliança entre os quatro melhores treinadores de todo o continente mais o campeão, o chefe.

Basicamente, vencendo a Elite, você consegue ser o manda-chuva.

Claro que crianças de dez, onze, quatorze anos não têm maturidade para governar uma região.

Exceto se você tiver a cabeça de Gold.

Ele tinha 15 anos quando deixou New Bark. O sonho dele era fazer uma Johto melhor. O governo da Elite 4 sempre negligenciou — e continua negligenciando — o continente, sempre valorizando mais Kanto. As cidades mais modernas estão em Kanto. Para Johto, sobrava apenas a agricultura em suas terras férteis. A região de Johto não se desenvolveu como a de Kanto, e até mesmo as cidades mais desenvolvidas, como Goldenrod, não tem um terço da infraestrutura de Celadon ou Saffron, por exemplo. Johto continuava com sua arquitetura histórica e voltada ao turismo, enquanto as grandes empresas estavam todas sediadas em Kanto.

Pensando nessas coisas é que Gold correu atrás das oito insígnias de Ginásio e nesse momento se encontra confrontando sua namorada, Crystal.

“Feraligatr, Hydro Pump!”, exclamou Gold enquanto ela gritava “Earthquake!” para seu Dugtrio.

Ainda que Feraligatr fosse de um tipo super-efetivo contra Dugtrio, o Pokémon de Crystal fez um forte terremoto acontecer ali, no meio do campo de batalha, fazendo o grande e poderoso Feraligatr perder o equilíbrio e cair no chão. Dugtrio era bem mais rápido que o crocodilo grandalhão.

Crystal gritou “Earth Power!” e partiu o campo de batalha em dois. O chão explodiu em baixo de Feraligatr, que voou alguns metros para cima e caiu no chão, nocauteado.

As arquibancadas vibravam. Crystal acabara de vencer a Liga Pokémon de 1991.

Um sentimento de ódio começou a percorrer as veias do garoto. Ele não podia aceitar a derrota para uma garota.

Mas ele tinha que engolir. Afinal, Kris fez por merecer.

Anos passaram-se desde aquilo. Crystal acabou não ganhando da Elite dos 4 e viajou o mundo com Gold.

Durante uma viagem para a região de Kanto, na lua de mel com Crystal, Gold acabou por conhecer uma treinadora novata chamada Marieta. Ela tinha 15 anos e estava disputando espaço na Liga Pokémon. Porém, em Vermilion, ela não havia conseguido derrotar Lt. Surge, o Líder do Ginásio local.

A resposta era clara: Se Surge utilizava Pokémon elétricos, então Marieta tinha que usar um Pokémon do Tipo Terra pra vencer.

Os dois acabaram indo para a Rota 11, próximo da Caverna dos Diglett. Após alguma procura, acabaram encontrando um Sandshrew selvagem.

Com o auxilio de Gold, Marieta capturou o Pokémon e seguiu para o Ginásio, acompanhada por Gold.

Surge encarou a garota e riu com desprezo. “Tá afim de sair daqui humilhada de novo, garota?”, ria ele enquanto ela, determinada, respondia “Eu voltei mais forte!”.

A batalha se desenrolou de forma intensa. Surge usava apenas Raichu e foi surpreendido quando Sandshrew entrou no campo de batalha. Mas, com seu jeito egocêntrico de ser, subestimou o novo Pokémon de Marieta.

O Pokémon Rato era ágil. O que Raichu tinha de força, Sandshrew tinha de rápido.

Os ataques elétricos não surtiam efeito em Sandshrew. O roedor começou a ganhar confiança e derrubou o grande Pokémon em ataques diretos. Surge mal pôde acreditar.

Marieta conquistou sua oitava insígnia. Gold ficou muito feliz com a conquista da garota.

Mas ele não deixava de notar as belas silhuetas da moça.

Mas ele era casado...

Mas Crystal nunca saberia.

Ele era charmoso... Ainda que sendo mais velho, ele sabia galantear alguém.

E ela cedeu.

Foi naquela mesma noite, em segredo, em que as mãos de Gold passeavam o corpo nu e magro de Marieta, enquanto essa soltava gemidos tímidos.

A união dos dois corpos foi a prova de uma paixão intensa, união de duas almas que nunca poderiam se amar. Eram como Romeu e Julieta.

De repente, o clímax, o grito de prazer e respiração ofegante... Realmente, aquilo ficaria entre quatro paredes.

Os dois se abraçaram, ignorando a hora ou lugar... Só queriam aproveitar o momento.

"Eu te amo", sussurrou Marieta, antes de cair do sono.

Marieta amanheceu sozinha. Gold não estava mais presente e ela nunca soube o porquê. A única coisa que ele havia deixado para trás, na cabeceira da cama, foi seu boné.

Naquele dia seguinte, Gold também amou Crystal.

***

Marieta não venceu a Liga Pokémon, mas nove meses depois, ganhava seu primeiro e único filho, Ethan. Ela chegou na Cidade de New Bark com o recém-nascido. Veio atrás do pai daquele bebê, Gold, mas nunca o encontrou. Acabou se estabelecendo na pequena cidade. Se tornou vizinha do laboratório do Professor Elm, onde Lyra, também nascida a poucos dias, era criada. 

Lyra era filha de Gold e Crystal. Elm era irmão da mulher e ficou cuidando da sobrinha junto à sua esposa quando os pais fizeram uma viagem de negócios para a Região de Sinnoh.

Porém, Gold e Crystal nunca retornaram.

Os anos passaram-se e Marieta nunca viu sinais de Gold. Mesmo quando ela procurava, não encontrava nada. Quando Ethan perguntava, a mulher respondia que o pai estava viajando pelo mundo buscando ser o melhor treinador Pokémon do mundo.

Isso alimentou os sonhos do garoto que cresceu sonhando em se tornar Treinador, como seu pai.

Mas o garoto cresceu com muitas dúvidas, e aquela mesma resposta de sempre passou a não convencer mais.

Ethan cresceu. Com a idade, veio o tédio. Ele decidiu sair em uma jornada Pokémon para viajar pra longe de New Bark. Ele não aguentava mais a monotonia da cidade, e as lembranças de seu pai martelavam em sua mente.

Mas ele adorava usar o boné que era de seu pai.

Certo dia pela manhã, Marieta estava alimentando Sandshrew quando Lyra e o Professor Elm vieram trazer o corpo de Ethan, totalmente machucado. Eles haviam dito que o garoto perseguia um ladrão, que havia furtado o laboratório. Marieta ficou muito irritada. Jamais deixaria Ethan sair de casa de novo!

Mas era claro que ela não conseguiria...

Lembrou-se de Gold.
Lembrou-se de Sandshrew...

Aquele Sandshrew que sempre estava com ela podia auxiliá-la...

Ela conversou com o Pokémon. Ele deveria proteger Ethan enquanto ele estivesse na estrada. E assim se fez.

— A propósito... — Marieta pegou uma Pokébola em uma estante branca onde estava a TV — leve ele com você. É lógico que eu nunca deixaria um menino de 13 anos sair por aí sozinho.

Marieta retornou Sandshrew à PokéBola e entregou o objeto nas mãos de Ethan.

— Mas você vai ficar aqui sozinha!
— Você quer que eu me lembre disso e pense mais um pouco antes de deixar você ir?

Ethan fez uma expressão estranha.

— Não, não, não! Não precisa! Ok, vou leva-lo comigo! Até logo, mamãe!


Após despedir-se de sua mãe, Ethan saiu de sua casa em New Bark rumo ao laboratório de Elm.

Marieta suspirou e deu um sorriso. Seu filho estava agora ficando independente.

Alguns dias depois da partida de Ethan, Marieta conversava com o Professor Elm. Sobre assuntos aleatórios, o Professor comentou sobre um email que chegou para ele. Sua irmã viria visita-lo em breve.

“Eu nem sabia que o senhor tinha uma irmã, Professor...”, dizia Marieta curiosa. “Sim, sim. Ela é mãe da Lyra... Ela é casada com um grande treinador da região de Johto”.

Marieta pareceu-se interessar pela história. Afinal, ela também era apaixonada por um grande treinador.

“Eu nunca ouvi ninguém comentar nada sobre os pais da Lyra...” disse Marieta, ouvindo Elm dizer logo em seguida, “Eu evito não contar nada. Eu criei a Lyra sozinha com a Monica, antes de ela morrer... Crystal e Gold deixaram a garota sozinha aqui comigo e fugiram pelo mundo pra fugir da responsabilidade”.

Marieta congelou.

“Crystal e... Gold...?”, repetiu ela devagar.



“Sim, os pais da Lyra”, respondeu Elm, distraído, não percebendo quando Marieta veio ao chão e desmaiou.




Escrito com a colaboração de Star-Chan.

{ 11 comentários... read them below or Comment }

  1. Olá!

    BAAAAAAAAAAAAAAAAAAANG!

    O GOLD É UM PLAYER! Ok, literalmente...

    Essa cena mais intimida entre Gold e Marieta foi qualquer coisa, adoro estas cenas mais realistas da história... QUEM SABE UM DIA NÃO VEJAMOS ETHAN E AMY NESTAS COISAS??

    Eu também gostei muito da história de Sandshrew! Como sempre, conseguiu-me surpreender!

    E agora, as próxima crónicas serão o reencontro deste triângulo amoroso? Provavelmente o Gold nem sabe que tem um filho de Marieta...

    VEM DEPRESSA!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Angel!

      SIM, O GOLD É UM PLAYER! E convenhamos, que Player, não é mesmo? Chega até ser cretinice da parte dele. kkkkk

      Sobre a cena de Gold e Marieta: Ela quase não foi publicada. A Star-Chan, estagiária aqui do Blog, que a escreveu, e eu achei uma cena bonita, bem forte... Cena que eu não costumo fazer, por isso, ela me auxiliou e fez bem-feito! Ainda bem que vocês aceitaram, significa que eu posso ousar um pouquinho de vez em quando. kkkk

      Quem sabe o casalzinho do momento (Ethan e Amy) não se pega dessa maneira, né? Se bem que eles ainda precisam estreitar a relação deles, nem um beijo sequer eles deram! (Se é que vão dar, né? Hehehe).

      Todos os personagens tem algum tipo de passado. Inclusive os Pokémon. E eu fico feliz de que a história de Sandshrew tenha sido absorvida de forma natural por você. Hoje em dia com o Ethan, ele pode continuar treinando, mas é bom contar como certos Pokémon foram capturados, dá pra compreendê-los melhor também. =]

      Sobre as próximas crônicas: Eu realmente não tenho a mínima ideia de como vão ser. Mas, sim, eu prevejo um reencontro do triângulo amoroso... Acho que vai dar uma confusão daquelas...

      Se o Gold souber, vai ter que pagar pensão!

      See ya!

      Delete
  2. “Sim, os pais da Lyra”, respondeu Elm, distraído, não percebendo quando Marieta veio ao chão e desmaiou,o leitor Donnel tambem fez o mesmo ,caiu no chão e desmaiou




    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Donnel!

      Vou chamar o Samu! Levanta, rapaz! Garanto que você vai ter outros motivos pra desmaiar... Hehehe... Fique de olhos bem abertos!


      See ya!

      Delete
  3. Yo Dento-kun
    O capítulo ficou muito bom mano
    Impressão minha ou você bugou e confudiu Marieta com Crystal,Crystal com Marieta
    Tenho um pequeno palpite que a Star escreveu essa parte dos dois juntos ( ͡° ͜ʖ ͡°)
    E o Gold é safadão pegou a Kris,a Marieta e deu no pé isso se ele não pegou mais ninguem nesses anos Huashuas
    Corrija-me se eu estiver enganado a Crystal venceu o Gold e eles foram pra Kanto,enquanto a Crystal pastava o Ethan pegou o Sandslash para a Marieta e ainda pegou a Marieta,depois ele pegou a Crystal to certo??
    Mas detalhes pequenos: Se ela pegou ele anos atras e venceu o Lt.Surge e depois pegou as 8 iinsignias o Sandslash devia estar monstro destruidor? ?

    See ya

    ReplyDelete
    Replies
    1. OOH DROGA, ME DESCOBRIRAM! haushuashuas ( ͡° ͜ʖ ͡°)

      E respondendo a pergunta sobre o Sandshrew: Eu e o Dento discutimos isso há um tempo atrás. Acredito que o Sand não evoluiu ainda porque o Ethan é um novato, e Pokémon fodões não obedecem novatos, por isso a relação deles não é boa a ponto de fazer evoluir o Sandshrew. O único fato do Sand obedecer um pouco o Ethan, é porque a Marieta pediu a ele :33

      Delete
    2. Yo, Dark!

      Onde foi que eu confundi Marieta com Crystal e Crystal com Marieta? Acho que foi impressão sua, hein? Mas você pode colar e me mostrar o (ou os) trecho(s) que há essa confusão... Mas acho que não troquei não. kkk, mas por via das dúvidas...

      Sim. Star é a culpada da ousadia. AEHUEAHUEAHAUEHEA

      E aí? Será mesmo que Gold tem outros filhos espalhados por aí? Será que eu sou filho dele? Será que nós dois somos irmãos? Acho melhor pedir o teste de DNA, hein? EAHEUHAEUHEAUHEA

      Sobre a sua cronologia: Está certinho. E quanto ao Sand, a Star já respondeu sua pergunta. O Sandshrew é um Pokémon que não tem a obrigação de obedecer ao Ethan. Só o faz por causa de sua treinadora, que o orientou a fazer isso. Sandshrew protege Ethan do perigo, mas demorou ou ainda vai demorar um pouco para que Sand realmente respeite Ethan como treinador. Após se aposentar das batalhas, vulgo engravidar, Marieta nunca mais treinou o Sandshrew de novo, cuidando dele como um bichinho de estimação. Sandshrew ficou muito tempo sem batalhar e está desenferrujando ao lado do Ethan. Não necessariamente ele já devia estar evoluído, pois da batalha da oitava insígnia até o ponto em que Marieta perdeu, foram poucas batalhas que Sandshrew enfrentou oponentes de verdade, explicando assim o motivo de ele não ser (ainda) um Pokémon extremamente poderoso, mas com um nível acima dos demais Pokémon que estão com o Ethan no momento (visto que Cyndaquil já evolui mais rapidamente que um Sandshrew).

      Qualquer dúvida, estou à disposição. =]

      See ya!

      Delete
    3. Nesse trecho :

      A batalha se desenrolou de forma intensa. Surge usava apenas Raichu e foi surpreendido quando Sandshrew entrou no campo de batalha. Mas, com seu jeito egocêntrico de ser, subestimou o novo Pokémon de Crystal.

      Delete
    4. Putz, cara, foi mesmo! Ainda bem que vocês leitores existem pra apontar essas coisas. kkkkk

      Corrigido!

      Delete
  4. Meu caro amigo Dento!

    Foi muito legal você ter mostrado esse passado de alguns personagens da história. O Gold e a Crystal, que o Ethan e a Amy encontraram no caminho, e também a Marieta, que eu estava curioso por saber se ela apareceria novamente.

    Só de saber qual era a motivação do Gold para conquistar a Liga, qual era a grande intenção dele por trás do objetivo de derrotar a Elite e se tornar o Campeão, já percebemos o quanto ele é mais maduro que o Ethan. Tal pai, nem tanto o filho...

    Falando nisso, agora veio aquela grande revelação oculta! Ethan e Lyra, que tanto se odeiam, que tanto se xingam, na verdade são meio-irmãos! BANG! THE KING OF PLOT TWISTS STRIKES AGAIN!

    Mano, muito boa a crônica! Essa eu posso dizer que me prendeu bastante a atenção!

    Até! õ/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yo, Sigert!

      Acho legal mostrar que os personagens tem sempre uma motivação por trás de seus atos. Afinal, eu tenho a filosofia de que o bem e o mal partem de pontos de vistas diferentes. E por que não mostrar esses pontos de vista?

      Acho que o Gold e o Ethan têm objetivos sim. Claro que diferem bastante um do outro, mas talvez essa viagem possa significar mais um redescobrimento do Ethan como pessoa do que possivelmente algum objetivo de poder ser alguém poderoso, imbatível.

      SIM, ELES SÃO IRMÃOS! E AGORA, JOSÉ?

      Que bom que você curtiu! Espero que a história continue te surpreendendo e te agradando! =D

      See ya!

      Delete

- Copyright © 2015 - 2018 Aventuras em Johto - Dento (Willian Teodoro) - Powered by Blogger - Designed by CanasOminous -